• jorge rocha in 'Ventos Semeados'
  • Portugal

A crise da imprensa em Portugal

Nos últimos anos andamos a confrontar-nos com o desmentido de diversos axiomas, que considerávamos inquestionáveis. Trump ou Bolsonaro desmentiram a tese de ser a Democracia o menos mau dos sistemas políticos. Que as economias apostadas em dar a máxima liberdade aos «talentos» dos mercados ficavam mais prósperas e menos desiguais. Ou que a imprensa conseguiria ser o bastião incontornável pelo qual passaria a criação de uma cidadania ativa e informada. Acontece que, à pala da liberdade de imprensa, verdadeiramente só reconhecida quando os donos dos mercados a monopolizam (quem não se lembra da campanha contra Sócrates quando o vieram acusar de querer assumir os comandos da TVI?), a imprensa lusa tem caído num tal descrédito, que vem perdendo audiências no audiovisual e leitores na sua versão escrita.  Daí o ruidoso alerta dos que a consideram moribunda e propõem que nós todos, os contribuintes, que dela nos temos alheado, paguemos-lhe a sobrevivência através de subsídios generosos.

 

Que não é essa a solução têm-no demonstrado os sucessivos artigos que o Prof. J-M. Nobre Correia tem publicado nos meses mais recentes, nunca deixando de fazer comparações entre as boas práticas da imprensa francófona (no Le Monde ou na televisão pública gaulesa) e as que só se podem lamentar na nossa. O artigo «Inconvenientes de uma conceção», que está no «Público» desta segunda-feira volta a ser de leitura obrigatória como sempre acontece com os textos do autor.

 

O desespero em agarrarem-se a uma qualquer tábua de salvação levam as direções editoriais dos diversos meios de comunicação social a serem subservientes perante quem sabem serem os seus donos e privilegiando o que julgam ser mais bombástico nem que isso signifique tornarem-se idiotas úteis dos  populistas na estratégia de congregarem apoios nos que, sabendo muito pouco, estão despojados dos argumentos para exercitarem o saudável hábito de questionarem as certezas dos xenófobos e demais ultraconservadores. Não deixando de ser urgente uma imprensa alternativa, capaz de furar o cerco imposto por quantos a querem silencia-la.

Veja o original em 'Ventos Semeados':

https://ventossemeados.blogspot.com/2020/02/a-crise-da-imprensa-em-portugal.html

Artigos relacionados

Loucura fria
Loucura fria «A Comissão Europeia demorou a responder à crise, mas, até agora, as suas decisões e o protagonismo de Ursula vo... 50 views Mon, 23 Mar 2020, 12:26:52
A política de direita é todo um negócio
A política de direita é todo um negócio A televisão está reduzida a um negócio, com um tipo de regulação complacente, e os grandes negócios têm grande ideol... 66 views Fri, 06 Mar 2020, 14:52:50
O PROTESTO DE 4 MILHÕES DE IRAQUIANOS
O PROTESTO DE 4 MILHÕES DE IRAQUIANOS     Pelo menos quatro milhões de iraquianos protestaram quarta-feira contra a presença de trop... 76 views Fri, 14 Feb 2020, 16:50:55
Imprensa está sendo amordaçada no Brasil, diz Edward Snowden
Imprensa está sendo amordaçada no Brasil, diz Edward Snowden RFI - O jornal francês Le Monde que chegou às bancas na tarde desta sexta-feira (31) traz um artigo de meia página ass... 78 views Sat, 01 Feb 2020, 11:50:34
Há vinhaça e festança no melhor jornal da Europa
Há vinhaça e festança no melhor jornal da Europa Pois é, o melhor jornal da Europa é português. Pasmai, ignaros. Mas não só isso. O Público é também, e cada vez ma... 36 views Tue, 28 Jan 2020, 16:11:04
LuandaLeaks – E AO ICIJ, QUEM O FINANCIA?! – por MÁRIO DE OLIVEIRA
LuandaLeaks – E AO ICIJ, QUEM O FINANCIA?! – por MÁRIO DE OLIVEIRA   O caso ‘Isabel dos Santos’ é paradigmático. Revela claramente que nada hoje no jornalismo é feito ao acaso... 348 views Mon, 27 Jan 2020, 15:04:04

Comunicação

  • Criado em .
  • Visualizações: 47

Comentários (0)

There are no comments posted here yet

Deixe os seus comentários

  1. Posting comment as a guest. Sign up or login to your account.
0 Characters
Anexos (0 / 5)
Share Your Location

Publicações mais recentes

Últimos posts

Itens com Pin
Atividades Recentes
Aqui ainda não existem atividades
LOGO4 vert01
A Plataforma Cascais - movimento cívico é um grupo aberto de cidadãos, autónomo de quaisquer interesses económicos, religiosos ou partidários.
Todas as publicações deste site refletem apenas as opiniões dos seus autores e não responsabilizam a PC-mc
exceto quando expressamente assinadas por esta.
 

SSL Certificate
SSL Certificate