• Beatriz Lamas Oliveira in 'O TORNADO'

A tartaruga Marina

A Tartaruga Marina vive no oceano e é uma linda adolescente de dezassete anos.

Muito satisfeita com o lugar onde reside, pois tem muito alimento à disposição: lagostas, camarões, estrelas e pulgas do mar, tudo lhe cai no bico, sem dentes, com agrado e nem precisa de guardanapo! Mastigar é com ela! Para encontrar estes manjares só precisa de nadar com as belas barbatanas com que foi dotada pela natureza.

A Marina anda a sentir-se diferente e parece-lhe que há qualquer coisa na barriga que a não deixa sossegar. Decide dirigir-se à praia, embora isso represente um esforço, pois as barbatanas que tão bom sucesso lhe trazem na água, na areia arrastam-se um pedaço, a fazer-la sentir embaraçada. Na verdade a Marina é vaidosa e suspeita que ao caminhar na areia da praia parece desengonçada. Ou seja, a elegância fica-lhe pelo peso da carapaça. Uma carapaça castanho avermelhada.

Verifica que algumas amigas também andam ali pela praia mar.

Sente grande vontade de escavar um buraco. Talvez possa fazer uma casinha, um abrigo, talvez possa tirar ali umas férias.

Começa a sentir-se bem acomodada.

Uns movimentos debaixo do corpo fazem-lhe perceber que está a pôr ovos: que lindos são. Grandes, brancos, bem cheirosos. Agora a Marina apercebe-se porque lhe tinha chegado tanta vontade de ir para a areia e porque é que tinha subido a duna até àquele lugar mais longe das ondas.

Olha para cima, para o céu, e observa com cuidado o grande disco solar. Sabe que é o Sol quem vai tomar conta dos ovos durante os muitos dias em que os filhotes, quentinhos dentro do ovo, se vão desenvolver até serem capazes de sair e correr para o mar.

Ali perto vê a amiga Marcia que também fez o seu buraco e parece feliz com os resultados.

Marina pergunta-lhe, na linguagem que usam as tartarugas para comunicar umas com as outras:

_Então Marcinha, também é a primeira vez que vens desovar?

Marcinha tem um trejeito de superioridade ao avançar o pescoço para fora da carapaça.

_ Então Marina! Que pergunta! Sou mais velha do que tu. Já passaram sete luas e sete sois desde a última vez que deixei os meus ovos na praia. Os meus filhos passeiam-se pelos mares. Dei muita vida ao oceano e por isso estive bastante tempo sem vir aqui deixar mais ninhadas. Olha que eu tenho 26 anos!

Marina ficou um pouco cabisbaixa com esta frase da amiga Marcia. Mas, incapaz de controlar a curiosidade, voltou a perguntar:

_ Marcinha, sou nova nestas lides de pôr ovos e ter filhotes. Tu tens a certeza de que os sol toma bem conta deles?

Marcia já se estava a levantar e a preparar-se para descer para a beira mar.

_Olha Marina, os nossos ovos correm alguns riscos, é verdade. Outros animais que não são da nossa família, se os encontram, chamam-lhes um petisco! Há por aí aves marinhas, caranguejos, polvos que os procuram e comem. É assim, é a lei da vida. Mas olha que nós também corremos muitos perigos. A nossa vida só é mais fácil e agradável protegidas pelo mar onde nadamos. Até aqui na praia temos dificuldade em andar, perdemos a graça e a velocidade. Outros animais podem podem apanhar-nos sem dó em piedade.

_Que susto, prima Marcia! Nem me digas! E logo agora que é a primeira vez que vim deixar os meus lindos ovos!

_ Marina, então tu não sabes que agora, até mesmo dentro de água, onde somos velozes e poderosas outro perigo nos espreita?

_ Ouvi dizer, ouvi. Até estremeço com medo. Dizem que há umas redes onde podemos ficar entaladas, e morremos sem conseguir nadar nem comer!

_ Ai, Marina, rica prima! E não ouviste falar de umas terríveis bolsas transparentes, assim parecidas com alforrecas, que uma tartaruga grande como nós pode engolir e e fica-nos na barriga a acabar com a nossa vida? Isso sim, é uma grande consumição!

_ E então esses sacos não deitam algum mau cheiro que nos avise do perigo?

_ Infelizmente não! E os nossos olhos não os conseguem ver.

_ Mas quem nos pode ajudar nessa nova calamidade?

_Ouvi dizer que há uma espécie de humanos, uma espécie rara, que gosta muito de nós e nos quer ajudar. Os mais pequenos desses humanos, as crias deles, andam pelas praias a apanhar essas bolsas. Os humanos adultos, têm grande carapaças que andam sobre o mar e os levam dentro. E têm umas barbatanas grandes, maiores do que as nossas e com elas apanham esses perigos ambulantes.

_ Marcinha, obrigada, já me sinto mais crescida, mais sabedora e mais descansada. Vamos lá, as duas juntas, fazermo-nos ao mar!

 

Ilustração: A Tartaruga Marina, de Beatriz Lamas Oliveira


Por opção do autor, este artigo respeita o AO90



 

Ver original no jornal 'TORNADO' na seguinte ligação:

https://www.jornaltornado.pt/a-tartaruga-marina/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=a-tartaruga-marina

Artigos relacionados

Portugal | Caso BES. Salgado acusado de 65 crimes incluindo associação...
Portugal | Caso BES. Salgado acusado de 65 crimes incluindo associação... O ex-presidente do Banco Espírito Santo (BES) Ricardo Salgado foi na terça-feira acusado de 65 crimes, incluindo a... 0 views Mon, 30 Nov -1, 00:00:00
Número de mortos em África sobe para 13.456 em quase 611 mil casos
Número de mortos em África sobe para 13.456 em quase 611 mil casos Onúmero de mortos em África devido à covid-19 subiu hoje para 13.456, mais 218 nas últimas 24 horas, em quase 611 ... 0 views Mon, 30 Nov -1, 00:00:00
EUA com 850 mortos e mais de 63 mil infeções nas últimas 24 horas
EUA com 850 mortos e mais de 63 mil infeções nas últimas 24 horas Os Estados Unidos registaram 850 mortes causadas pela covid-19 e 63.262 novas infeções nas últimas 24 horas, indic... 0 views Mon, 30 Nov -1, 00:00:00
Números voltam a subir no Brasil. Registados 41.857 casos e 1.300 óbit...
Números voltam a subir no Brasil. Registados 41.857 casos e 1.300 óbit... O país está perto de atingir os dois milhões de casos confirmadosO Ministério da Saúde brasileiro divulgou os ... 1 views Mon, 30 Nov -1, 00:00:00
Brasil | As crianças que nos governam e como vencê-las
Brasil | As crianças que nos governam e como vencê-las #Escrito e publicado em português do BrasilPilhadas em crimes, reagem aos pulinhos, xingando e vociferando: “te... 3 views Mon, 30 Nov -1, 00:00:00
Sob a bandeira tricolor que ondula em Camp Darby,  Manlio Dinucci
Sob a bandeira tricolor que ondula em Camp Darby, Manlio Dinucci O Ministro da Defesa, Lorenzo Guerini, Inspecciona o novo quartel general do COMFOSE. Se bem que muitas actividades blo... 3 views Tue, 14 Jul 2020, 11:01:19
  • Criado em .

Comentários (0)

There are no comments posted here yet

Deixe os seus comentários

  1. Posting comment as a guest. Sign up or login to your account.
0 Characters
Anexos (0 / 5)
Share Your Location

Publicações mais recentes

Últimos posts (Cascais)

Itens com Pin
    Atividades Recentes
    Aqui ainda não existem atividades

    Últimos posts (País e Mundo)

    Itens com Pin
      Atividades Recentes
      • LEGALIZAÇÃO DAS CASAS DE PROSTITUIÇÃO

        Um debate que provavelmente vai ganhar dimensão.
        Legalização da prostituição - petição apresentada na A.R
        Gravação da reunião na Assembleia da República
        0
        0
        0
        0
        0
        0
        Publicação sobre moderação
        Item de fluxo publicado com sucesso. Item passa a ser visível no seu fluxo.
      • Homicidal Cops Caught On Police Radio
        #TheJimmyDoreShow
        Homicidal Cops Caught On Police Radio
        42 219 visualizações
        •05/06/2020
        0
        0
        0
        0
        0
        0
        Publicação sobre moderação
        Item de fluxo publicado com sucesso. Item passa a ser visível no seu fluxo.
      Aqui ainda não existem atividades
      LOGO4 vert01
      A Plataforma Cascais - movimento cívico é um grupo aberto de cidadãos, autónomo de quaisquer interesses económicos, religiosos ou partidários.
      Todas as publicações deste site refletem apenas as opiniões dos seus autores e não responsabilizam a PC-mc
      exceto quando expressamente assinadas por esta.
       

      SSL Certificate
      SSL Certificate