• Entrada
  • Artigos
  • Portugal
  • A promiscuidade público-privada está a destruir o SNS

A promiscuidade público-privada está a destruir o SNS

O Serviço Nacional de Saúde (SNS) é fundamental para a esmagadora maioria dos portugueses, para não dizer mesmo para todos os portugueses. É ele que permite a milhões de portugueses o acesso a cuidados de saúde, vitais para poderem ter uma vida com mais qualidade e para poderem viver mais anos.

As dificuldades do SNS vão aumentar em 2019, porque a promiscuidade público-privada e o subfinanciamento continuam

O Serviço Nacional de Saúde (SNS) é fundamental para a esmagadora maioria dos portugueses, para não dizer mesmo para todos os portugueses. É ele que permite a milhões de portugueses o acesso a cuidados de saúde, vitais para poderem ter uma vida com mais qualidade e para poderem viver mais anos. Sem ele, a esmagadora maioria dos portugueses não teriam acesso aos cuidados de saúde. E isto porque os custos com saúde são cada vez mais elevados, e só os que tivessem dinheiro para os pagar é que teriam acesso a eles. E não se pense que seria com um seguro de saúde que se resolveria o problema pois quando os custos aumentam muito, devido ao tipo de doenças (ex.: oncológicas), ou em idades mais avançadas, os seguros de saúde expulsam os que já não dão lucro através dos “plafonds”, ou seja, de limites máximo de despesa acima dos quais deixam de pagar seja o que for, ou por meio de imposição de prémios cujos valores são incomportáveis para a esmagadora maioria dos portugueses. E se não existisse o SNS, estes portugueses ficariam sem acesso aos cuidados médicos. É isso o que acontece em países como os Estado Unidos que não têm um Serviço Nacional.

A promiscuidade público-privada está a destruir o SNS

 Em Portugal o SNS enfrenta dificuldades crescentes. E elas têm várias causas. Uma delas que ninguém tem a coragem de enfrentar é promiscuidade público-privada. E esta não se limita, como muitos pretendem fazer crer, à entrega da gestão de unidades públicas de saúde a grupos privados de saúde (as chamadas PPP), como acontece com os Hospitais de Loures, Cascais, Vila Franca de Xira e Braga. A promiscuidade público-privada inclui também a dos profissionais de saúde que trabalham simultaneamente no SNS e nos hospitais dos grandes grupos privados de saúde (LUZ, José Mello Saúde, Lusíadas,  Trofa, HPA, etc.), mas que ninguém tem a coragem de denunciar e enfrentar. A prova recente disso está no facto das propostas de nova Lei de bases de saúde, apresentadas pelos diferentes partidos políticos e por uma comissão nomeada pelo governo, ignorarem esta questão fundamental para garantir a sustentabilidade do SNS e a prestação de cuidados de saúde de qualidade a todos os portugueses.

Parafraseando o ditado popular ninguém poder servir bem simultaneamente o SNS, que tem como objectivo é obter ganhos de saúde para os portugueses, e o negócio privado da saúde cujo objectivo principal é alcançar lucros para os accionistas privados. Dizer que isso é possível é iludir os portugueses. Os profissionais de saúde devem ter a liberdade de escolha entre o publico e o privado, mas não devem ter a liberdade para estar simultaneamente nos dois pois, a continuar, o SNS será destruído (corroído) por dentro, pois  mais dinheiro que se “despeje” nele, pois a boa gestão e utilização desses recursos que tem como origem os impostos pagos pelos portugueses estará sempre comprometida. Em contrapartida da exclusividade a exigir, deve-se oferecer aos profissionais de saúde uma carreira digna e salários dignos o que actualmente não acontece.

As dificuldades financeiras do SNS vão aumentar ainda mais em 2019

As dificuldades financeiras do SNS vão aumentar ainda mais em 2019, contrariamente ao que pretende fazer crer o actual governo. E isto porque, para além das dificuldades criadas pela promiscuidade público-privada que vai continuar e que aumenta a ineficiência e a despesa do SNS, as transferências do Orçamento do Estado para o Serviço Nacional de Saúde serão em 2019, de acordo com Nota Explicativa disponibilizada pelo Ministério da Saúde aos deputados, aquando do debate do OE para o próximo ano, manifestamente insuficientes para cobrir as despesas. O subfinanciamento do SNS vai continuar em 2019 e previsivelmente até se agravará. Para concluir isso basta ter presente o seguinte.

Na “Nota explicativa” apresentada pelo governo na Assembleia da República pode-se ler, na pág. 27, o seguinte: “Em comparação com o OE 2018, o orçamento do SNS em 2019 beneficiará de um aumento com origem nas transferências do OE de 612 milhões de euros”. Este valor, se não se dispuser da informação necessária, pode enganar muita gente, como já a acontecer, devido à sua dimensão. No entanto é preciso ter presente o que a seguir se refere para se poder fazer uma avaliação correta desse valor.

Em primeiro lugar, é preciso esclarecer que este aumento de 612 milhões € para 2019 é obtido, não comparando o valor efectivamente gasto em 2018 pelo SNS, mas sim fazendo a comparação com o Orçamento inicial de 2018, portanto com um valor significativamente inferior à despesa efectiva do Serviço Nacional em 2018 como prova o gráfico 1 apresentado pelo actual governo na Assembleia da República.

Quadro 1 – Evolução da divida e dos pagamentos em atraso a fornecedores externos do SNS – Milhões €

FONTE: Ministério da Saúde – Nota explicativa OE-2019 –Novembro de 2018

Segundo o próprio governo (gráfico 1), no fim do 3º Trimestre de 2018, as dividas do Serviço Nacional de Saúde (Hospitais, Centros de Saúde, etc.) aos fornecedores privados já somava 1.950 milhões €. Deste total 862 milhões € eram já considerados pagamentos em atraso por ser divida com mais de 90 dias. E isto acontece, como é fácil de concluir, porque as transferências previstas no Orçamento do Estado inicial para o SNS eram claramente insuficientes.

E a pergunta que agora se coloca naturalmente  é a seguinte: Como é que um aumento das transferências do Orçamento do Estado em 2019 em apenas 612 milhões €, quando comparado com o valor de 2018, se poderá pagar uma divida que, no fim do 3º Trimestre de 2018, já atingia, segundo o próprio governo, 1.950 milhões €, e melhorar o financiamento do SNS e a quantidade e a qualidade dos serviços de saúde prestados aos portugueses? – É uma pergunta que o governo nem o Orçamento do Estado para 2019 respondem.

O subfinanciamento e a suborçamentação do SNS vão continuar em 2019, e as dificuldades do SNS vão aumentar ainda mais em 2019, assim como as dificuldades que os portugueses já enfrentam para marcar uma consulta ou fazer uma cirurgia no SNS.

Enquanto o SNS enfrenta dificuldades crescente devido à promiscuidade público-privada e à suborçamentação,  o negócio privado da saúde floresce e aumenta à custa do SNS e dos subsistemas públicos de saúde (ex. ADSE), registando-se no sector privado de saúde uma concentração cada vez maior em cinco  grandes grupos privados de saúde (LUZ, José Mello Saúde, Lusíadas, Trofa, e HPA), que estão cartelizados na Associação Portuguesa de Hospitalização Privada, agindo de uma forma organizada com a consequente eliminação dos pequenos e médios prestadores de saúde. Mas nada de é feito, quer pelo governo quer pelas  Ordens e sindicatos dos profissionais de saúde, para enfrentar esta ofensiva do negócio privado da saúde, e  para que o SNS possa resistir com êxito esta ofensiva dos grandes grupos privados de saúde interessados em obter multiplicar os lucros à custa da saúde dos portugueses; pelo contrário o que se assiste é à fragilização crescente do SNS com consequências graves para todos os portugueses.

Ver original em 'O TORNADO' na seguinte ligação:

https://www.jornaltornado.pt/a-promiscuidade-publico-privada-esta-a-destruir-o-servico-nacional-de-saude-sns/

Artigos relacionados

"A epidemia mostrou que o público é superior ao privado"
"A epidemia mostrou que o público é superior ao privado" 25.05.2020 07:00 por Lucília Galha in 'Sábado'   No IPO de Lisboa, nenhum tratamento ficou por fazer, mas o ... 63 views Fri, 29 May 2020, 16:54:12
Amianto fora das escolas – para quando?
Amianto fora das escolas – para quando? «Desde 2011 que a lei exige a divulgação desta lista para posterior remoção nos edifícios em perigo. E essa exig... 29 views Sat, 30 May 2020, 09:39:44
Covid-19 evidenciou problemas sociais do país, considera Ministra da S...
Covid-19 evidenciou problemas sociais do país, considera Ministra da S... A ministra da Saúde, Marta Temido, indicou que os focos de contágio de covid-19 dos últimos dias na área da Grande L... 31 views Sat, 30 May 2020, 09:37:02
Novo Hospital de Lagos em debate na Assembleia da República
Novo Hospital de Lagos em debate na Assembleia da República O Parlamento debate a 27 de Maio uma petição pública «Pelo Direito à Saúde nas Terras do Infante», para exigir a const... 77 views Mon, 25 May 2020, 15:11:41
A Grande indústria farmacêutica – A cabeça da Hidra: a ascensão de Rob...
A Grande indústria farmacêutica – A cabeça da Hidra: a ascensão de Rob... Seleção e tradução de Francisco Tavares  Este é um importante e elucidativo artigo sobre a carreira de um ho... 146 views Sat, 23 May 2020, 14:27:45
O novo hospital em Évora faz falta
O novo hospital em Évora faz falta De acordo com o calendário assumido pelo Governo, a adjudicação da obra devia ter ocorrido em Janeiro. Mas, «atraso ap... 65 views Sat, 16 May 2020, 21:13:47

Saúde, Dossiê: Revisão da Lei de Bases da Saúde

  • Criado em .
  • Visualizações: 589

Comentários (0)

There are no comments posted here yet

Deixe os seus comentários

  1. Posting comment as a guest. Sign up or login to your account.
0 Characters
Anexos (0 / 5)
Share Your Location

Publicações mais recentes

Filtrar por categoria
31, maio 2020

China | Duas reuniões fora do normal

em Mundo

por Página Global

    David Chan* | Plataforma | opinião   Na passada quinta e sexta-feira tiveram lugar as «Duas Reuniões» da Assembleia Popular Nacional e da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês, adiadas devido à pandemia.…
31, maio 2020

Cascais soma mais 5 novos infectados aumentando para 551 casos

em Cascais

por Portal CASCAIS

  No relatório de hoje, da Direcção Geral da Saúde (DGS) registou 5 novos casos no número de infectados com o COVID-19 no Concelho de Cascais, subindo para 551 casos confirmados em Cascais. Os dados da…
31, maio 2020

PONTO – NEWSLETTER – INFORMAÇÃO SEM RUÍDO – PARCERIA com BRASIL DE FATO

em Mundo

por joaompmachado in 'A Viagem dos Argonautas'

  Selecção de Camilo Joseph   29 de maio de 2020   Olá,   o Brasil se torna definitivamente o epicentro mundial da pandemia de coronavírus, o que poderia ser evitado se tivéssemos um governo…
31, maio 2020

Emmanuel Macron diz que é tempo de pensar o impensável. Entrevista ao Financial Times

em Mundo

por franciscogtavares in 'A Viagem dos Argonautas'

Seleção e tradução de Francisco Tavares   Emmanuel Macron diz que é tempo de pensar o impensável. Entrevista ao Financial Times O presidente da França acredita que a pandemia do coronavírus transformará o capitalismo –…
31, maio 2020

A vingança do estado contra o mercado

em Mundo

por Brasil24/7

    A ascensão do neoliberalismo foi feito às custas de desqualificar o Estado. Que seria ineficiente, burocrático, arrecadador excessivo de impostos, que gastaria mal, que seria fonte da corrupção na sociedade. O Estado teria…
31, maio 2020

O espelho da pandemia

em Portugal

por Duarte Caldeira in AbrilAbril

Apesar de há 46 anos ter ocorrido uma revolução democrática e de o país ter evoluído em diversos indicadores, a Covid-19 revelou alguns problemas na sociedade que estão a montante da pandemia. A emergência sanitária…
31, maio 2020

CARTA DE BRAGA – “relato sobre as minhas algibeiras” por António Oliveira

em Mundo

por clara castilho in 'A Viagem dos Argonautas'

  ‘Aceito lições de quem é virtuoso, mas da Holanda, transformado no maior paraíso fiscal europeu, não aceito lições, era o que faltava! As lições aceito-as em alemão, não em flamengo!’ Este ‘desabafo’ de Romano…
31, maio 2020

Trabalhadores da Autoeuropa temem perda de centenas de postos de trabalho

em Portugal

por Lusa in ZAP

  A entidade coordenadora das Comissões de Trabalhadores da Autoeuropa assumiu hoje, em comunicado, recear a perda de centenas de empregos no parque industrial, que está sem condições para trabalhar sete dias por semana, após…
31, maio 2020

Ricos, pobres e mal agradecidos

em Mundo

por in 'Estátua de Sal'

(Miguel Sousa Tavares, in Expresso, 30/05/2020) Miguel Sousa Tavares Numa sociedade decente, os pobres têm direito a esperar que os impostos sobre os ricos não os deixem cair na miséria nem no abandono: não é…
31, maio 2020

Os ignorados e os invisíveis

em Portugal

por in 'Estátua de Sal'

(José Pacheco Pereira, in Público, 30/05/2020) Pacheco Pereira A pandemia,, que poderia ter tido um efeito de revelação da realidade, acaba por não o ter, não por causa do excesso de visibilidade de alguns, mas…
31, maio 2020

BE e CDS rejeitam “paraministros”. Só negoceiam com Costa e Centeno

em Portugal

por ZAP in ZAP

  O Bloco de Esquerda e CDS rejeitam negociações com “paraministros”, sublinhando que só discutem com membros do Governo, comentando a manchete do Expresso segundo a qual um gestor petrolífero está a assumir esse papel.…
31, maio 2020

Os adoradores do cao

em Mundo

por Abril de Novo Magazine

    Ajoelhados perante a “democracia” estadunidense, persignando-se frente ao dólar-cruz, os humanistas de máscara no bestunto olham-se nesse espelho onde escorre sangue e acham-se bonitos. No reflexo desse caco repugnante encontramos o Ministro dos…
31, maio 2020

Como idoso acho repugnante

em Portugal

por Abril de Novo Magazine

    Agostinho Lopes como idoso acho repugnante   Ou a suma hipocrisia. Há coisas que fazem revolver as tripas, sem ser comida estragada. No Público de 02MAI20 vem publicada a Opinião colectiva de um…
31, maio 2020

Os salazaristas e o neofascismo português

em Portugal

por Carlos Esperança in 'PONTE EUROPA'

  Os meus leitores habituais hão de ter notado que, cada vez que acuso a ditadura fascista, surgem salazaristas a defendê-la. As datas do opróbrio são para eles facadas, os crimes meros acidentes e a…
31, maio 2020

Moro tem palestra cancelada na Argentina e critica 'intolerância' e 'polarização' no país

em Mundo

por in 'Sputnik Brasil'

© REUTERS / Agustin Marcarian Após ter palestra virtual que realizaria para Universidade de Buenos Aires cancelada, ex-ministro da Justiça Sergio Moro disse que "houve um misto de intolerância e de pressão política num cenário…
31, maio 2020

Mais 13 mortos e 257 infetados com covid-19 em Portugal

em Portugal

por Página Global

    Há mais 13 óbitos associados à covid-19, 257 novos casos diagnosticados e mais 275 doentes recuperados nas últimas 24 horas.   No total, Portugal já registou 32203 casos de infeção (dos quais, 19186…
31, maio 2020

Onde está a liberdade de imprensa nos EUA?

em Mundo

por Página Global

    Em Minneapolis, uma equipe da CNN foi presa ao noticiar sobre os protestos populares. Uma prática autoritária inaceitável, sobretudo num país que tanto ostenta sua preocupação com a liberdade, opina Carla Bleiker.  …
31, maio 2020

Série da Netflix revela falhas nas investigações sobre quem matou Malcolm X, em 1965

em Mundo

por Marcos Aurélio Ruy, em São Paulo in 'O TORNADO'

Quais as semelhanças entre as investigações dos assassinatos do importante ativista pela igualdade racial nos Estados Unidos, Malcolm X, em 1965, e da então vereadora do PSol, Marielle Franco, em 2018?     As investigações…
31, maio 2020

Trump e a censura nas redes sociais

em Mundo

por António Duarte

«Usuário assíduo do Twitter, onde conta com mais de 80 milhões de seguidores, o presidente dos EUA teve algumas de suas postagens recentes moderadas pelo microblog. Na última terça-feira (26), duas de suas publicações sobre…
31, maio 2020

União Europeia pede que EUA reconsiderem decisão de sair da OMS

em Mundo

por in 'Sputnik Brasil'

© REUTERS / Jonathan Ernst Neste sábado (30), o chefe de Relações Exteriores da União Europeia (UE), Josep Borrell e a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, pediram aos Estados Unidos por meio…
31, maio 2020

Portugal | A pobreza dá menos saúde

em Portugal

por Página Global

    Inês Cardoso | Jornal de Notícias | opinião Muitos defensores de um confinamento rígido, prolongado se possível até que haja vacina para a covid-19, insistem no argumento de que a economia não pode…
30, maio 2020

Recibos verdes e sócios-gerentes já podem pedir apoio relativo a maio

em Portugal

por Lusa in ZAP

  O formulário para os trabalhadores independentes e sócios-gerentes pedirem o apoio criado no âmbito da pandemia covid-19, relativo a maio, fica hoje disponível na Segurança Social Direta, podendo ser entregue até 9 de junho.…
30, maio 2020

Brasil tem mais de 100 crianças e jovens até 19 anos mortos pela Covid-19

em Mundo

por Brasil24/7

    247 - O Brasil tem 141 crianças e jovens até 19 anos mortos por conta do coronavírus, de acordo com o último boletim do Ministério da Saúde. Foram ao menos 42 vítimas menores…

Últimos posts (Cascais)

Itens com Pin
Atividades Recentes
Aqui ainda não existem atividades

Últimos posts (País e Mundo)

Itens com Pin
Atividades Recentes
  • Plataforma Cascais juntou-se ao grupo Conversando sobre o País e o Mundo
    Publicação sobre moderação
    Item de fluxo publicado com sucesso. Item passa a ser visível no seu fluxo.
Aqui ainda não existem atividades
LOGO4 vert01
A Plataforma Cascais - movimento cívico é um grupo aberto de cidadãos, autónomo de quaisquer interesses económicos, religiosos ou partidários.
Todas as publicações deste site refletem apenas as opiniões dos seus autores e não responsabilizam a PC-mc
exceto quando expressamente assinadas por esta.
 

SSL Certificate
SSL Certificate