Portugal | O nosso lay off

 
 
O DN está em lay off. Ao contrário do que no jornalismo se costuma dizer - que os jornalistas nunca são notícia - isso é obviamente notícia. E deve, creio, ser falado aqui mesmo, onde o lay off acontece, pelas pessoas que o vivem. Porque não está tudo bem, e talvez nunca mais fique.
 
Fernanda Câncio | Diário de Notícias | opinião
 
“Toda a vida ouvi a palavra lay off e nunca soube bem o que quer dizer."
 
A frase é de um colega do DN, mas podia ser minha. Como eu, ele é jornalista há décadas e viu muitas vezes este termo aplicado a outros. Como eu nunca teve a curiosidade de tentar perceber - perceber mesmo, de maneira a saber explicar - o que é um lay off. Até que chegou a nossa vez.
 
É irónico, muito. E diz muito sobre a forma como vemos o mundo, sobre o que consideramos importante saber e transmitir, o lugar onde nos colocamos, como entendemos as relações laborais e a importância que lhes damos. Diz muito sobre a forma como o jornalismo aborda isso a que se dá o nome de luta dos trabalhadores, de como provavelmente a maioria dos jornalistas desconhece noções básicas sobre o funcionamento do mercado de trabalho, da economia, do Estado social. Como nos afastámos, na cobertura noticiosa habitual, dessas matérias, a ponto de termos passado uma longa crise económica, entre 2008 e 2016, sem ter uma ideia clara sobre um mecanismo previsto no Código de Trabalho e criado pelo Estado para auxiliar empresas em situação difícil e tentar manter postos de trabalho, pondo a Segurança Social a pagar parte dos salários.
 
Acho que isto diz muito sobre a nossa falta de consciência social. A minha falta de consciência social. A minha falta de interesse pela realidade dos outros - o que é sempre muito mau em seja quem for mas muito pior num jornalista. Talvez a pior coisa que posso dizer de um jornalista seja isto, e estou a dizê-lo. Sobre mim.
 
 
Serve-me de pouco saber que não sou única, que eu e o meu colega não somos únicos; que a generalidade dos jornalistas, dentro e fora da redação do DN, e inclusive nos jornais económicos, não faz ideia do que seja o lay off, mesmo se muitos já terão até escrito sobre empresas e trabalhadores nessa situação.
 
Aliás, nas notícias que agora saem sobre nós, os trabalhadores da empresa Global Media - que detém o DN - em lay off, também não se explica em que consiste exatamente este mecanismo e sobretudo o que significa para aqueles a quem é aplicado. Como vi esta sexta-feira alguém dizer no Twitter, muita gente acha que lay off é despedimento. O facto de se tratar de uma expressão inglesa ajuda à confusão: afinal, lay off significa, à letra, "pousar fora" - como se nos pusessem à porta.
 
E é mesmo disso que se trata: os trabalhadores são postos fora das empresas, dos seus postos de trabalho durante um determinado período. Os seus contratos de trabalho são suspensos total ou parcialmente, consoante o lay off seja total ou parcial, e os seus salários diminuídos para dois terços (não podendo ser inferiores ao ordenado mínimo), sendo pagos em parte pela Segurança Social, que perdoa também à empresa o pagamento da taxa social única durante o período de lay off.
 
Esse perdão da TSU só se aplica, porém, à empresa; o trabalhador, apesar de ver o seu salário bruto diminuído, continua a pagar 11% de TSU e IRS (na taxa correspondente ao seu "novo" salário). Esta notícia - de que os trabalhadores nestas circunstâncias, ao contrário do que passa por exemplo quando se está de baixa ou a receber subsídio de desemprego, continuam a manter as suas obrigações contributivas - dei-a a duas colegas da Global Media, que tinham usado o simulador on line criado pela Segurança Social para perceber quanto iam receber e pensavam que o valor ali constante era líquido.
 
Partilhei com elas também outra descoberta desagradável: a de que até um determinado nível salarial - acima dos três mil e tal euros de remuneração ilíquida não é assim - o trabalhador em lay off recebe exatamente o mesmo quer esteja em regime parcial ou total. A diferença está na percentagem que a Segurança Social paga: é maior no salário do trabalhador em suspensão total. O que quer dizer, como comentou indignada uma colega da TSF, que se não estivesse a trabalhar (ela está com 25% de lay off, ou seja, terá de efetuar o trabalho correspondente a 75% do horário normal) receberia o mesmo. O que é realmente injusto, até porque ainda não percebi se as empresas são sequer obrigadas a pagar, na proporção dos dias que trabalhem, o subsídio de refeição aos que foram colocados em lay off parcial.
 
Tudo isto, note-se, descobri nos últimos dias, durante um processo muito rápido e durante o qual não existiu qualquer diálogo da administração com os trabalhadores do DN (nem, que eu saiba, com os dos outros títulos do grupo, nomeadamente TSF e Jornal de Notícias). Neste jornal soubemos na quarta-feira 15 de abril que íamos entrar em lay off porque a direção de Ferreira Fernandes e Catarina Carvalho se demitiu e indicou esse motivo. Os nossos delegados sindicais e o Conselho de Redação procuraram obter informação junto da administração, mas sem sucesso; cinco dias depois, na tarde de segunda-feira 20, recebemos um comunicado da administração a informar formalmente da intenção de nos colocar em lay off; cerca de três horas depois cada trabalhador recebeu uma comunicação informando que o lay off se iniciava nesse dia, especificando o regime que se lhe aplicava (suspensão total ou parcial), e qual o valor do salário durante o mês de duração da medida.
 
Apesar de a lei, mesmo no regime hiper-simplificado do decreto invocado (que faz parte das medidas de estado de emergência e restringe a aplicação à duração máxima de três meses, proibindo o despedimento nos 60 dias subsequentes), prever que os representantes dos trabalhadores sejam ouvidos -- naturalmente implicando que sejam informados dos motivos, extensão do lay off e respetivos critérios -- antes da comunicação definitiva, a administração da Global Media optou por não o fazer. O Sindicato de Jornalistas fez protesto público em relação a esta atuação da empresa e comunicou que vai participar dela por esse facto.
 
Também os trabalhadores do DN protestaram, em carta dirigida à administração e subscrita por todos, na qual solicitamos que nos forneça a informação que nos é devida e nos deveria ter sido prestada antes de a empresa declarar o lay off.
 
A situação laboral nas empresas é normalmente um assunto de interesse público e as empresas de comunicação social não são exceção; pelo contrário. É costume os jornalistas dizerem, para evitar falar destes assuntos, que não devem ser notícia. Mas isso não é verdade: quando recebemos prémios, quando o jornal sobe nas vendas ou nas visualizações ou cliques no site ou há qualquer outra coisa positiva para reportar noticiamo-la. A alegada regra só é invocada quando se trata de coisas negativas: despedimentos, demissões, conflitos editoriais, faltas deontológicas, condenações judiciais, lay off. Nesses casos, os outros meios reportam, enquanto aquele que está em causa se cala. Não concordo com isso e nunca concordei.
 
Entendo que aquilo que se passa num jornal, nomeadamente as condições em que é feito e a situação dos seus trabalhadores, deve ser do conhecimento dos seus leitores. Sendo o lay off um mecanismo de auxílio do Estado, ou seja dos contribuintes, esse dever de informação é acrescido.
 
"É o meu primeiro dia de lay off. Trabalho desde os 16 anos. Nunca tinha sido dispensada. Grande sorte só ser aos 51", escreveu Valentina Marcelino, jornalista do DN, esta quarta-feira no Twitter. Dois dias antes partilhara ali um artigo assinado por ela, comentando: "A preparar-me para o lay off de 50%." Estes dois tuites comoveram-me por várias razões - decerto porque estou na mesma situação, também eu com 50% de lay off e também eu, tendo 56 anos e começado a escrever em jornais aos 22, pela primeira vez; mas sobretudo por causa daquele "grande sorte".
 
É amargo, claro. E sarcástico. Mas é também o reconhecimento de que até agora víamos isto como algo que acontecia aos outros, algo que não nos dizia respeito. Escrevíamos sobre a luta de outros trabalhadores pela manutenção dos seus postos de trabalho e pela viabilidade das suas empresas, mas de fora. Sem nunca sabermos realmente o que lay off queria dizer. Agora sabemos. Alguma coisa boa se retire disto.
 

Ver o original em 'Página Global' na seguinte ligação:

https://paginaglobal.blogspot.com/2020/04/portugal-o-nosso-lay-off.html

Artigos relacionados

Prémio aos profissionais de saúde pode deixar de fora maioria dos médi...
Prémio aos profissionais de saúde pode deixar de fora maioria dos médi... Massimo Percossi / EPA A Federação Nacional dos Médicos (FNAM) alertou hoje que o prémio aos profission... 60 views Fri, 03 Jul 2020, 01:49:05
Desfile em Lisboa para «defender a Saúde e os direitos»
Desfile em Lisboa para «defender a Saúde e os direitos» Para rejeitar o «aproveitamento» da situação epidémica pelo patronato e a tentativa de retirada de direitos aos trabal... 50 views Tue, 23 Jun 2020, 16:33:09
Sempre por cima
Sempre por cima Os jogos de cintura de um editorialista »A Assembleia da República regressou ontem aos tradicionais jogos de cintu... 104 views Thu, 18 Jun 2020, 23:47:29
Não, não vamos ficar todos bem (II)
Não, não vamos ficar todos bem (II) Segundo o INE, em abril de 2020, o desemprego oficial era de 319.000, enquanto o desemprego real (aquele que inc... 55 views Wed, 17 Jun 2020, 14:58:25
O castigo de Deus
O castigo de Deus «Será então que Deus nos está a castigar com esta pestilência que estamos a sofrer em Portugal? Um sr. ministro&... 66 views Fri, 05 Jun 2020, 17:44:57
O tosquiador tosquiado
O tosquiador tosquiado Dirão que assim se demonstra a minha costela perversa, mas apressei-me a ir ver em diferido a entrevista de Rodrig... 160 views Mon, 04 May 2020, 17:03:50

Trabalho, Comunicação

  • Criado em .
  • Visualizações: 389

Comentários (0)

There are no comments posted here yet

Deixe os seus comentários

  1. Posting comment as a guest. Sign up or login to your account.
0 Characters
Anexos (0 / 5)
Share Your Location

Publicações mais recentes

Filtrar por categoria

BRUTAL…

em Mundo

0 acessos

08, julho 2020

BRUTAL…

em Mundo

por Abril de Novo Magazine

Número de casos de covid-19 na Venezuela aumenta de forma brutal em 10 dias Agência Lusa 24 mai 2020     HOJE 7 de JULHO 2020   Brasil Confirmados 1 626 071 Mais 20 229     Recuperados    …
08, julho 2020

Movimento “pró-democracia” de Hong Kong faz aliança com políticos da extrema-direita dos EUA que buscam esmagar o Black Lives Matter

em Mundo

por Ana Flávia da Cruz

Uma figura proeminente “pró-democracia” de Hong Kong, Jimmy Lai, vem condenando protestos de âmbito nacional nos Estados Unidos contra a brutalidade policial e o racismo sistêmico, cujo gatilho foi o assassinato de um homem afro-americano,…
07, julho 2020

Crise económica ignorada pelo Governo

em Portugal

por Eugénio Rosa in 'O TORNADO'

7 Julho, 2020 Eugénio Rosa   Estudo Uma crise económica, com consequências sociais, que o Governo ainda não compreendeu ou que tenta disfarçar, mas que pode ter efeitos ainda mais devastadores face ao comportamento Governamental:…
07, julho 2020

“Temos que puxar pelo Algarve”, diz Marcelo Rebelo de Sousa

em Portugal

por Guilherme Rego

(Comentário: A hiperdependência perante o negócio do turismo revela uma economia doente. eum país sem estratégia de desenvolvimento independente)   07/07/2020   O presidente da República quis ouvir autarcas e setor turístico do Algarve sobre…
07, julho 2020

Novo coronavírus já existia no mundo inteiro antes de surgir na China, diz especialista da Universidade de Oxford

em Mundo

por XINHUA Português

Londres, 7 jul (Xinhua) -- O novo coronavírus já existia em todo o mundo e eclodiu quando e onde as condições favoreceram, e não se originou na China, afirmou o Dr. Tom Jefferson, professor associado…
07, julho 2020

Casos de COVID-19 ultrapassam 2,9 milhões nos EUA, diz Universidade Johns Hopkins

em Mundo

por XINHUA Português

Nova York, 6 jul (Xinhua) -- O número de casos da COVID-19 nos Estados Unidos superou nesta segunda-feira 2,9 milhões, para chegar a 2.910.023 até às 14h34 (1834 GMT), indicou o Centro de Ciência e…
07, julho 2020

Em carta a Zuckerberg, PT denuncia bloqueio de contas do partido no Whatsapp

em Mundo

por Brasil24/7

  247 – A deputada Gleisi Hoffmann (PT-PR), presidente nacional do partido, denunciou nesta segunda-feira, 6 de julho, o bloqueio do canal de transmissão mantido pela legenda junto ao WhatsApp, empresa pertencente ao Facebook, para…
07, julho 2020

Polémica com os artigos de opinião da Universidade Nova: diretor diz que o assunto foi discutido ...

em Portugal

por Notícias Google

06.07.2020 Isabel Leiria  in Expresso Publicação de artigos de opinião de professores da Nova SBE com determinadas posições contrárias à matriz mais liberal suscitaram discussão entre catedráticos da escola. Daniel Traça, diretor da escola, diz…
07, julho 2020

China pede que EUA parem com manobras políticas sobre COVID-19

em Mundo

por XINHUA Português

  Beijing, 7 jul (Xinhua) -- Refutando as críticas difamatórias dos políticos norte-americanos, a China exigiu nesta segunda-feira que os Estados Unidos respeitem os fatos e parem com as manobras políticas em relação à COVID-19.…
07, julho 2020

Brasil registra mais de 65 mil mortes por COVID-19

em Mundo

por XINHUA Português

Rio de Janeiro, 6 jul (Xinhua) -- O Brasil confirmou mais 620 óbitos causados pela COVID-19 nas últimas 24 horas, elevando o total de mortes pela doença para 65.487, segundo o balanço divulgado nesta segunda-feira…
07, julho 2020

Há tiros na água que fazem muito barulho

em Mundo

por Ricardo Oliveira Duarte

Ricardo Oliveira Duarte - 07/07/2020   No dia em que apresentou a demissão, na comunicação que fez ao país, Sérgio Moro acusou o Presidente Jair Bolsonaro de interferência na Polícia Federal (PF). Alguns dias mais…
07, julho 2020

Ladrões de carros capturados nas falésias são suspeitos de assaltos que renderam mais de 13 mil euros

em Cascais

por CASCAIS24

SEGURANÇA Por Valdemar Pinheiro 07 julho 2020 Os dois jovens, detidos esta sexta-feira, no final de uma perseguição alucinante, que terminou nas falésias da Guia, com um cerco por terra e mar, que mobilizou GNR,…
07, julho 2020

PSP apanha assaltante de moradia escondido debaixo de cama

em Cascais

por CASCAIS24

SEGURANÇA Por Redação 07 julho 2020 Um jovem, 24 anos, foi detido este domingo, à noite, por agentes da PSP da 51ª Esquadra (Estoril), escondido debaixo de uma cama, no quarto da moradia que estava…
07, julho 2020

Jair Bolsonaro diz que está com sintomas de Covid-19

em Mundo

por Filipe Sousa

Filipe Sousa - 06/07/2020     A CNN Brasil noticiou que foi o próprio presidente brasileiro que confirmou a informação e que está a tomar hidroxicloroquina. Jair Bolsonaro cancelou a agenda presidencial para o resto…
07, julho 2020

Impedir a reprivatização da Efacec

em Portugal

por AbrilAbril

A indústria transformadora continua a ser o esteio das economias mais desenvolvidas, seja a nível europeu ou mundial, como atesta a realidade económica dos últimos 150 anos. Créditos / NTech News A constatação levou o…
07, julho 2020

Mensagem aos leitores de Hong Kong

em Mundo

por resistir.info

– Como vendemos a União Soviética e a Checoslováquia por sacos de plástico por Andre Vltchek Esta foi uma história que, durante meses, quis partilhar com os jovens leitores de Hong Kong. Parece-me ser agora…
07, julho 2020

MISTÉRIO. Mulher desaparecida há mais uma semana depois de receber herança

em Cascais

por CASCAIS24

Por Valdemar Pinheiro 06 julho 2020 Uma mulher, na casa dos 60 anos, alegadamente "bafejada" por uma herança familiar, está dada como desaparecida em Cascais desde há oito dias, em circunstâncias que as autoridades estão…
07, julho 2020

Vírus pode ter estado adormecido antes de surgir na China, diz investigador de Oxford

em Mundo

por ZAP in ZAP

Massimo Percossi / EPA   O novo coronavírus pode ter estado adormecido algures no mundo antes de ter surgido na China, defendeu o investigador da Universidade de Oxford, Tom Jefferson, apontando para várias descobertas de…
07, julho 2020

Na morte de Custódia Chibante

em Portugal

por Abril de Novo Magazine

Maria Custódia Chibante, resistente antifascista do Couço e ex-presa política, morreu quinta-feira, dia 2 de Julho. Natural do Couço, concelho de Coruche, era filha de uma camponesa e um pedreiro, não conseguindo cumprir o seu…
07, julho 2020

Sem política nacional de enfrentamento, Brasil chega a 65.487 óbitos pela Covid

em Mundo

por Brasil24/7

  Reuters - O Brasil registrou nesta segunda-feira mais 620 óbitos em decorrência da Covid-19, atingindo um total de 65.487 mortes relacionadas à doença respiratória provocada pelo novo coronavírus, informou o Ministério da Saúde. O…
07, julho 2020

EUA: instabilidade política e o retorno da Guerra Fria

em Mundo

por Leonardo Igor

  Desde o início de seu governo, Donald Trump tem sido caracterizado por uma série de elementos de instabilidade e ingovernabilidade: não apenas o impeachment, mas as mudanças permanentes em seu gabinete, sua disputa com…
07, julho 2020

Com quase 700 mil casos de Covid-19, Índia é o 3º país mais afetado do mundo

em Mundo

por Brasil24/7

  Reuters - A Índia ultrapassou a Rússia ao atingir o número de 700 mil casos do novo coronavírus, o terceiro maior do mundo, de acordo com os dados mais recentes, e o surto não…

Últimos posts (Cascais)

Itens com Pin
    Atividades Recentes
    Aqui ainda não existem atividades

    Últimos posts (País e Mundo)

    Itens com Pin
      Atividades Recentes
      • LEGALIZAÇÃO DAS CASAS DE PROSTITUIÇÃO

        Um debate que provavelmente vai ganhar dimensão.
        Legalização da prostituição - petição apresentada na A.R
        Gravação da reunião na Assembleia da República
        0
        0
        0
        0
        0
        0
        Publicação sobre moderação
        Item de fluxo publicado com sucesso. Item passa a ser visível no seu fluxo.
      • Homicidal Cops Caught On Police Radio
        #TheJimmyDoreShow
        Homicidal Cops Caught On Police Radio
        42 219 visualizações
        •05/06/2020
        0
        0
        0
        0
        0
        0
        Publicação sobre moderação
        Item de fluxo publicado com sucesso. Item passa a ser visível no seu fluxo.
      Aqui ainda não existem atividades
      LOGO4 vert01
      A Plataforma Cascais - movimento cívico é um grupo aberto de cidadãos, autónomo de quaisquer interesses económicos, religiosos ou partidários.
      Todas as publicações deste site refletem apenas as opiniões dos seus autores e não responsabilizam a PC-mc
      exceto quando expressamente assinadas por esta.
       

      SSL Certificate
      SSL Certificate