• Entrada
  • Artigos
  • Portugal
  • A necessidade de resolver os graves problemas que tem causado a destruição do SNS

A necessidade de resolver os graves problemas que tem causado a destruição do SNS

Numa altura em que se pede tanto ao SNS e aos seus profissionais é certamente o momento adequado para analisar, mais uma vez, a forma como estes trabalhadores e também o SNS têm sido tratados ao longo dos últimos anos pelos sucessivos governos, como os seus principais problemas têm sido ignorados ou mesmo desprezados. Corre-se o risco, como muitas vezes sucede, que os heróis de hoje sejam amanhã esquecidos ou mesmo ignorados. Mas isso será tanto mais difícil quanto mais se consolide na opinião pública aquilo que hoje ninguém será capaz de negar: que sem um SNS reforçado, com os seus profissionais justamente valorizados, não pode concretizar-se o direito de todos à saúde.
 
 
 

Numa altura em que se pede tanto ao SNS e aos seus profissionais é certamente o momento adequado para analisar, mais uma vez, a forma como estes trabalhadores e também o SNS têm sido tratados ao longo dos últimos anos pelos sucessivos governos, como os seus principais problemas têm sido ignorados ou mesmo desprezados. E isto até para que se olhe, num momento em que todos os portugueses lhe devem tanto, para a importância que têm para o país, e que se resolvam os principais problemas na área da saúde que têm sido continuamente adiados ao longo dos anos o que tem causado a degradação do SNS e a insatisfação profunda dos seus profissionais, e contribuído para a explosão do negócio privado da saúde em Portugal. Seria certamente a melhor e maior homenagem e reconhecimento que se poderia prestar aos profissionais de saúde pelo seu sacrifício, dedicação e competência resolver os seus legítimos problemas continuamente ignorados e adiados pois corre-se o risco, como muitas vezes sucede, que os heróis de hoje são amanhã esquecidos ou mesmo ignorados.

O SNS E OS PROFISSIONAIS DE SAÚDE FORAM DOS MAIS SACRIFICADOS PELA DITADURA DO DÉFICE E
PELA OBSESSÃO DE OBTER UM SALDO POSITIVO NAS CONTAS DO ESTADO

Para reduzir abruptamente o défice, e obter um défice nulo e, para o governo e Mário Centeno ficarem na história (a comunicação afeta não se cansava de o repetir), como o governo e o ministro das Finanças que, durante a democracia, conseguiram obter um saldo positivo nas contas publicas (+0,2% em 2019), cortou-se brutalmente no financiamento do SNS e destruíram-se as carreiras dos profissionais de saúde. Os dados do gráfico 1, construído com dados fornecidos à Assembleia da República pelo Ministério da Saúde, aquando do debate do Orçamento do Estado de cada ano mostra a continua insuficiência das transferências do Estado para o SNS (o subfinanciamento crónico em todos os anos incluindo também em 2020) para assim reduzir artificialmente o défice orçamental, causando uma profunda degradação do SNS.

Gráfico 1- As transferências do OE para o SNS, a despesa anual do SNS e o saldo negativo anual- Milhões €

Grafico1

No período 2014 -2020, as transferências do OE para o SNS somaram 61.109 milhões €, e a despesa do SNS foi de 68.697 milhões €, portanto registou-se um saldo negativo de -7.588 milhões €. No período de governos PS (2016/2020) o saldo negativo foi de -5.365 milhões €. Mesmo em 2020, em que o atual governo anunciou que iria acabar o subfinanciamento crónico do SNS, a previsão é que a despesa seja superior às transferências do OE em 809 milhões €. Mesmo adicionado as taxas moderadoras - 170M€/ano- a receita continua a ser muito inferior à despesa.

Este subfinanciamento crónico do SNS pelo Orçamento determinou que, todos os anos, o SNS
tenha apresentado elevados prejuízos e que a divida do SNS a fornecedores seja enorme e tenha
aumentado como revela o quadro 1, cujos dados foram retirados do Relatório e Contas do SNS.
Quadro 1- Os prejuízos e a divida do SNS a fornecedores no período 2015/2019 devido a transferências

insuficientes do Orçamento durante os governos de António Costa/Mário Centeno

RÚBRICAS

2015

Milhões €

2016

Milhões €

2017

Milhões €

2018

Milhões €

2019

Milhões €

SOMA Milhões €

Resultados liquidos do ano

-407,8

-391,3

-345,8

-848,2

-620,9

-2 614,0

Dividas a fornecedores (*)

1 529,5

1 778,4

2 163,6

1 994,9

1 989,0

Entre 2015/2019 aumenta 30%

(*) A divida de 2019, refere-se a Nov.2019, foi a que forneceu à Assembeia da República durante o debate do OE-2020

FONTE: Contas consolidada do SNS, Relatório e Contas do Ministério da Saúde e do SNS 2016, 2017 e 2018

 
 

No período 2015/2019, com Costa/Centeno, o SNS acumulou prejuízos no montante de 2.614 milhões € o que determinou que a divida a fornecedores, que já era enorme, aumentasse em 30% (459,5 milhões €). O SNS tem sido pelos sucessivos governos sacrificado no "altar do défice, o que causou uma profunda degradação e explicam as dificuldades que enfrentou e continua a enfrentar na luta contra o "coronavírus” e para garantir o serviço mínimo de saúde à população pois foram cancelados, neste período de crise causada pelo COVID 19 a maior parte dos atos programados a outros doentes, em que os atrasos já eram enormes, para poder atender aos infetados com o "coronavírus”.

OS PROFISSIONAIS DE SAÚDE FORAM DOS MAIS SACRIFICADOS PELA DITADURA DO DÉFICE E PARA TER
SALDO POSITIVO. É URGENTE ACABAR COM O SUBFINANCIAMENTO DO SNS COMO PROVOU A CRISE

Os profissionais de saúde foram um dos grupos mais sacrificados pela ditadura do défice e pelo desejo Costa e Centeno de brilharem em Bruxelas como revelam os dados do quadro 2 Quadro 2 - Despesas com pessoal do SNS entre 2010 e 2018 (o relatório de 2019 ainda não foi publicado) Quadro 46. Encargos com pessoal - totais e por entidades SPA e EPE

Ano

EPE

SPA

SNS

2010

2 782 028 563,71 €

1 156 854 057,36 €

3 938 882 621,07 €

2011

2 533 61 O 577,44 €

967 486 417,48 €

3 501 096 994,92 €

2012

2 480 112 058,35 €

865 621 371,97 €

3 345 733 430,32 €

2013

2 543 023 308,91 €

925 205 663,78 €

3 468 228 972,69 €

2014

2 522 028 241,89 €

943 176 846,73 €

3 465 205 088,62 €

2015

2 541 611 914,34 €

926 112 216,55 €

3 467 724 1 30,89 €

2016

2 688 346 731,03 €

966 688 328,66 €

3 655 035 059,69 €

2017

2 828 476 291,20 €

1 015 240 166,00 €

3 843 716 457,20 €

2018

3 047 035 956,47 €

1 018 097 428,89 €

4 065 133 385,36 €

Legenda: EPE - Entidade Pública Empresarial; SPA - Setor Público Administrativo; SNS - Serviço Nacional de Saúde Fonte: Relatório e Contas do SNS e informação financeira adicional do Instituto Oftalmológico Gama Pinto

FONTE: Relatório Social do Ministério da Saúde e do SNS 2018

A despesa bruta (ilíquida) com pessoal do SNS em 2018 foi de 4.065 milhões € a preços correntes,
portanto antes de deduzir o enorme aumento de IRS e dos descontos para a ADSE, e também antes
de deduzir o efeito corrosivo do aumento de preços, sendo pouco superior à despesa de 2010 (3.938,8
milhões €), ou seja, em 8 anos a despesa nominal com profissionais do SNS aumentou apenas em
126,3 milhões € (3,2%). No entanto, este valor não tem em conta nem o aumento de trabalhadores
registado entre 2010 e 2018 , nem aquilo que o Estado "poupou " à custa dos profissionais de saúde
com o aumento enorme da taxa de IRS que se verificou entre 2010 e 2018, nem com o facto do
Orçamento Estado deixar de financiar a ADSE, passando esta a ser financiada pelos trabalhadores da
Função Pública. O quadro 3, construído também com dados oficiais, dá uma informação mais verdadeira
da despesa suportada pelo Estados com os profissionais de saúde do SNS no período 2010/2019.
Quadro 3 - Variação real no período 2010/2019 da despesa do Estado com os profissionais do SNS e do poder

de compra dessa despesa que causou uma redução significativa dos rendimentos reais dos trabalhadores

ANO

2010

2018

2019 (P)

Var. 2010-19

DESPESA DE PESSOAL (iliquida) DO ESTADO COM OS PROFISSIONAIS DE SAÚDE DO SNS

3 938 882 621 €

4 065 133 385 €

4 371 000 000 €

11,0%

Recuperação pelo Estado desta despesa através do IRS (taxa de IRS sobre apenas sobre as remunerações dos trabalhadores)

585 908 790 €

701 438 766 €

780 223 500 €

33,2%

DESPESA REAL DO ESTADO COM OS PROFISSIONAIS DE SAÚDE DO SNS APÓS DEDUÇÃO IRS

3 352 973 831 €

3 363 694 619 €

3 590 776 500 €

7,1%

NUMERO DE PROFISSIONAIS DE SAÚDE DO SNS

127 493

135 650

139 650

9,5%

Despesa média mensal iliquida (antes de descontos) por profissional de saúde suportada pelo Estado

2 207 €

2 141 €

2 236 €

1,3%

Despesa média mensal após dedução IRS que reverte para o Estado por profissional de saúde

1 879 €

1 771 €

1 837 €

-2,2%

Despesa média iliquidado Estado por profissional de saude após a dedução do IRS e do efeito do aumento preços

1 876 €

1 609 €

1 665 €

-11,3%

CALCULO DA REDUÇÃO DO PODER DE COMPRA DA REMUNERAÇÃO MÉDIA DE CADA PROFISSIONAL DE SAÚDE 2010/2019

REMUNERAÇÃO MEDIA ILIQUIDA MENSAL POR PROFISSIONAL DE SAÚDE

1 876 €

1 819 €

1 900 €

1,3%

Taxa de desconto para a ADSE (deixou de ser financiada pelo OE e passou a ser pelos trabalhadores, em 2019 os descontos atingiram 608 milhões € )

1,5%

3,5%

3,5%

133,3%

Taxa de retenção de IRS (casal com um filho)

17,5%

20,3%

21,0%

20,0%

Aumento de preços ( IPC do INE) entre 2010 e 2018 e entre 2010 e 2019

 

10,09%

10,33%

 

Desconto para a ADSE por profissional de saúde - em euros

28 €

64 €

67 €

136,4%

IRS - retenção por profissinal de saúde (casal com um filho) - em euros

328 €

369 €

399 €

21,6%

Remuneração média mensal por profissional de saúde após descontos para a ADSE e IRS

1 519 €

1 386 €

1 435 €

-5,6%

Remuneração média mensal por profissional de saúde após descontos para ADSE, IRS e a IPC (a preços constantes de 2010)

1 519 €

1 259 €

1 300 €

-14,4%

FONTE: Relatorio Social do Ministério da Saúde e do SNS 2019 e Nota Explicativa do OE 2020 do Ministério da Saúde

Entre 2010 e 2019, a despesa nominal com os profissionais de saúde do SNS aumentou em 11%, mas se retiramos aquilo que o Estado recupera através do IRS, o aumento é apenas de 7,1%. E se, para além disso, dividirmos pelo aumento de trabalhadores que entraram neste período (+12.157) a subida

da despesa do Estado com cada profissional de saúde do SNS foi apenas de 1,3%. Se retiramos o IRS que reverte para o Estado então o custo mensal de uma trabalhador para o Estado até diminuiu, entre 2010 e 2019, em -2,2% a preços correntes, isto é , sem deduzir o efeito corrosivo do aumento de preços. Um contributo para a redução do défice à custa dos profissionais da saúde. Se deduzirmos o efeito do aumento de preços (10,33%) a quebra real na despesa por profissional de saúde é de -11,3%.

Mas despesa por trabalhador não é igual à remuneração por trabalhador. Consideração a remuneração média ilíquida que o Estado paga por profissional de saúde, sobre a qual é depois deduzida a taxa de desconto para ADSE e para o IRS, e se deduzirmos o efeito corrosivo do aumento de preços conclui- se que, entre 2010 e 2019, a remuneração liquida média a preços de 2010 por profissional de saúde, ou seja, aquela que se obtém depois de deduzir o IRS, o desconto para a ADSE e o efeito do aumento de preços, passou, entre 2010 e 2019, de 1.519€ para 1.300€, ou seja, sofreu uma redução de 11,3%. Cada profissional de saúde custa cada vez menos ao Estado (1.876€ em 2010 e apenas 1.665€ em 2019) , e a sua remuneração liquida em termos reais (em poder de compra) em 2019 é inferior em 14,4% à de 2010 (1.519€ em 2010 e apenas 1300€ em 2019), o que determina a degradação das suas condições de vida, o que tem servido para promover o negócio privado saúde, já que os grandes grupos de saúde tem aproveitado essa situação para atrair os profissionais de saúde e para explorar a maioria deles. Os sucessivos governos com a sua politica de sacrificar os profissionais de saúde tem ajudado fortemente os grandes grupos privados da saúde e contribuído para explosão do negócio privado da saúde em Portugal. É preciso que se tenha a coragem de afirmar com clareza isso para que isto mude.

Se juntarmos a tudo isto, a destruição das carreiras dos profissionais de saúde e a negociação individual de remunerações, o que transformou o SNS numa autêntica selva em que os direitos dos profissionais de saúde não são respeitados nem valorizados, e em que se criou uma insegurança generalizada, fica- se bem com o retrato verdadeiro da situação atual do SNS. É altura, até porque as ameaças da continuação desta crise de saúde publica assim como o aparecimento de outras no futuro são reais, de repensar e valorizar a atividade destes profissionais e do SNS. Não basta dizer que eles são heróis a enfrentar esta grave crise de saúde pública, arriscando a sua própria vida, e felicitá-los por isso, batendo muitas palmas e fazendo bonitos discursos e, logo no dia seguinte, esquecer tudo o que fizeram. O que é fundamental é reconhecer em atos o seu esforço, dedicação e competência, e resolver os graves problemas que o SNS e eles enfrentam, e cuja solução tem sido continuamente adiada.

PORTUGAL É UM DOS PAISES QUE MENOS INVESTE POR HABITANTE NA SAÚDE SEGUNDO A OCDE Os dois gráficos que a seguir se apresentam foram retirados do "Health at a Glance 2019’’ da OCDE, e mostram o baixo investimento em saúde em Portugal e o muito que o SNS tem ainda a fazer

Gráfico 2- Despesa publica + privada em saúde nos países da OCDE e em Portugal por habitante/ano em 2018-

Government/Compulsory                                   H Voluntary/Out-of-pocket

USD PPP 10000

Grafico2

Gráfico 3 - % da despesa total com saúde financiada pelo Estado (pública) nos países da OCDE e em Portugal -2017

 

%

grafico3

 

Em Portugal, a despesa pública (do Estado) representa apenas 66% da despesa total com saúde (34% da despesa é suportada diretamente pelas famílias no nosso país, para além dos impostos que pagam para o SNS) quando a média nos países da OCDE é 71% (só 29% é das famílias). Fazendo os cálculos necessários, utilizando para isso os dados do gráfico 2 e 3, conclui-se que a despesa pública por habitante em Portugal era apenas de 1.888 dólares PPD por ano, quando a média nos países da OCDE era de 2.836 dólares PPP por ano, ou seja, mais 50,2% do que no nosso país (na Alemanha era 4.669 dólares PPD por habitante por ano). É urgente que o Estado invista muito mais em saúde em Portugal para se poder ter um SNS que corresponda às necessidades do país e que satisfaça as legitimas reivindicações dos profissionais de saúde (remunerações, carreiras e condições de trabalho dignas, acabando com a promiscuidade público-privado que está a destruir o SNS e a alimentar os grupos privados de saúde).

Ainda ligado a tudo isto, interessa recordar que Portugal é um dos países com uma das maiores percentagens de habitantes a considerar que a sua saúde é má ou muito má como mostra o gráfico 4 da publicação da OCDE “HEALTH AT A gLaNCE 2019” o que prova que o SNS ainda tem muito a fazer

Gráfico 4 - Percentagem de portugueses que consideram que a sua saúde é má ou muito má- 2017

 

grafico4

Em 2017, segundo a OCDE, 15,3% dos portugueses consideravam que a sua saúde era má ou muito má, quando a média dos países da OCDE era apenas 8,7%. Isto devia fazer pensar os responsáveis políticos e obrigá-los a encarar de frente os problemas graves da saúde em Portugal, e resolverem os grandes problemas do SNS (subfinanciamento crónico, enorme endividamento, má gestão, ineficiências e ausência de responsabilização na aplicação dos recursos disponibilizados pelo Estado) e dos profissionais (ausência de remunerações, de carreiras e de condições de trabalho dignas). Basta de palavras, de grandes e belas declarações sobre a defesa do SNS e dos seus profissionais, o que é necessário agora e o que se espera são atos e medidas que resolvam verdadeiramente os graves problemas que enfrenta o SNS e os seus profissionais, e cuja resolução é continuamente adiada. É preciso preparar o SNS para enfrentar não só a crise de saúde publica causada pelo “coronavírus” mas também muitas outras que surgirão com certeza no futuro assim como para disponibilizar melhores de serviços de saúde a todos portugueses que se degradaram muito nos últimos anos, de que é prova milhares e milhares de consultas, de cirurgias, etc. com atrasos enormes, centenas de camas nos corredores dos hospitais por falta de quartos, fecho de especialidades em hospitais por faltar profissionais, condições de trabalho horríveis, causado pela ditadura do défice. É preciso que, passada a crise, não se esqueça novamente o SNS e a dedicação, sacrifício e competência dos seus profissionais, como muitas vezes acontece.

Eugénio Rosa, edr2@netcabo.pt - 19-4-2020

Eugénio Rosa, economista, mais estudos disponíveis em www.eugeniorosa.com

 Baixar o estudo aqui

 

Ver o original em ODiario.info (clique aqui)

Artigos relacionados

Intervenções na  Conferência 'Salvar o SNS. Estamos do lado da solução...
Intervenções na Conferência 'Salvar o SNS. Estamos do lado da solução... Intervenções de participantes na Conferência 'Salvar o SNS. Estamos do lado da solução' realizada no Auditório do Infa... 92 views Thu, 02 Jul 2020, 15:48:48
Braço de ferro: Medina atira-se a Temido e ministra pede menos “má-lín...
Braço de ferro: Medina atira-se a Temido e ministra pede menos “má-lín... (Comentário: Os caciques locais são cada vez mais o mesmo: pouco ou nada fazem e enquanto as coisas andam pelo melh... 215 views Thu, 02 Jul 2020, 00:38:12
Portugal terá dois milhões de vacinas para a próxima época gripal
Portugal terá dois milhões de vacinas para a próxima época gripal  A secretária de Estado Adjunta e da Saúde, Jamila Madeira, anunciou na quarta-feira “a maior compra de sem... 25 views Fri, 26 Jun 2020, 00:41:49
A Pátria os estreita em seu peito
A Pátria os estreita em seu peito O aplauso com que cada noite são premiados os médicos cubanos que combatem sem descanso o vírus que hoje ameaça, resso... 79 views Tue, 16 Jun 2020, 15:02:29
Cuba homenageia a brigada médica candidata ao Prêmio Nobel da Paz
Cuba homenageia a brigada médica candidata ao Prêmio Nobel da Paz   247 - Com a sensação de que 'é aqui', 'cabe a mim' e 'são os meus', os ,médicos cubanos da Brigada... 77 views Tue, 09 Jun 2020, 00:41:59
Hidroxicloroquina e a COVID-19
Hidroxicloroquina e a COVID-19   O fármaco contra a malária é tomado, por burrice, por Bolsonaro. Trump usa a tolice para que os média a refir... 88 views Sun, 24 May 2020, 13:34:09

Saúde, Política de saúde

  • Criado em .
  • Visualizações: 435

Comentários (0)

There are no comments posted here yet

Deixe os seus comentários

  1. Posting comment as a guest. Sign up or login to your account.
0 Characters
Anexos (0 / 5)
Share Your Location

Publicações mais recentes

Filtrar por categoria
09, julho 2020

O vírus, a razão e a emoção

em Portugal

por Administração web

Isabel do Carmo * 9 de Julho de 2020 in 'Público'     O vírus anda por aí e as pessoas também. A prevenção com as medidas indicadas e que neste momento mereciam nova campanha…
09, julho 2020

Concurso externo de docentes: 872 vinculações

em Portugal

por António Duarte

Estão publicadas no site da Direção-Geral da Administração Escolar (DGAE) as listas definitivas do concurso externo, tendo 872 docentes reunido as condições para serem contratados, o que representa a vinculação de mais 330 docentes do que no…
09, julho 2020

Uso de máscara passa a ser obrigatório na Catalunha. Até na rua e independentemente da distância social

em Mundo

por ZAP in ZAP

Fabio Frustaci / EPA   O uso de máscara passa a ser obrigatório a partir de quinta-feira na região espanhola da Catalunha em todo o momento e em todos os espaços, interiores e exteriores, mesmo…
09, julho 2020

Pedro Nuno Santos demarca-se de Costa no voto presidencial. “Nunca apoiarei um candidato da direita”

em Portugal

por ZAP in ZAP

António Cotrim / Lusa   O ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, disse em entrevista à RTP que se o PS não apresentar um candidato às eleições presidenciais de 2021 votará num…
09, julho 2020

Bolsonaro adia decisão e país continua sem ministro da Educação

em Mundo

por Brasil24/7

  247 - O Brasil segue há 20 dias sem ministro da Educação. O cargo está vago desde que Abraham Weintraub deixou o governo sob pressão. Enquanto isso, candidatos ao posto se movimentam nos bastidores…
09, julho 2020

Milícia digital implodida pelo Facebook é chefiada por Carlos Bolsonaro e deve ser investigada pela CPI e pelo STF

em Mundo

por Brasil24/7

  247 – A implosão do gabinete do ódio, milícia digital comandada pelos filhos de Jair Bolsonaro para espalhar mentiras e ataques a adversários políticos, pelo Facebook deve dar novo gás às investigações sobre fake…
09, julho 2020

Conselheiro de Estado chinês propõe três sugestões para levar relações China-EUA de volta ao caminho certo

em Mundo

por XINHUA Português

Beijing, 9 jul (Xinhua) -- O conselheiro de Estado e ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, propôs na quinta-feira três sugestões para levar as relações China-EUA de volta ao caminho certo, no discurso…
09, julho 2020

Déficit dos EUA bate recorde ao ser 100 vezes maior que no ano fiscal de 2019

em Mundo

por in 'Sputnik Brasil'

© REUTERS / Leah Millis Impulsionado pela pandemia, o déficit norte-americano nos primeiros nove meses do ano fiscal alcançou um valor recorde de US$ 2,7 trilhões (R$ 14,4 trilhões). O déficit federal dos EUA em…
09, julho 2020

Editora da Agência Pública demonstra como Deltan Dallagnol trabalhou por dinheiro para os Estados Unidos

em Mundo

por Brasil24/7

  247 - A jornalista Natalia Viana, editora da Agência Pública, explicou em detalhe as tratativas sigilosas da Lava Jato com o FBI. Segundo Viana, Deltan receberia uma recompensa financeira através dos ‘assets sharing’ baseados…
09, julho 2020

Uma análise “em contra corrente” da solidariedade na União Europeia

em Mundo

por Areia dos Dias

  O tema da solidariedade no interior da União Europeia (UE) tem vindo a ser objecto de debates intensos e acalorados. Tal vinha acontecendo, desde há bastante tempo, antes da pandemia da Coronavírus – 19,…
09, julho 2020

Ensino à distância, economia e “pedagogia chapa 1”

em Portugal

por Areia dos Dias

  Com a pandemia do COVID 19 não houve alternativa senão recorrer ao ensino à distância. Através das tecnologias da informação e da comunicação, escolas e professores desenvolveram metodologias de ensino e aprendizagem e puseram-nas…
09, julho 2020

Harvard e MIT tentam travar expulsão de estudantes internacionais

em Mundo

por Filipe Sousa

08/07/2020     A Universidade de Harvard e o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) pediram a um tribunal federal que bloqueie temporariamente uma regra do governo Trump que impede os estudantes estrangeiros de permanecerem…
09, julho 2020

A descolonização portuguesa e as feridas por sarar

em Portugal

por Carlos Esperança in 'PONTE EUROPA'

4 As descolonizações foram sempre tragédias, agravadas com o prolongamento da guerra. A portuguesa deveu-se ao ditador, leviano e sinistro, que ignorou os sinais da História e recusou negociar a autodeterminação que os africanos e…
09, julho 2020

Costa diz que situação em Portugal é estável e reuniões no Infarmed continuam

em Portugal

por Filipe Sousa

08/07/2020   O primeiro-ministro afirmou hoje que as reuniões com epidemiologistas no Infarmed, em Lisboa, vão continuar, mas não foi marcada a seguinte porque a situação pandémica no país está estabilizada e não há informação…
09, julho 2020

Primeiro caso de doente com VIH considerado curado apenas com medicação

em Mundo

por ZAP in ZAP

Alexey Kashpersky Conceito artístico do VIH criado pelo designer ucraniano Alexey Kashpersky O paciente em causa foi tratado durante anos com uma combinação de antirretrovirais e nicotinamida.   Um paciente com o vírus da imunodeficiência…
09, julho 2020

Facebook exclui páginas bolsonaristas por postagens de conteúdo falso

em Mundo

por in 'Sputnik Brasil'

© Folhapress / André Coelho A rede social Facebook informou nesta quarta-feira (8) que removeu uma série de contas e páginas consideradas falsas, com ligações com a família do presidente Jair Bolsonaro e com o…
09, julho 2020

O TERRORISTA "BOM", A NATO E O TRÁFICO DE ÓRGÃOS

em Mundo

por in 'O Lado Oculto'

O secretário-geral da NATO com o traficante de órgãos humanos: um quarto de século de aliança 2020-07-08 Hashim Thaci, “presidente” do Kosovo, ia a caminho de Washington em 24 de Junho encontrar-se com Trump quando,…
09, julho 2020

Trump pressiona reabertura de escolas apesar do crescimento de casos de covid-19 nos EUA

em Mundo

por ZAP in ZAP

Chris Kleponis / EPA   O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, prometeu exercer pressão sobre os estados para reabrir as escolas neste outono, apesar do aumento do número de casos de covid-19 em…
09, julho 2020

China tomou 'ação incrivelmente agressiva' em confronto armado com a Índia, diz Pompeo

em Mundo

por in 'Sputnik Brasil'

© AP Photo / Andy Wong O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, acusou a China nesta quarta-feira (8) de tomar "ações incrivelmente agressivas" em um recente confronto com a Índia sobre uma área…
09, julho 2020

O poeta - Atahualpa Yupanqui

em Mundo

por Voar Fora da Asa

   O poeta   Pensas que és diferente porque te chamam poeta, e vives num mundo à parte para lá das estrelas.   De tanto olhar a lua já nada sabes ver, és como um…
09, julho 2020

Xi Jinping diz que a China está pronta para se juntar à Rússia

em Mundo

por Fernanda Mira

08/07/2020   O presidente chinês, Xi Jinping, disse esta quarta-feira que o lado chinês está disposto a continuar a trabalhar com o lado russo para se apoiar firmemente e rejeitar a sabotagem e a intervenção…
09, julho 2020

Bombas de combustível passam a funcionar até às 22h (mas continuam sem vender álcool)

em Portugal

por Lusa in ZAP

Marcelo Camargo / ABr   Os postos de combustíveis na Área Metropolitana de Lisboa (AML) podem funcionar normalmente até às 22h, se o horário o permitir, e a partir dessa hora exclusivamente para efeitos de…
09, julho 2020

Marcelo anuncia fim das reuniões do Infarmed (e diz que os comboios não são a origem dos surtos)

em Portugal

por ZAP in ZAP

António Pedro Santos / Lusa   Marcelo Rebelo de Sousa anunciou, esta quarta-feira, o fim das sessões epidemiológicas para avaliar a situação epidemiológica da covid-19 em Portugal. Vários partidos criticaram a decisão, à exceção do…

Últimos posts (Cascais)

Itens com Pin
    Atividades Recentes
    Aqui ainda não existem atividades

    Últimos posts (País e Mundo)

    Itens com Pin
      Atividades Recentes
      • LEGALIZAÇÃO DAS CASAS DE PROSTITUIÇÃO

        Um debate que provavelmente vai ganhar dimensão.
        Legalização da prostituição - petição apresentada na A.R
        Gravação da reunião na Assembleia da República
        0
        0
        0
        0
        0
        0
        Publicação sobre moderação
        Item de fluxo publicado com sucesso. Item passa a ser visível no seu fluxo.
      • Homicidal Cops Caught On Police Radio
        #TheJimmyDoreShow
        Homicidal Cops Caught On Police Radio
        42 219 visualizações
        •05/06/2020
        0
        0
        0
        0
        0
        0
        Publicação sobre moderação
        Item de fluxo publicado com sucesso. Item passa a ser visível no seu fluxo.
      Aqui ainda não existem atividades
      LOGO4 vert01
      A Plataforma Cascais - movimento cívico é um grupo aberto de cidadãos, autónomo de quaisquer interesses económicos, religiosos ou partidários.
      Todas as publicações deste site refletem apenas as opiniões dos seus autores e não responsabilizam a PC-mc
      exceto quando expressamente assinadas por esta.
       

      SSL Certificate
      SSL Certificate