• Página Global

Se os EUA saírem da OTAN, a Europa precisa garantir a sua própria segurança


A Europa deve formular uma nova política de segurança de longo prazo, seja como parte da OTAN ou independente dela, dada a crescente brecha com os EUA, disse à Sputnik Matthias Platzeck, presidente do Fórum Alemão-Russo e um ex-ministro-presidente do Brandenburgo da Alemanha.

Platzeck lembrou um discurso de 2011 proferido por Barack Obama, em que o ex-presidente dos EUA afirmou aos legisladores australianos que a política externa dos EUA estava voltando sua atenção para o potencial econômico da região da Ásia-Pacífico. Os comentários do ex-presidente vieram depois que ele anunciou o fim da missão dos EUA no Iraque e o início da retirada de tropas do Afeganistão.

Quase uma década depois, a atenção do presidente estadunidense Donald Trump para a região Ásia-Pacífico resultou em uma guerra comercial com a China e tentativas de impedir a participação da gigante tecnológica Huawei nas redes 5G.

Os Estados europeus estão sendo pegos no fogo cruzado e também se tornaram alvo de sanções dos EUA por subsídios da União Europeia (UE) concedidos ao fabricante de aeronaves Airbus ou ao gasoduto Nord Stream 2, construído na Rússia, ligando a Rússia e a Alemanha.

"Então, mesmo naquela época, ele [Obama] estava falando sobre a retirada gradual dos EUA dos compromissos no Atlântico Norte. Trump exacerbou ainda mais sua maneira única. E ainda não sabemos o que fazer com essas mudanças, com essa recusa, como tratar estrategicamente esse problema e como viver nos próximos 20 anos", analisou Platzeck.

Na recente Conferência de Segurança de Munique, o presidente alemão Frank-Walter Steinmeier bateu Washington, acusando o governo Trump de rejeitar ideias de comunidade e cooperação internacionais. O ex-líder do estado de Brandemburgo ecoou esses sentimentos e instou os países europeus a tomarem medidas para criar uma política de segurança independente de Washington.

"Durante a Conferência de Segurança de Munique, pudemos ouvir todos os cenários possíveis: brigadas militares conjuntas, um exército europeu conjunto, um guarda-chuva nuclear francês sobre a Europa, incluindo a OTAN ou sem ela. Mas nada está claro ainda. A Europa tem que tomar algumas decisões difíceis. Agora é a hora de fazer algumas perguntas fundamentais e encontrar essas soluções fundamentais", observou Platzeck.


Animosidades crescentes

As tensões entre os EUA e os Estados membros da OTAN aumentaram depois que Trump em dezembro criticou os países que não estavam atingindo as metas de gastos em defesa. As relações com a Turquia também se deterioraram depois que Ancara começou a aceitar entregas do sistema de defesa antimísseis S-400, fabricado na Rússia. Em resposta, Washington expulsou Ancara do programa de caças F-35.

Platzeck afirmou que, neste contexto, os países europeus precisam formular uma nova estratégia para enfrentar os atuais desafios regionais e globais de segurança. Ele traçou paralelos com o processo de Helsinque, um conjunto de negociações de três anos entre aliados dos EUA e da União Soviética na década de 1970, que resultou nos Acordos de Helsinque.

"Há muitas questões a serem resolvidas: a autoconfiança da Europa com ou sem a OTAN, em torno da OTAN, com a Rússia em uma arquitetura de segurança europeia comum; As relações da Europa com a Ucrânia, Geórgia, outros países, norte da África e questões do Oriente Médio - basicamente precisamos de um novo processo de Helsinque", disse o ex-líder de Brandemburgo.

Com um número tão grande de questões a resolver, Platzeck instou os países europeus a aumentar sua cooperação e a trabalhar na construção de uma estratégia de longo prazo que envolva todo o continente.

"Agora estamos tratando questões individuais. Um é o formato da Normandia no leste da Ucrânia. Itália e França discutem sobre a crise na Líbia. Em Berlim, o [ministro das Relações Exteriores da Alemanha] Heiko Maas organizou uma conferência [sobre a Líbia] - e sou grato por ele ter feito isso -, mas não podemos dizer que foi um sucesso. O Reino Unido deixou a UE, então há uma questão de como trabalhar com eles [...]. Estamos fazendo alguns reparos improvisados, lidando com questões separadamente, mas não temos uma abordagem geral para todo o continente, uma estratégia sustentável e de longo prazo para todo o nosso continente", disse Platzeck.

Em novembro, o presidente francês Emmanuel Macron disse à revista The Economist que quase não havia cooperação de segurança entre os EUA e outros membros da OTAN, essencialmente deixando a aliança em um estado de "morte cerebral". Em resposta, Trump disse que os comentários do líder francês eram desrespeitosos e ofensivos e que os EUA se beneficiam menos da aliança, citando as grandes contribuições financeiras de Washington.

Sputnik | Imagem: © AP Photo / Evan Vucci

Ver o original em 'Página Global' na seguinte ligação:

https://paginaglobal.blogspot.com/2020/02/se-os-eua-sairem-da-otan-europa-precisa.html

Artigos relacionados

Mundo em transição – os processos internacionais revelados e acelerado...
Mundo em transição – os processos internacionais revelados e acelerado... Em que mundo nos encontramos? A pandemia do novo coronavírus produziu o maior acontecimento político e ec... 0 views Mon, 30 Nov -1, 00:00:00
Portugal | Caso BES. Salgado acusado de 65 crimes incluindo associação...
Portugal | Caso BES. Salgado acusado de 65 crimes incluindo associação... O ex-presidente do Banco Espírito Santo (BES) Ricardo Salgado foi na terça-feira acusado de 65 crimes, incluindo a... 5 views Mon, 30 Nov -1, 00:00:00
Número de mortos em África sobe para 13.456 em quase 611 mil casos
Número de mortos em África sobe para 13.456 em quase 611 mil casos Onúmero de mortos em África devido à covid-19 subiu hoje para 13.456, mais 218 nas últimas 24 horas, em quase 611 ... 1 views Mon, 30 Nov -1, 00:00:00
EUA com 850 mortos e mais de 63 mil infeções nas últimas 24 horas
EUA com 850 mortos e mais de 63 mil infeções nas últimas 24 horas Os Estados Unidos registaram 850 mortes causadas pela covid-19 e 63.262 novas infeções nas últimas 24 horas, indic... 2 views Mon, 30 Nov -1, 00:00:00
Incerteza
Incerteza DIA 15, FALAMOS in·cer·te·za |ê| 15 Julho, 2020J. A. Nunes Carneiro, no Porto... 1 views Mon, 30 Nov -1, 00:00:00
O mítico valor de mercado
O mítico valor de mercado I Parte – A venda de crédito A venda de bens por um valor muito inferior ao valor contabilístico registado... 1 views Mon, 30 Nov -1, 00:00:00
  • Criado em .

Comentários (0)

There are no comments posted here yet

Deixe os seus comentários

  1. Posting comment as a guest. Sign up or login to your account.
0 Characters
Anexos (0 / 5)
Share Your Location

Publicações mais recentes

Últimos posts (Cascais)

Itens com Pin
    Atividades Recentes
    Aqui ainda não existem atividades

    Últimos posts (País e Mundo)

    Itens com Pin
      Atividades Recentes
      • LEGALIZAÇÃO DAS CASAS DE PROSTITUIÇÃO

        Um debate que provavelmente vai ganhar dimensão.
        Legalização da prostituição - petição apresentada na A.R
        Gravação da reunião na Assembleia da República
        0
        0
        0
        0
        0
        0
        Publicação sobre moderação
        Item de fluxo publicado com sucesso. Item passa a ser visível no seu fluxo.
      • Homicidal Cops Caught On Police Radio
        #TheJimmyDoreShow
        Homicidal Cops Caught On Police Radio
        42 219 visualizações
        •05/06/2020
        0
        0
        0
        0
        0
        0
        Publicação sobre moderação
        Item de fluxo publicado com sucesso. Item passa a ser visível no seu fluxo.
      Aqui ainda não existem atividades
      LOGO4 vert01
      A Plataforma Cascais - movimento cívico é um grupo aberto de cidadãos, autónomo de quaisquer interesses económicos, religiosos ou partidários.
      Todas as publicações deste site refletem apenas as opiniões dos seus autores e não responsabilizam a PC-mc
      exceto quando expressamente assinadas por esta.
       

      SSL Certificate
      SSL Certificate