• Página Global

ANEXAÇÃO*

 
 
 

O poder sionista em Israel, sempre com o apoio dos EUA, pretende avançar com a anexação formal de quase um terço da Cisjordânia. Tratar-se-ia de uma machadada – que Israel e Trump-Pompeo desejam definitiva – na viabilidade de um Estado Palestiniano, que rasgaria décadas de promessas de resoluções internacionais e mesmo de acordos assinados por Israel e EUA. Um novo crime a juntar a já tantas décadas de ocupação e genocídio. Como vem sendo habitual, o Governo Português e o seu cada vez mais inqualificável MNE envergonham o país com o seu silêncio cúmplice. É necessária toda a solidariedade ao povo palestiniano!

 

 
O Programa do novo governo de Israel prevê a anexação formal de quase um terço da Cisjordânia, território palestiniano que, segundo inúmeras resoluções internacionais, deverá integrar o Estado a que o povo palestiniano justamente aspira. O governo de Netanyahu pretende concretizar a anexação já a partir deste mês. Seria uma machadada – que Israel e Trump-Pompeo desejam definitiva – na viabilidade dum Estado Palestiniano. Os territórios a anexar retalham a Cisjordânia em pequenas ilhotas, como os velhos bantustões do apartheid na África do Sul. Incluem a bacia do Rio Jordão, que separa a Palestina da Jordânia, enclausurando a Cisjordânia e impedindo o seu acesso directo ao exterior.

 


A realidade da Cisjordânia nunca deixou de ser a da ocupação, nem mesmo após a criação da Autoridade Palestiniana na sequência dos Acordos de Oslo de 1993. Cerca de 60% do seu território faz parte da chamada Zona C, que Oslo previa que permanecesse sob controlo militar directo de Israel (como aconteceu) até à conclusão do processo negocial (que nunca aconteceu). Mais de 22% da Cisjordânia faz parte da Zona B, formalmente sob «controlo conjunto» de Israel (no plano militar) e da Autoridade Palestiniana (civil). Há já longos anos que não existe sequer a ficção de um ‘processo negocial’ para concretizar as promessas da chamada ‘comunidade internacional’ ao povo palestiniano.

 


 
Mas a anunciada anexação é um momento de viragem. São abertamente rasgadas décadas de promessas de resoluções internacionais e mesmo de acordos assinados por Israel e EUA que, no papel, aceitavam a perspectiva dum Estado Palestiniano nos 22% do território histórico da Palestina ocupados por Israel na guerra de Junho de 1967. Contando com o permanente apoio dos EUA, hoje governados pela dupla Trump-Pompeo – autênticos serial killers de acordos internacionais – o governo israelita aproveita a conjuntura para formalmente declarar morta a chamada solução de dois Estados (Israel e Palestina) no território histórico da Palestina. Israel nunca esteve de boa fé nos processos negociais. A construção dos ilegais colonatos israelitas e do Muro do Apartheid no interior dos territórios ocupados visou abrir caminho ao Grande Israel, objectivo de sempre do movimento sionista. Netanyahu já anunciou que a Zona C será agora uma ‘reserva’ para construção de novos colonatos, antecipando novas anexações.

 


Todos os Estados e forças que, ao longo de décadas de crimes, massacres e guerras de Israel (a lista é enorme, mas refiram-se Sabra e Chatila, Qana, a mártir Faixa de Gaza) sempre foram tolerantes para com o agressor, ao mesmo tempo que exigiam da vítima concessões sem fim, em nome da miragem dum Estado Palestiniano, têm que fazer hoje uma opção clara. Ou cortam de vez a sua conivência com Israel e apoiam claramente os direitos inalienáveis do povo palestiniano, ou tornam-se cúmplices duma traição histórica e perdem qualquer credibilidade para criticar as formas de resistência que o povo palestiniano vier a decidir. Nem o regresso ao torpor do estado de coisas anterior é aceitável. O silêncio do Governo Português e do seu cada vez mais inqualificável MNE envergonha Portugal.

 

 
A solidariedade com o povo da Palestina vai sair à rua, em Lisboa, já nesta segunda-feira, dia 6, às 18h30, no Martim Moniz.

 

 
O Diário.info

 


Ver o original em 'Página Global' na seguinte ligação:

https://paginaglobal.blogspot.com/2020/07/anexacao.html

Tags:

Artigos relacionados

Primeiro-ministro de Israel diz que anexação da Cisjordânia "não está fora de questão"
Primeiro-ministro de Israel diz que anexação da Cisjordânia "não está fora de questão"   Jerusalém, 3 ago (Xinhua) - O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, disse na segunda-feira que seu plano de anexar partes da Cisjordânia ocupada por Israel "não está fora de questão" ainda.  ... 34 views Wed, 05 Aug 2020,
“Fracasso” no combate à covid-19. Diretora de Saúde de Israel demite-se
“Fracasso” no combate à covid-19. Diretora de Saúde de Israel demite-se Gali Tibbon / Afp Pool   Siegal Sadetzki, diretora dos serviços públicos do Ministério da Saúde de Israel, denunciou o “fracasso” das autoridades em retardar a propagação da covid-19 no país, apresentando ... 146 views Wed, 08 Jul 2020,
Pressão internacional obriga Netanyahu a adiar planos de anexação da Cisjordânia
Pressão internacional obriga Netanyahu a adiar planos de anexação da Cisjordânia   247 - O governo de Israel foi obrigado a recuar temporatiamente de anunciar nesta quarta-feira (1º/7) o plano de anexação da Cisjordânia, diangte da forte pressão internacional. A CIsjordânia é um territ... 55 views Fri, 03 Jul 2020,
A descolonização de Israel começou
A descolonização de Israel começou     Thierry Meyssan*   Eis que há três quartos de século uma colónia anglo-saxónica, tornada um arsenal dos EUA, tenta conquistar todas as terras do Nilo ao Eufrates (o Egipto, a Palestina, a ... 133 views Sat, 20 Jun 2020,
Netanyahu não perde tempo criando Colinas de Trump
Netanyahu não perde tempo criando Colinas de Trump Israel começou a trabalhar em um assentamento em homenagem ao presidente dos EUA, Donald Trump, nas Colinas de Golã, declarou o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, em reunião do governo. O premiê i... 111 views Tue, 16 Jun 2020,
A Guerra dos Seis Dias: O mito de um Davi israelense contra um Golias árabe
A Guerra dos Seis Dias: O mito de um Davi israelense contra um Golias árabe Foi um dia tenso no quartel-general do exército israelense em Tel Aviv, 2 de junho de 1967. Por semanas, os generais da Força de Defesa Israelense (IDF) pressionaram o governo para iniciar uma guerra, a atmosfera era t... 99 views Sun, 14 Jun 2020,

Comentários (0)

Rated 0 out of 5 based on 0 voters
There are no comments posted here yet

Deixe os seus comentários

  1. Posting comment as a guest. Sign up or login to your account.
Rate this post:
0 Characters
Anexos (0 / 5)
Share Your Location

Israel

  • Criado em .
ANEXAÇÃO*
Note 0 sur 5 Pour 0 votes

Publicações mais recentes

Últimos posts (Conversando à beira-mar)

Itens com Pin
Atividades Recentes
  • LEGALIZAÇÃO DAS CASAS DE PROSTITUIÇÃO

    Um debate que provavelmente vai ganhar dimensão.
    Legalização da prostituição - petição apresentada na A.R
    Gravação da reunião na Assembleia da República
    0
    0
    0
    0
    0
    0
    Publicação sobre moderação
    Item de fluxo publicado com sucesso. Item passa a ser visível no seu fluxo.
  • Homicidal Cops Caught On Police Radio
    #TheJimmyDoreShow
    Homicidal Cops Caught On Police Radio
    42 219 visualizações
    •05/06/2020
    0
    0
    0
    0
    0
    0
    Publicação sobre moderação
    Item de fluxo publicado com sucesso. Item passa a ser visível no seu fluxo.
Aqui ainda não existem atividades

página no Facebook

[an error occurred while processing this directive]
LOGO4 vert01
A Plataforma Cascais - movimento cívico é um grupo aberto de cidadãos, autónomo de quaisquer interesses económicos, religiosos ou partidários.
Todas as publicações deste site refletem apenas as opiniões dos seus autores e não responsabilizam a PC-mc
exceto quando expressamente assinadas por esta.
 

SSL Certificate
SSL Certificate