• Página Global

Portugueses pagam 10 mil euros na Suíça para terem assistência no suicídio


Sete portugueses consumaram o seu suicídio assistido na Dignitas, na Suíça, nos últimos dez anos. A Pegasos, outra associação criada em Agosto, em Basileia, tem “entre três a cinco portugueses” entre os seus membros. A quota é de 100 euros por ano, o suicídio assistido custa 10 mil euros.

Nos últimos dez anos, sete portugueses pagaram 10 mil euros para poderem cometer suicídio assistido na Suíça, mais concretamente na associação “Dignitas – Viver com dignidade, morrer com dignidade”. De acordo com os responsáveis desta associação suíça – onde a eutanásia não é permitida, mas o suicídio assistido sim, dispensando, aliás, intervenção médica -, houve um português a deslocar-se à Suíça para morrer em 2009, dois em 2012, um em 2014 e, depois de dois anos de intervalo, os restantes três recorreram aos serviços da instituição a um ritmo de um por ano, nos últimos três anos.

Entre os 9822 membros da associação, logo putativos candidatos à assistência no suicídio, encontram-se 20 portugueses, ainda de acordo com os responsáveis da Dignitas. Na resposta por email às perguntas do PÚBLICO, a Dignitas revelou que já ajudou 3027 pessoas a cometer suicídio, desde 1998 até ao final ano passado. Para o pedido ser aceite, tem de haver atestados médicos, nomeadamente psiquiátricos, atestando a condição clínica do doente e a sua capacidade para tomar decisões informadas.

A Dignitas não tem nenhuma clínica onde possam ser acolhidos os candidatos ao suicídio assistido. “Aqui não há médicos e enfermeiras apressando-se nas enfermarias, nenhumas instalações onde os pacientes possam ficar dias e semanas a serem tratados”, esclarecem, para acrescentarem que a designação errónea que muitas vezes lhes atribuem “engana regularmente pessoas desesperadas que, acreditando que a Dignitas é uma espécie de estabelecimento de fim de vida ou casa de repouso, aparecem sem aviso prévio, acabando por ser mandadas para casa”.


O que a Dignitas faz é deslocar-se a casa das pessoas, ou a locais por estas indicados, assistindo-as no suicídio “assistido” ou “acompanhado”, munindo-as dos fármacos indicados, desde que a sua condição de portadores de uma doença incurável e que comporte sofrimento esteja devidamente certificada. Isto para responder àquilo que qualificam como suicídios “do-it-your-self”, a maioria dos quais falham.

Mas a Dignitas não é a única associação suíça a dedicar-se à assistência na antecipação da morte. Além desta, e da Lifecircle, criada por uma médica, existe a Exit International que, a partir dos Países Baixos, e sob orientação do médico australiano Philip Nitschke, advoga o direito de as pessoas determinarem o momento da sua morte, e a serem assistidas nessa decisão, independentemente de estarem doentes ou não. Ao PÚBLICO, Philip Nitschke confirmou que a sua associação “recebe vários pedidos de portugueses que procuram saber quais são as suas opções para o fim de vida”.

“Alguns estão interessados na opção suíça – e aí fornecemos-lhe informações sobre a organização Pegasos. Mas a maioria quer saber se podem executar eles próprios o seu plano de fim de vida e isso normalmente envolve uma solicitação de informações sobre como obter, armazenar e testar o melhor medicamente para o final de vida, o pentobarbital de sódio”, explicou ao PÚBLICO.

Philip Nitschke garantiu ainda que muitos – portugueses e não só - acabam por comprar o fármaco pela Internet ou viajam, geralmente para o Peru, para poderem comprar o medicamento sem receita médica”. “Ocasionalmente, ouvimos dizer que o medicamento adquirido foi usado. Conheço dois casos de portugueses que cometeram suicídio assistido na Suíça, além dos que recorreram à Dignitas”, asseverou, para acrescentar que as questões sobre como obter medicamentos para pôr fim à vida são geralmente “apresentadas por idosos, com mais de 75 anos, maioritariamente mulheres”.

Cem euros por ano para garantir o direito ao suicídio

Na Exit International, ajuda-se as pessoas a adquirirem os fármacos a todos os que sejam “maiores de 50 anos e tenham uma ‘mente sadia’”. “Para os menores de 50 anos de idade, exigimos detalhes sobre a natureza da solicitação e documentação médica que ateste a sua capacidade mental para tomar uma decisão bem-informada”.

Ao contrário da Dignitas, a Pegasos, outra associação criada em Agosto na cidade de Basileia, tem instalações onde acolher os candidatos ao suicídio assistido. A sua porta-voz, a advogada Fiona Stewart, contou “entre três a cinco portugueses” entre os membros da associação. “Podem não pretender cometer suicídio para o ano nem nos anos seguintes, mas querem ter esta opção no seu plano de vida”, esclareceu.

Contra o pagamento de uma quota de 100 euros anuais, as pessoas ficam com a garantia de que poderão ter quem lhes forneça o fármaco letal caso decidam morrer. “O acto em si custa 10 mil euros, e é o preço praticado em todas as instituições do género”, declarou ainda Fiona Stewart, esclarecendo que, ao contrário da Dignitas, a sua associação não exige que os candidatos à assistência no suicídio estejam doentes. “Precisam é de ter algum tipo de sofrimento. Mas este pode ser causado por estarem deprimidos, cansados de viver, desde que tenham acima dos 70 anos de idade”, sublinhando que “cada caso é avaliado numa base individual” e que o único requisito obrigatório é que “demonstrem que têm capacidade mental para tomar a decisão”.

Depois de ter ajudado “entre 150 a 200 pessoas a morrer”, desde Agosto, num número justificado pelo aparecimento de “alguns casos urgentes, de pessoas com tumores cerebrais que estavam num sofrimento excruciante”, Fiona Stewart adiantou que a Pegasos “está agora a traduzir o seu site para português”, por causa dos portugueses inscritos, mas “sobretudo por causa dos brasileiros” que procuraram a associação.

Natália Faria | Público

Ver o original em 'Página Global' na seguinte ligação:

https://paginaglobal.blogspot.com/2020/02/portugueses-pagam-10-mil-euros-na-suica.html

Artigos relacionados

Os corsários  Juan Guaidó e Boris Johnson 2020 - Francis Drake1591Um juiz britânico concedeu a Juan Guaidó o controle das 31... 1 views Mon, 30 Nov -1, 00:00:00
PCP não aprova o Orçamento Suplementar
PCP não aprova o Orçamento Suplementar Os comunistas chumbam um Orçamento que prolonga «o corte de salários a centenas de milhares de tra... 1 views Mon, 30 Nov -1, 00:00:00
EUA criticados por açambarcamento de Remdesivir
EUA criticados por açambarcamento de Remdesivir Os Estados Unidos são alvo de críticas crescentes depois de terem anunciado a compra da quase totalidade dos próxi... 1 views Mon, 30 Nov -1, 00:00:00
Partido Comunista da China comemorou seu 99º aniversário. 1 de julho de 2020, o Partido Comunista da China comemorou seu 99º aniversário. 99 anos da sua fundação, 71 anos no po... 1 views Mon, 30 Nov -1, 00:00:00
A escolha que sobrava para a TAP
A escolha que sobrava para a TAP (Daniel Oliveira, in Expresso Diário, 02/07/2020) Daniel OliveiraJá o escrevi demasiadas vezes para ter de desenvolv... 5 views Mon, 30 Nov -1, 00:00:00
Empresa tenta dissuadir plenários de trabalhadores vidreiros
Empresa tenta dissuadir plenários de trabalhadores vidreiros A administração da Carl Zeiss tentou dissuadir a participação dos trabalhadores nos plen&a... 2 views Mon, 30 Nov -1, 00:00:00
  • Criado em .

Comentários (0)

There are no comments posted here yet

Deixe os seus comentários

  1. Posting comment as a guest. Sign up or login to your account.
0 Characters
Anexos (0 / 5)
Share Your Location

Publicações mais recentes

Últimos posts (Cascais)

Itens com Pin
    Atividades Recentes
    Aqui ainda não existem atividades

    Últimos posts (País e Mundo)

    Itens com Pin
      Atividades Recentes
      • LEGALIZAÇÃO DAS CASAS DE PROSTITUIÇÃO

        Um debate que provavelmente vai ganhar dimensão.
        Legalização da prostituição - petição apresentada na A.R
        Gravação da reunião na Assembleia da República
        0
        0
        0
        0
        0
        0
        Publicação sobre moderação
        Item de fluxo publicado com sucesso. Item passa a ser visível no seu fluxo.
      • Homicidal Cops Caught On Police Radio
        #TheJimmyDoreShow
        Homicidal Cops Caught On Police Radio
        42 219 visualizações
        •05/06/2020
        0
        0
        0
        0
        0
        0
        Publicação sobre moderação
        Item de fluxo publicado com sucesso. Item passa a ser visível no seu fluxo.
      Aqui ainda não existem atividades
      LOGO4 vert01
      A Plataforma Cascais - movimento cívico é um grupo aberto de cidadãos, autónomo de quaisquer interesses económicos, religiosos ou partidários.
      Todas as publicações deste site refletem apenas as opiniões dos seus autores e não responsabilizam a PC-mc
      exceto quando expressamente assinadas por esta.
       

      SSL Certificate
      SSL Certificate