Não Alinhados

Azerbeijão preside ao Movimento dos Não Alinhados

O presidente do Azerbeijão, Ilham Aliyev, assumiu esta sexta-feira a presidência do Movimento dos Países Não Alinhados (MPNA) para o próximo triénio, sucedendo a Nicolás Maduro.

Ilham Aliyev e Nicolás MaduroCréditos / Prensa Latina

Aliyev foi empossado na XVIII cimeira do MPNA, que arrancou hoje em Baku, capital do Azerbeijão, onde assumiu o compromisso de respeitar e fazer cumprir os princípios fundamentais da organização.

O novo presidente do MPNA defendeu a reforma da Organização das Nações Unidas (ONU) e rejeitou a ingerência nos assuntos internos dos Estados, ao mesmo tempo que alertou para a necessidade de envidar esforços a favor dos pequenos Estados insulares que estão a ser ameaçados pelas consequências das alterações climáticas.

Ao longo da sua intervenção, Ilham Aliyev referiu-se à realidade do Azerbeijão, designadamente à luta contra a pobreza e ao crescimento do Produto Interno Bruto (PIB). 

Tendo em conta relatórios de organizações internacionais que reconhecem o progresso neste país da Eurásia e do Mediterrâneo, com cerca de dez milhões de habitantes e vastos campos de petróleo e gás,  Aliyev atestou que, nos últimos anos, foram reconstruídas «inúmeras escolas e hospitais».

Após o seu discurso, o presidente azeri deu a palavra ao presidente da Assembleia Geral da ONU, o nigeriano Tijjani Muhammad-Bande, que reconheceu que o Conselho de Segurança não representa a realidade do século XXI, devendo, tal como outros órgãos da ONU, ser reformado.

Alternativa ao capitalismo

No discurso inaugural da cimeira, o presidente cessante do MPNA, Nicolás Maduro, instou o movimento a encontrar um modelo económico alternativo ao capitalismo, que seja capaz de defender a soberania e a autodeterminação das nações.

«O nosso movimento tem que projectar no futuro uma alternativa ao modelo desumano, segregacionista, que gera miséria e sofrimento ao nosso povo, que pretende impor o Fundo Monetário Internacional (FMI)», defendeu. 

Neste sentido, Maduro aproveitou a oportunidade para denunciar o «colapso estrutural, económico, institucional e social dos países», resultante das políticas aplicadas pelo FMI, e sublinhar a importância de realizar alterações profundas nas estrutura económica internacional de forma alcançar uma distribuição justa da riqueza. 

O presidente da Venezuela felicitou ainda Evo Morales pela vitória alcançada nas eleições de 20 de Outubro, na Bolívia, e sublinhou a necessidade de se «reconhecer a sua legitimidade».  

Ver original em "AbrilAbril" na seguinte ligação:

https://www.abrilabril.pt/internacional/azerbeijao-preside-ao-movimento-dos-nao-alinhados

Publicações mais recentes

Últimos posts (Cascais)

Itens com Pin
    Atividades Recentes
    Aqui ainda não existem atividades

    Últimos posts (País e Mundo)

    Itens com Pin
      Atividades Recentes
      • LEGALIZAÇÃO DAS CASAS DE PROSTITUIÇÃO

        Um debate que provavelmente vai ganhar dimensão.
        Legalização da prostituição - petição apresentada na A.R
        Gravação da reunião na Assembleia da República
        0
        0
        0
        0
        0
        0
        Publicação sobre moderação
        Item de fluxo publicado com sucesso. Item passa a ser visível no seu fluxo.
      • Homicidal Cops Caught On Police Radio
        #TheJimmyDoreShow
        Homicidal Cops Caught On Police Radio
        42 219 visualizações
        •05/06/2020
        0
        0
        0
        0
        0
        0
        Publicação sobre moderação
        Item de fluxo publicado com sucesso. Item passa a ser visível no seu fluxo.
      Aqui ainda não existem atividades
      LOGO4 vert01
      A Plataforma Cascais - movimento cívico é um grupo aberto de cidadãos, autónomo de quaisquer interesses económicos, religiosos ou partidários.
      Todas as publicações deste site refletem apenas as opiniões dos seus autores e não responsabilizam a PC-mc
      exceto quando expressamente assinadas por esta.
       

      SSL Certificate
      SSL Certificate