• in 'Estátua de Sal'

Presidenciais: clivagem errada

(Daniel Oliveira, in Expresso Diário, 14/07/2020)

Daniel Oliveira

Pedro Nuno Santos  uma coisa escandalosa das várias coisas aparentemente escandalosas que tem dito: que sendo uma pessoa de esquerda não vai votar num candidato de direita para a Presidência da República. A mim isto parece-me evidente, tendo como exceção um qualquer momento em que a democracia estivesse em perigo e isso obrigasse ao voto para evitar, do seu ponto de vista, o mal menor. Não é o caso.

Imagino que António Costa ainda não aderiu à classificação política que reduz as escolhas de políticos a pessoas competentes e incompetentes. Esse simplismo, além de ser especialmente absurdo no cargo de Presidente da República, despolitiza a política e transforma as eleições em concursos públicos para recrutamento de pessoal. Se pensasse dessa forma, teria de se desfiliar do PS, por não ser essa a lógica da agregação partidária. Nós juntamo-nos a outros em partidos pelo que temos em comum política e ideologicamente com essas pessoas. Competentes e incompetentes, sabemos bem, existem em todos os lados. Assim sendo, tem de ser outro o critério que levará Costa, Carlos César, Fernando Medina ou Ferro Rodrigues a escolherem o voto em Marcelo Rebelo de Sousa.

O que move Costa, antes de tudo, é saber que Marcelo já ganhou as eleições. Não quer estar associado a uma derrota num momento que se adivinha difícil. E prefere ter o Presidente agarrado a si até lá. Por mais que este pragmatismo seja apreciado nos meios mediáticos, é bom recordar que o cemitério da política está cheio de pragmáticos que tropeçaram nos seus próprios cálculos. O longo prazo exige sempre um pouco mais do que isso.

Há, em muitos dos que rodeiam Costa e não fazem apenas contas ao próximo ano, um racional ideológico na escolha de Marcelo Rebelo de Sousa como candidato. Tem a ver com o lugar onde acham que hoje se faz a clivagem política. Uma corrente do PS, de que Augusto Santos Silva é o ideólogo mas não o operacional, acha que ela se faz entre cosmopolitas moderados e populistas radicais. Isso implica uma aliança entre tudo o que está dentro daquilo a que muitos chamam “sistema”.

Foi esta clivagem que Emmanuel Macron explorou em França, sorvendo socialistas e direita republicana em simultâneo e deixando de fora esquerda radical e extrema-direita. Com isto, Macron desestruturou todo o sistema partidário e preparou o caminho do futuro para a senhora Le Pen. É verdade que as autárquicas foram um revés para os dois, mas elas esclarecem pouco.

Quando alguém determina que a prioridade é combater a extrema-direita não enfraquece a extrema-direita. Reforça-a. Sempre que colocamos a clivagem fundamental (não quero dizer a mais acentuada, mas a mais relevante) entre nós e um adversário não o enfraquecemos, reforçamo-lo. Porque essa clivagem lhe oferece o estatuto de alternativa. E é por isso que desistir da clivagem entre a esquerda e a direita, que apesar dos repetidos anúncios de morte ainda é a mais mobilizadora e clara, é desistir do combate entre alternativas dentro do sistema democrático e entregar de bandeja à extrema-direita o lugar de alternativa dos descontentes. Fazer isto quando esse espaço ainda é incipiente em Portugal mas desbrava caminho sem resistência é um hino à estupidez.

O apoio explícito ou implícito do PSD e do PS a Marcelo tem vários problemas imediatos. O excesso de poder que um Presidente com mais de 70% dos votos acumulará perante um governo minoritário. Se Costa espera lealdades não conhece o seu parceiro circunstancial. E devia conhecer, porque são parecidos.

Acima de tudo, este apoio transforma o “sistema” numa ilha cercada por descontentes sem alternativas viáveis. E esse “sistema” tende a ser percecionado como “a democracia”. O renascimento do bloco central institucional consegue fazer o infeliz pleno de deixar a esquerda órfã de representação política e atirar, por deslocamento oportunista do candidato muito para fora do seu espaço natural, franjas da direita para Ventura. E isso não é contraditório com votações esmagadoras em Marcelo. Porque a política não se esgota na aritmética eleitoral. Ela tem o dia seguinte, como se verá quando o balão de Macron rebentar e sobrarem escombros e a extrema-direita intacta para os ocupar.

Quando Pedro Nuno Santos diz que se não houver candidato do PS ele votará no do BE ou no do PCP, não está a afastar-se do PS. É o oposto. Está a dizer que o PS está a desistir de liderar o seu espaço. E que é nesse espaço que ele continua. As identidades de pertença, em política, contam muito. Como se vê pela vida fugaz de projetos que não as têm – PAN, MPT, PDR, PNS, PRD… Contam tanto que até podem exigir derrotas.


Ver original em 'A Estátua de Sal' (aqui)

Artigos relacionados

Marcelo pede tolerância zero contra o racismo (e pede “sentido nacional” a Governo e oposição)
Marcelo pede tolerância zero contra o racismo (e pede “sentido nacional” a Governo e oposição) Mário Cruz / Lusa   O Presidente da República recomendou esta quinta-feira aos democratas “tolerância zero” e “sensatez” para combater o racismo, ao comentar as ameaças de que foram alvo três deputadas e o... 8 views Fri, 14 Aug 2020,
Haja vontade de dançar o tango
Haja vontade de dançar o tango Como não ando aqui para enganar ninguém, defendo há muito a proposta de Pedro Nuno Santos para que as esquerdas consigam conjugar-se num acordo duradouro pelo qual assegurem a transformação do país sem os constrang... 138 views Sat, 25 Jul 2020,
Preocupado com o segundo mandato, Marcelo vai descolando do Governo de Costa
Preocupado com o segundo mandato, Marcelo vai descolando do Governo de Costa Manuel de Almeida / Lusa   Preocupado com um segundo mandato em Belém, o Presidente da República começa a dar sinais de se estar a demarcar do Governo liderado por António Costa. Exemplo disto mesmo foi o ... 13 views Mon, 13 Jul 2020,
Mas que grande entrevista!
Mas que grande entrevista! Com o atraso explicável de quem tem outros afazeres e reserva para momentos mais propícios o que deve merecer maior atenção, vi a entrevista de Pedro Nuno Santos à RTP, tendo por interlocutor o sobrinho do Dias Lou... 123 views Fri, 10 Jul 2020,
PSD vai abster-se na votação final global e viabiliza Orçamento Suplementar
PSD vai abster-se na votação final global e viabiliza Orçamento Suplementar (Comentário: Já tardava a confirmação política do Bloco Central. Paz à defunta Geringonça. Tudo vai voltando ao 'normal') Manuel de Almeida / Lusa   O PSD vai manter a abstenção na sexta-feira na votação... 67 views Fri, 03 Jul 2020,
Catarina Martins acha “estranhíssimo” que alguém de esquerda apoie Marcelo Rebelo de Sousa
Catarina Martins acha “estranhíssimo” que alguém de esquerda apoie Marcelo Rebelo de Sousa   A coordenadora do Bloco de Esquerda afirma que o partido não vai apoiar uma eventual recandidatura do atual Presidente da República, considerando “estranhíssimo” que alguém que se considere de esquerda o fa... 239 views Tue, 16 Jun 2020,

Comentários (0)

Rated 0 out of 5 based on 0 voters
There are no comments posted here yet

Deixe os seus comentários

  1. Posting comment as a guest. Sign up or login to your account.
Rate this post:
0 Characters
Anexos (0 / 5)
Share Your Location

Partido Socialista, MRS

  • Criado em .
Presidenciais: clivagem errada
Note 0 sur 5 Pour 0 votes

Publicações mais recentes

Últimos posts (Conversando à beira-mar)

Itens com Pin
Atividades Recentes
  • LEGALIZAÇÃO DAS CASAS DE PROSTITUIÇÃO

    Um debate que provavelmente vai ganhar dimensão.
    Legalização da prostituição - petição apresentada na A.R
    Gravação da reunião na Assembleia da República
    0
    0
    0
    0
    0
    0
    Publicação sobre moderação
    Item de fluxo publicado com sucesso. Item passa a ser visível no seu fluxo.
  • Homicidal Cops Caught On Police Radio
    #TheJimmyDoreShow
    Homicidal Cops Caught On Police Radio
    42 219 visualizações
    •05/06/2020
    0
    0
    0
    0
    0
    0
    Publicação sobre moderação
    Item de fluxo publicado com sucesso. Item passa a ser visível no seu fluxo.
Aqui ainda não existem atividades

página no Facebook

" data-width="500px" data-height="4000px" data-tabs="timeline" data-hide-cover="0" data-show-facepile="1" data-small-header="0" data-adapt-container-width="1">
LOGO4 vert01
A Plataforma Cascais - movimento cívico é um grupo aberto de cidadãos, autónomo de quaisquer interesses económicos, religiosos ou partidários.
Todas as publicações deste site refletem apenas as opiniões dos seus autores e não responsabilizam a PC-mc
exceto quando expressamente assinadas por esta.
 

SSL Certificate
SSL Certificate