Directivas comunitárias visam liquidar o sector ferroviário nacional

As comissões de trabalhadores da CP e da Infraestruturas de Portugal denunciam que as directivas comunitárias liquidam o sector ferroviário nacional e exigem mais investimento estatal.

Foto de Arquivo. CréditosMário Cruz / Agência LUSA

A posição das comissões de trabalhadores foi enviada esta quinta-feira à Autoridade de Mobilidade e Transportes, relativamente ao Projecto de Regulamento do Teste de Equilíbrio Económico, no âmbito do Regime Jurídico do Serviço Público de Transporte de Passageiros. 

No documento, a que o AbrilAbril teve acesso, dizem ser «lamentável que, apesar dos desastrosos resultados dos sucessivos pacotes», estas directivas «continuem a encontrar em Portugal cúmplices para as defender e executar». 

Na opinião dos trabalhadores, o projecto de regulamento que foi submetido a consulta pública destina-se a completar o «quadro regulatório que irá permitir a entrada de operadores estrangeiros nas linhas potencialmente lucrativas».

Isto é, sempre que o Estado português investir «uns largos milhões na infra-estrutura», um operador privado e estrangeiro «receberá o direito de explorar essa infra-estrutura». O resultado, dizem, conduzirá à « destruição da CP» e à entrega de mais um sector económico aos grupos multinacionais. 

Em jeito de alerta, as comissões de trabalhadores afirmam que não são necessários «regulamentos e testes» para saber que qualquer operador estrangeiro que venha a operar em Portugal retirará receitas à CP que farão falta para manter a funcionar sectores «comercialmente deficitários», como o Regional. 

Além de exigirem que o Estado invista nas infra-estruturas e no material circulante da CP, esclarecem que a directiva comunitária «não impõe» a abertura do mercado nacional e que o País não deve «cair nas mesmas armadilhas». 

Porém, sublinham, é nos sectores «potencialmente lucrativos da ferrovia nacional», designamente o corredor Braga-Faro (longo curso) e os urbanos de Lisboa e Porto, que não há previsão de qualquer investimento para material circulante da CP nos próximos anos. 

Ver original em "AbrilAbril" na seguinte ligação:

https://www.abrilabril.pt/nacional/directivas-comunitarias-visam-liquidar-o-sector-ferroviario-nacional

Artigos relacionados

“Assassinos do Mediterrâneo” abundam na União Europeia
“Assassinos do Mediterrâneo” abundam na União Europeia     Os responsáveis da União Europeia, eleitos e não eleitos, assim como os responsáveis dos respetivos ... 37 views Tue, 23 Jul 2019, 13:28:03
Os governos húngaro e polaco que se cuidem
Os governos húngaro e polaco que se cuidem Não gostei propriamente que Úrsula von der Leyen fosse eleita, quando havia a hipótese de Franz Timmermans vir a s... 24 views Sun, 21 Jul 2019, 10:46:44
A União Europeia avaliza a nomeação de quatro altos funcionários
A União Europeia avaliza a nomeação de quatro altos funcionários Thierry Meyssan* Tendo-se tornado a União Europeia por força dos Tratados numa estrutura supra-nacional, com... 71 views Mon, 15 Jul 2019, 10:23:42
EMEL quer cobrar até três euros por hora
EMEL quer cobrar até três euros por hora A Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa (EMEL), que tem vindo a estender os seus tentáculos a fre... 33 views Mon, 15 Jul 2019, 19:22:12
Estacionamento da Fertagus e Transtejo na alçada do Município aliviari...
Estacionamento da Fertagus e Transtejo na alçada do Município aliviari... A Câmara Municipal do Seixal é unânime quanto à necessidade urgente de assumir a gestão dos parques de estacionamento ... 62 views Fri, 12 Jul 2019, 14:00:10
A Europa na estratégia nuclear do Pentágono
A Europa na estratégia nuclear do Pentágono Manlio Dinucci* A França já não dispõe da tríade nuclear (vectores com base no solo, no ar e no oceano), des... 43 views Sun, 07 Jul 2019, 11:00:31

União Europeia, Transportes

Para estar informado(a)

Registo para receber a informação da Plataforma Cascais

captcha