• Entrada
  • Artigos
  • Publicações importadas
  • in 'Estátua de Sal'

O virtuoso fact-checking

(António Guerreiro, in Público, 03/07/2020)

António Guerreiro

A partir do momento em que se entrou na época da “pós-verdade” (consagrada em Novembro de 2016 como “palavra do ano” pelo Oxford Dictionaries, o departamento da Universidade de Oxford que se ocupa da elaboração de dicionários da língua inglesa), o ponto mais elevado a que se ergue o jornalismo, nas suas auto-representações, através das quais ele reivindica um capital de prestígio designado como “jornalismo de referência”, é o fact-checking, isto é, a verificação da informação que, por qualquer meio, é posta a circular no espaço público.

O processo de fact-checking, pelo qual os que o praticam outorgam a si próprios o estatuto de sujeitos-supostos-saber (que me seja perdoado este anglicismo), separa a verdade da mentira, depura os factos das interpretações viciosas, resgata a realidade às fábulas difundidas como maquinações. Usando uma palavra vinda das origens gregas desta discussão, chamemos-lhes “epistemocratas”. E, no entanto, este ofício virtuoso dos fact-checkers não deixa de ter um sabor amargo e de provocar a suspeita de que ele não ousa dizer o seu nome completo, muito menos virtuoso do que parece.

Em primeiro lugar — mas isto é talvez a crítica mais ligeira que lhe pode ser feita — o jornalismo do fact-checking não apreende, como se tornou hoje necessário, o fenómeno das fake news que caracteriza verdadeiramente aquilo a que se chama “pós-verdade”, em que se dá uma perda da distinção — e uma...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • Ladrões de Bicicletas (Nuno Serra)

Para lá das perceções

Muito pelo facto de a região de Lisboa ter começado a descatar-se nos valores registados em todo o país, e dado o surgimento de focos de contágio com especial incidência nesta região, tem-se gerado nas últimas semanas a ideia de uma inversão inesperada da trajetória da pandemia, de descontrolo ou mesmo de que o caos se está a instalar.

Importa lembrar, desde logo, que era previsível que o desconfinamento se traduzisse num acréscimo do número de casos, face ao aumento da circulação de pessoas e à retoma gradual da economia, implicando o acompanhamento da situação e a resposta aos problemas que foram surgindo. E mesmo que se pudessem ter antecipado alguns impactos mais específicos do desconfinamento (que veio revelar diversas fragilidades estruturais da AML), ou ponderado melhor algumas opções, o facto é que não se verificou, até agora, nenhuma espécie de descontrolo ou reversão, além do que se poderia esperar, de ganhos anteriormente obtidos. Ou seja, continuamos a não ter tragédia nem milagre que justifiquem o destempero na análise, por pânico ou euforia.


De facto, quando se analisam os dados disponíveis, prevalece a ideia de que, depois da contenção do contágio conseguida com as medidas de confinamento, se entrou numa fase de relativa estabilização, com aumentos comparativamente pouco significativos nos principais indicadores (incluindo os relativos ao número de internados e número de óbitos). Se por exemplo desde o «pico» no número de infetados (24 mil, no início de maio) se...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • Página Global

Brasil | Todos os agentes do FBI na Lava Jato


#Escrito e publicado em português do Brasil

Alguns agem às claras; outros mantêm-se nas sombras. Juntos, executaram uma operação de enorme sucesso… para os EUA. Ela desestruturou grandes empresas brasileiras, ameaça a Petrobras e amesquinhou o papel do país no exterior

Natalia Viana e Rafael Neves, na Agência Pública | em Outras Palavras

São de dois tipos os agentes do FBI que atuaram na Lava Jato em solo brasileiro. Alguns são figuras públicas, dão entrevistas e aparecem cada vez mais frequentemente em eventos elogiando o trabalho da força-tarefa e dando conselhos a corporações sobre como seguir a lei americana.

Outros tiveram atuação temporária e são conhecidos por apelidos ou nomes tão comuns que é muito difícil encontrar algo sobre eles em fontes abertas na internet. Essa é uma prática comum nos escritórios do FBI no exterior, para evitar a exposição de agentes que realizam operações secretas ou controversas em território estrangeiro. Hoje, a agência mantém escritórios em embaixadas de 63 países e sub-escritórios em 27. Em 2011, o FBI empregava 289 agentes e pessoal de apoio nesses escritórios no exterior.

Embora as duas maiores investigações de casos de corrupção originados na Lava Jato pelo Departamento de Justiça (DOJ) americano já tenham terminado, com os acordos bilionários da Odebrecht e Petrobras, o FBI ainda tem muito a fazer para investigar corrupção no Brasil, nas palavras do atual chefe do FBI no país, David Brassanini, em palestra no 7º...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • Página Global

Orgãos da ONU nunca responsabilizaram Israel por violações dos princípios


Conselho de Segurança e Assembleia Geral nunca responsabilizaram Israel por violações dos princípios da ONU

The Jordan Times 1 de julho de 2020

Setenta e cinco anos atrás, 50 países assinaram a Carta da ONU numa conferência em San Francisco em cerimónias com a participação de 3.500 delegados e 2.500 representantes da média e observadores de organizações não-governamentais.  Representando 80% da população mundial, os signatários prometeram estabelecer uma organização que preservaria a paz e promoveria a igualdade, o Estado de Direito Internacional e a justiça e liberdade sociais.  A Carta entrou em vigor em 24 de outubro daquele ano.

Há poucas dúvidas de que alguns países emergentes da morte e devastação da Segunda Guerra Mundial, pelo menos temporariamente, se comprometam com esses princípios.  Mas os compromissos não resistiram por muito tempo ao teste do tempo.  Os quatro membros permanentes, EUA, Reino Unido, França e Rússia, tinham interesses que assumiam a soberania sobre os princípios e conflitavam com a Carta.

A Palestina é, obviamente, o caso mais dramático.  As ações ocidentais violaram consistentemente a Carta da ONU e o direito internacional.  Apesar da intervenção de cinco países árabes, à Palestina foi negada a independência devido à determinação da Grã-Bretanha, dos EUA e da França de dividi-la entre os dois terços da população indígena árabe palestina e os um terço dos colonos...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • AbrilAbril

«Prémio» exclui muitos profissionais de saúde

O «prémio» de carácter pontual, proposto pelo PSD, não compensa o risco inerente ao exercício da profissão médica e deixa de fora muitos dos que têm participado no combate à Covid-19, denuncia a FNAM.

A proposta do PSD, que foi aprovada durante a discussão em sede de especialidade do Orçamento Suplementar, visa todos os profissionais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) que durante o estado de emergência tenham praticado «de forma continuada e relevante actos directamente relacionados com a pessoa de suspeitos e doentes infectados por Covid-19», não sendo clara quanto à identificação dos profissionais que serão abrangidos pela medida.

A Federação Nacional dos Médicos (FNAM) sublinha, em nota enviada à imprensa, que todos os profissionais, «independentemente do local onde exercem funções», mesmo que em instituições ou unidades não exclusivamente dedicadas à Covid-19, têm tido um papel «crucial» na resposta ao surto epidémico, assegurando o atendimento a doentes infectados e mantendo a prestação de cuidados a todos os restantes utentes.

O exercício da profissão médica acarreta riscos significativos, que não estão limitados a esta epidemia, lembra a...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • AbrilAbril

EUA tentam impedir entrega de mais combustível iraniano à Venezuela

O Irão enviou mais 4 navios para a Venezuela, carregados com 1,1 milhões de barris de gasolina e que enfrentam a ameaça de apreensão após uma queixa interposta por procuradores nos Estados Unidos.

Petroleiro iraniano (foto de arquivo) Créditos / venezuelanalysis.com

Procuradores federais norte-americanos apresentaram, num tribunal do Distrito de Columbia, um processo civil de confisco da gasolina que segue em quatro navios iranianos com destino ao país sul-americano, que enfrenta dificuldades de abastecimento devido às medidas coercivas e unilaterais que lhe são impostas pelos Estados Unidos.

O processo apresentado pelos procuradores federais norte-americanos esta semana visa travar a entrega da gasolina iraniana nos navios Bella e Bering, com bandeira da Libéria, no Pandi e no Luna, revela a PressTV com base numa notícia divulgada pelo Wall Street Journal.

A mesma fonte indica que o processo visa igualmente impedir futuras entregas de combustível iraniano à Venezuela, bem como travar o fluxo de receitas que o Irão obtém com a venda de petróleo.

Uma nota ontem publicada pelo Departamento da Justiça dos EUA dá conta de que o juiz James E. Boasberg emitiu um mandato em que decreta o confisco da gasolina a bordo dos quatro navios.

O processo, que é entendido pelo Irão como uma nova artimanha de Washington para atingir ambos os países e dar sequência à política de estrangulamento económico e financeiro imposta pela Casa Branca a Caracas e...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • Manuel Banet

POÇAS DE CUATRO CIÉNEGAS (MÉXICO) REVELADORAS DA EVOLUÇÃO

                        
Um magnífico artigo de divulgação científica de Rodrigo Pérez Ortega revela-nos a riqueza estonteante de vida de poças a uns 1000 km a Norte da Cidade de México. 
Cuatro Ciénegas situa-se numa bacia com poças coloridas no meio do deserto mexicano de Chihuahua.
A microbióloga mexicana Souza Saldívar e seu marido, têm estudado as mais de 300 poças (pozas) espalhadas por cerca de 800 km quadrados entre pântanos e montanhas majestosas. 
As águas destas pozas, cuja química é muito particular, encerram uma população bacteriana extremamente especializada, vivendo há muitos milhões de anos no mesmo local, como se pode confirmar pelos estromatólitos bacterianos que atapetam as partes profundas das mesmas. 

Cada «poza» é um autêntico ecossistema em miniatura, contendo variadíssimas espécies de bactérias, muitas das quais são arquebactérias (um super-reino das bactérias, que poderia estar na origem dos eucariotas, seres com núcleo). Além disso, as várias espécies possuem seus próprios vírus (bactériofagos). Além das espécies bacterianas, existem muitas outras formas de vida, incluindo uma tartaruga que somente se pode encontrar nesta zona. 

                    

O artigo descreve em pormenor a diversidade extraordinária da vida microbiana e seria demasiado longo fazer a sua tradução integral. Mas, vale a pena lê-lo, na revista Science.  

O artigo utiliza a expressão de «Arcas Perdidas» (evocativo de profusão de vida) para descrever estas...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • AbrilAbril

Banco de horas: horário de trabalho em função do lucro

O Pingo Doce vai referendar a instituição do banco de horas grupal, que, a ser aprovado, porá em causa o direito ao descanso, denuncia o CESP.

Acção de denúncia dos trabalhadores no Pingo Doce do Alverca Park, 18 de OutubroCréditos / CESP

Os trabalhadores devem dizer «não» à instituição do banco de horas grupal no Pingo Doce e na Jerónimo Martins, defende o Sindicato dos Trabalhadores do Comércio Escritórios e Serviços (CESP/CGTP-IN) em comunicado distribuído nos locais de trabalho.

O CESP denuncia as intenções do referendo, que terá lugar entre os dias 16 de Julho e 3 de Agosto, classificando o banco de horas como mais uma forma de a empresa «dispor do tempo» do trabalhador e da sua vida pessoal e familiar «conforme lhe interessa».

O sindicato afirma ainda que aprovar este regime é aceitar que a empresa disponha do tempo de quem trabalha «em função das suas vendas, dos seus lucros e dos seus interesses».





Ver original em "AbrilAbril" na seguinte ligação:

https://www.abrilabril.pt/trabalho/banco-de-horas-horario-de-trabalho-em-funcao-do-lucro

Continuar a ler

  • Criado em .
  • Página Global

Contra a anexação da Cisjordânia por Israel -- petição


O mundo vê a fascisação de Israel por Netanyahou e diz que se pratica a tortura de palestinos nas prisões

“Existe um processo de fascisação dirigido por Netanyahou. O poder dele tem muitas características de um poder fascista e a chave que mostra que se entra no fascismo aberto são os direitos dos palestinianos. 

Quando os palestinianos de Israel defendem seus direitos de cidadãos estão defendendo também a democracia israelita.” - Dominique Vidal

Assine a petição contra a consumação deste novo crime do Estado nazi-sionista e pelo reconhecimento do Estado da Palestina:

Ver o original em 'Página Global' na seguinte ligação:

https://paginaglobal.blogspot.com/2020/07/contra-anexacao-da-cisjordania-por.html

Continuar a ler

  • Criado em .
  • Página Global

Portugal | Lisboa do covid-19: O jogo do passa culpas


Para os que tenham dúvida sobre a atual impotência do poder político para resolver o que está acontecer na região de Lisboa, basta começar o dia a ler o jornal Público. Lá estão Fernando Medina e Duarte Cordeiro, até há bem pouco tempo companheiros na governação da capital, desta feita num jogo de passa culpas que nem as falinhas mansas são capazes de disfarçar.

Paulo Baldaia | TSF | opinião

Medina, citado pela entrevista (mais uma) que deu à RTP, salientando que "a situação que hoje enfrentamos precisa de ser atendida com grande sentido de urgência e com grande mobilização de recursos". O autarca de Lisboa volta a queixar-se do pouco que as autoridades de saúde estão a fazer e critica a interrupção da realização de inquéritos epidemiológicos ao fim de semana". Fernando Medina tem razão, não é suposto o vírus "descansar aos fins de semana!".

No online, as notícias estão próximas, na edição impressa é preciso recuar oito páginas, a partir da coluna onde está a queixa repetida do autarca, para encontrar uma entrevista em página dupla ao secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, responsável governamental pelo combate à pandemia na região de Lisboa. Lá está a resposta pronta sobre o problema dos transportes públicos, para apontar o dedo à gestão da Área Metropolitana de Lisboa, que é presidida por Medina. Duarte Cordeiro tem razão, era suposto que houvesse melhor gestão no transporte dos trabalhadores que vivem na periferia e trabalham na...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • AbrilAbril

Bombeiros: nem fundo de emergência nem gasóleo verde

PS e PSD chumbaram as propostas de apoio aos bombeiros apresentadas pelo PCP, no âmbito da discussão na especialidade do Orçamento Suplementar.

Bombeiros Voluntários de Bragança. CréditosCorpo de Bombeiros de Bragança

A proposta de criação de um Fundo de Emergência (a fundo perdido) teve o voto contra do PS e a abstenção do PSD, enquanto a de isenção do IST, de acesso ao chamado gasóleo verde, teve o voto contra do PS e a abstenção do PSD e do PAN.

Recorde-se que a emergência da Covid-19 gerou um drástico agravamento da situação financeira das associações humanitárias de bombeiros voluntários (AHBV). A quase total paralisação da prestação de serviços de transporte de doentes e o encerramento ou redução de outros serviços prestados à população teve como consequência uma forte redução das suas receitas normais.

Ao invés, às despesas normais acresceram os custos associados à protecção e combate à pandemia, complicando ainda mais a vida interna das AHBV e a sua capacidade de resposta operacional aos seus compromissos de pilar central de protecção civil.





Ver original em "AbrilAbril" na seguinte ligação:

Continuar a ler

  • Criado em .
  • AbrilAbril

Bombeiros sem acesso ao gasóleo verde

O voto contra do PS e abstenção do PSD e do PAN, chumbaram a proposta de isenção do IST, de acesso ao chamado gasóleo verde, no âmbito da discussão na especialidade do Orçamento Suplementar.

Bombeiros Voluntários de Bragança CréditosCorpo de Bombeiros de Bragança

Entretanto, os comunistas viram aprovada a sua proposta de criação de um Fundo de Emergência (a fundo perdido) de apoio aos bombeiros. Esta medida foi aprovada apesar do voto contra do PS.

Recorde-se que a emergência da Covid-19 gerou um drástico agravamento da situação financeira das associações humanitárias de bombeiros voluntários (AHBV). A quase total paralisação da prestação de serviços de transporte de doentes e o encerramento ou redução de outros serviços prestados à população teve como consequência uma forte redução das suas receitas normais.

Ao invés, às despesas normais acresceram os custos associados à protecção e combate à pandemia, complicando ainda mais a vida interna das AHBV e a sua capacidade de resposta operacional aos seus compromissos de pilar central de protecção civil.





Ver original em "AbrilAbril" na seguinte ligação:

Continuar a ler

  • Criado em .
  • As palavras são armas

A Mentira que Perturba - Por Fernando Buen Abad Domínguez

image

A Mentira que Perturba
Desaparecimento forçado da verdade: As “Fake News” são um “crime de lesa humanidade”.
Por Fernando Buen Abad Domínguez 
Ainda que alguns se esmerem em reduzir a “pandemia” de falsidades (“Fake News”) somente ao campo dos especialistas no “comunicacional”, para que pontifiquem diagnósticos e prognósticos, a dimensão do problema atingiu latitudes de gravidade incomum. Estão a tornar-nos dependentes do falso? Ser informado é um direito transversal a múltiplos direitos e responsabilidades. Inclui a educação, a democracia, a justiça... a política. A informação e a sua relação com a verdade não podem ser marionetas do circo mercantil mediático, servil à manipulação ideológica de alguns governos e empresários oligarcas. É inaceitável! Olhe-se de onde se olhar, cada caso de falácias constitui uma agressão à realidade, aos seus protagonistas e à história dos povos, ao modo de conhecer e ao modo de enunciar a realidade. Nem mais.
A chave está na práxis. Verdades ou mentiras não devem apresentar-se como “opções” aprimoradas que se oferecem no “menu” cotidiano das conveniências manipuladoras. Isso é uma obscenidade, ainda que a moralidade burguesa tenha, para si, um amplo repertório de justificações quando nos mente.
 “O pode atribuir-se ao pensamento humano uma verdade, não é um problema teórico, mas um problema prático. É na prática que o homem tem que demonstrar a verdade, isto é, a realidade e o poder, a terrenalidade do seu pensamento. O...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • AbrilAbril

Estafetas brasileiros mobilizaram-se por melhores condições de trabalho

O aumento do valor pago pelas corridas e da taxa mímina por quilómetro, o fim dos bloqueios «injustos» e apoios para acidentes e doença são exigências de um sector precarizado e muito explorado.

Os estafetas brasileiros que trabalham com plataformas electrónicas realizaram a primeira paralisação nacional no dia 1 de Julho de 2020 CréditosPedro Stropasolas / Brasil de Fato

Os distribuidores, que trabalham com aplicações electrónicas e sem vínculo contratual para empresas como Rappi, ifood, Loggi e Uber Eats, realizaram uma paralisação nacional por melhores condições de trabalho esta quarta-feira. De acordo com os organizadores, em São Paulo a manifestação chegou a contar com 5000 trabalhadores no auge da mobilização.

«A gente roda São Paulo inteiro por 14, 15 reais [cerca de 2,5 euros] e não tem benefício nenhum. Não tem condições de continuar trabalhando desse jeito. Das oito horas da manhã até às onze da noite para ganhar 100 reais [16,6 euros], é cruel. Não tá dando mais para aguentar isso aí», disse ao Brasil de Fato o estafeta Alexandre Lima Brito.

«Essas aplicações, ou elas melhoram ou a gente vai ficar fazendo greve directo, até elas melhorarem. Ou elas caem fora do Brasil e volta ao que era antigamente, a gente tinha os contratos dentro das empresas, trabalhava registado, hoje em dia não tem mais isso», denuncia.


Outro distribuidor, Cláudio Brandão, sublinhou a importância da paralisação nacional, para «acabar com a...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • Página Global

O AMOR, A TAP & Cª, O MUNDO


Hoje há amor no Curto do Expresso. Prosa sucinta mas que nos passa imagens não totalmente descritas de amor, porque o amor é algo de incalculável e de doses nunca quantificadas. Muito, pouco, assim-assim, nada. Isso não são medidas mas sim estimativas, quadros tantas vezes recheados de mentiras, de hipocrisias, de fazer de conta…

Bem, mas a “história de amor” do Curto de hoje é linda e, sabemos, que ocorre mais vezes na vida real do que aquelas que possamos imaginar. O amor existe. Vários fotogramas a comprová-lo são hoje aqui descritos com simplicidade e parcas palavras, porque o amor é mesmo assim, simples. O autor do “filme” é Jorge Araújo, explorado pelo tio Balsemão e suas máquinas neoesclavagistas inventadas pelos gestores e outros chefões de cabeças ocas  e dúbias colunas vertebrais acerca das humanidades que redundam em desumanidades. De tal modo que até se tornam barreiras ao amor quando só vêem um empregado(a), jornalista, serralheiro ou almeida, como propriedades suas… Sem tempo para as famílias e para o lazeres que nos conduzem a manifestações de amor… Afinal novas formas do moderno esclavagismo espicaçado à exaustão pelo neoliberalismo e capitalismo selvagem dos tempos que correm e que quase não nos deixam parar para pensarmos.

Importa embarcar na simples história de amor e de morte acima referida e a seguir descrita. Talvez haja os que vejam de perto aquilo que perdem por nem terem tempo para o amor e consideram, via lavagens cerebrais da...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • AbrilAbril

Salários pagos na Ecalma após protestos

Apesar de ainda não ter havido uma explicação formal sobre a razão dos atrasos, as denúncias dos trabalhadores e do STAL resultaram no pagamento do salário de Maio e dos subsídios em falta.

Para o Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Administração Local (STAL/CGTP-IN) é uma «pequena grande vitória». «Recebemos o que é nosso por direito, o retorno do nosso trabalho», afirma em nota enviada à imprensa. 

Esta segunda-feira, os trabalhadores tinham decidido «não baixar os braços» enquanto não fossem pagos os salários relativos ao mês de Maio e os subsídios de férias de 2019, e realizaram várias acções de denúncia.

Porém, a explicação formal sobre esta irregularidade não aconteceu. Reunidos em plenário esta quinta-feira, os trabalhadores decidiram dirigir-se, dia 6 de Julho, à sessão da Câmara Municipal de Almada para exigir explicações e garantias em relação ao futuro.

Recorde-se que a Ecalma/Wemob é uma empresa municipal que tem como único accionista o município, não sendo uma entidade externa ou independente da Câmara Municipal de Almada, pelo que esta assume responsabilidades no financiamento e na gestão.

Para...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • Página Global

Portugal nacionaliza parte detida por Isabel dos Santos na Efacec


O Governo de Portugal aprovou o decreto de lei para nacionalizar "71,73% do capital social da Efacec". Lisboa diz que a empresa "constitui uma referência internacional em setores vitais para a economia portuguesa".

O anúncio foi feito na conferência de imprensa do Conselho de Ministros desta quinta-feira (02.07), em Lisboa, pela ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva.

"A intervenção do Estado procura viabilizar a continuidade da empresa, garantindo a estabilidade do seu valor financeiro e operacional e permitindo a salvaguarda dos cerca de 2.500 postos de trabalho", justificou a ministra, tendo os detalhes sido apresentados depois pelo ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira.

De acordo com o comunicado do Conselho de Ministros, "a intervenção do Estado deve ainda ser feita por período restrito no tempo e com vista à resolução temporária da respetiva situação, estando prevista a sua imediata reprivatização, a executar no mais curto prazo possível".


O Governo português considera que "a repercussão dos acontecimentos relacionados com a estrutura acionista da Efacec Power Solutions, particularmente os efeitos do arresto de ativos de alguns dos seus acionistas, levou à impossibilidade de exercício dos direitos inerentes às participações que correspondem à maioria do capital da empresa, gerando diversas dificuldades no plano comercial e operacional e, em consequência, agravaram a situação financeira desta, situação que se...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • Manuel Banet

FALÊNCIA DO IMPÉRIO E CEGUEIRA SELECTIVA

As pessoas estão de tal maneira condicionadas pela narrativa da media de massas, que não se apercebem como as suas percepções do mundo estão dependentes e influenciadas por esse fornecimento 24/24 e 7/7 de «notícias», cujo conteúdo obsessivo acaba por nos fazer adoptar como «dizer-nos respeito», não apenas o que se passa a milhares de km de distância, como também relativamente a sociedades com problemáticas que não são as nossas.  
Por outro lado, as mais escandalosas falhas de um sistema que se auto-proclama como democrático, não nos incomodam. Prossegue a saga kafkiana de Julian Assange, não só para ele, afinal, pois é a morte do jornalismo independente em todo o mundo que está em jogo. Mas a media está nas mãos de interesses tais, que este assunto é quase eliminado,  para proveito dos poderes globalistas e a sua ditadura mundial fascista em progressão deslizante. 



As pessoas de esquerda na Europa ocidental adoptam frequentemente uma postura de vassalagem ao imperialismo dos EUA, sem sequer perceber como estão mentalmente colonizadas, através da ideologia dos direitos humanos, a esse poder. 
Esta ideologia é apenas uma arma de arremesso daquele poder, destituído que quaisquer considerações humanitárias verdadeiras. Na verdade, o Estado Profundo dos EUA (Deep State), é quem detém a capacidade para desencadear «revoluções coloridas», em qualquer parte do mundo, para avançar a agenda desse mesmo Estado Profundo. 
Agora, é a vez dos próprios EUA, com a onda de pseudo...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • Página Global

Governo de Macau expressa “veemente apoio” à lei para Hong Kong aprovada por Pequim


O governo macaense concluiu, no início de 2009, alegislação para a manutenção da segurança nacional. Louva agora a imposição desta legislação no território vizinho.

O Governo de Macau manifestou o seu “veemente apoio à legislação” aprovada por Pequim para Hong Kong, elogiando a “defesa resoluta da segurança nacional”.

“Esta medida reveste-se de extrema importância para a estabilidade social de Hong Kong”, dizem em comunicado as as autoridades da Região Administrativa especial de Macau (RAEM),que também beneficia de um estatuto semi-autónomo, à semelhança do antigo território administrado por Portugal.

“A defesa da segurança nacional garante a estabilidade do país a longo prazo, bem como a prosperidade e estabilidade das duas regiões administrativas especiais, sendo, por isso, uma exigência natural, que abrange os deveres de todo o povo chinês, incluindo os compatriotas de Hong Kong e Macau”, pode ler-se na nota.


O governo de Macau concluiu, no início de 2009, alegislação para a manutenção da segurança nacional e em 2018 foi criada a Comissão de Defesa da Segurança do Estado da RAEM, lembraram as autoridades.

“Sem a segurança do Estado, não existirá segurança nas regiões administrativas especiais”, diz o comunicado. Por isso, “Macau irá, sobre as bases já existentes, aperfeiçoar a legislação neste âmbito”, sublinha.

Por fim, o Governo liderado por Ho Iat Seng salientou que desta forma e “com a garantia de alto grau de autonomia da RAEM e da sua...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • Página Global

Activistas pró-democracia admitem criar um parlamento de Hong Kong no exílio


Dissidentes no Reino Unido discutem resposta à imposição da nova lei de segurança nacional na região administrativa especial chinesa. Washington e Londres movimentam-se contra Pequim.


Um grupo de activistas pró-democracia de Hong Kong residentes no Reino Unido está a discutir a possibilidade de criar um parlamento da região administrativa especial chinesa no exílio. O plano faz parte de uma resposta à entrada em vigor da nova lei de segurança nacional no território, imposta pela República Popular da China, que os críticos dizem pôr em causa o estatuto de semiautonomia e a independência judicial de Hong Kong.

Em declarações à Reuters, o activista Simon Cheng, residente em Londres, explicou que mesmo que se trate de uma instituição representativa “não-oficial”, um parlamento fora de portas transmite uma mensagem firme da diáspora em defesa da democracia e da liberdade no antigo território britânico – transferido de volta para a China em 1997.

“Um parlamento ‘sombra’ pode enviar um sinal muito claro para Pequim e para as autoridades de Hong Kong, de que democracia não está à sua mercê”, defendeu Cheng, um antigo funcionário do Governo britânico que diz ter sido espancado e torturado pela polícia secreta chinesa e que fugiu para o Reino Unido há dois anos. 

“Queremos instituir grupos civis não-oficiais, que reflictam verdadeiramente as opiniões da população de Hong Kong”, acrescentou o...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • Página Global

Hidden: retratos de escravatura dos tempos modernos


TRÁFICO DE SERES HUMANOS

Em todo o mundo, segundo a ONU, há mais de 40 milhões de escravos, que geram, anualmente, cerca de 120 mil milhões de euros. O fenómeno tem um nome que é conhecido de todos: tráfico humano. A fotógrafa norte-americana Matilde Simas dedica o seu trabalho, há vários anos, a este flagelo e partilha, agora com o P3, as histórias e os rostos destas vítimas.

Ana Marques Maia* | Imagem: Matilde Simas

A queniana Sarah (nome fictício), mãe solteira de duas crianças pequenas, nunca pensou que, um dia, a sua história de vida viria a engrossar uma estatística de proporções alarmantes. Desempregada e desesperada por encontrar trabalho, foi traficada por alguém em quem confiava. “Ela viajou com esse amigo sob a promessa de um emprego como empregada doméstica”, narra a fotógrafa Matilde Simas, a autora da série Hidden, em entrevista ao P3.

Sarah entrou numa camioneta nos arredores da capital do Quénia e foi conduzida, durante quatro horas, até outra cidade, Mombaça. À chegada, foi lentamente compreendendo que o emprego que a esperava não era o que lhe fora prometido; não se tratava de trabalho doméstico, mas sim de trabalho sexual. Foi conduzida até a uma casa rodeada de arame farpado, guardada por homens armados e cães. Finalmente percebeu: não podia escapar. “Um ano depois, graças à ajuda de um cliente, conseguiu fugir. Pediu dinheiro nas ruas, durante semanas, até obter o suficiente para comprar três bilhetes para o regresso a...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • AbrilAbril

Loures quer saber mais sobre as redes de contágio

Apesar do balanço do combate à Covid-19 no município ser positivo, o presidente da Câmara Municipal de Loures defende o reforço da coordenação regional e mais informação sobre as redes de contágio.

Créditos

O Município de Loures, no distrito de Lisboa, tem há um mês na rua equipas de técnicos municipais, da Saúde e da Segurança Social a intervir junto dos focos de infecção mais preocupantes.

Este trabalho antecipou o anúncio das medidas restritivas em 19 freguesias de cinco concelhos da Área Metropolitana de Lisboa (Lisboa, Loures, Odivelas, Amadora e Sintra), que permanecem em situação de calamidade.

Bernardino Soares, presidente da Câmara Municipal de Loures, faz um balanço positivo do trabalho que está a ser desenvolvido para conter a pandemia, mas alerta para a necessidade de as equipas serem reforçadas.

«A nossa abordagem revelou-se adequada e conseguimos uma maior proximidade com a população mais necessitada. Conseguimos disponibilizar muitos apoios alimentares e realizar alguns alojamentos de emergência», afirmou à agência Lusa.


situação de calamidade

Entre as 19 freguesias da Região de Lisboa e Vale do Tejo que vão permanecer em situação de calamidade...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • Filipe Sousa

Chega torna oficial ligação à extrema direita europeia

Filipe Sousa - 02/07/2020
 

O Chega pertence oficialmente ao Identidade e Democracia (ID), partido ao qual pertencem a Frente Nacional de Marine Le Pen e a Liga Norte, de Mateo Salvini.

O Chega integra, de forma oficial, a família da extrema-direita europeia. Frente Nacional, de Marine Le Pen), Liga Norte, de Mateo Salvini, Alternative für Deutschland (AfD) e Partido pela Liberdade, de Geert Wilders, entre dezenas de outros, fazem parte do partido europeu Identidade e Democracia (ID) que acolheu o português Chega.

A aliança com o partido europeu foi concretizada no dia 1 de julho, após o convite realizado a 10 de junho. O aceno partiu do presidente do ID, Gerolf Annemans, que endereçou uma carta lançando o desafio ao líder do partido português.

Annemans confirmou a adesão do Chega, de acordo com a Sábado, afirmando: “Fico feliz por confirmar que o Chega juntou-se ao nosso partido europeu após várias conversas produtivas com o sr. Ventura e os seus colegas de partido”. Do lado do Chega, André ventura respondeu que “Vai ser uma honra fazer política ao lado de grandes políticos como Matteo Salvini”, acrescentando que “É um enorme orgulho que, em tão pouco tempo, o Chega seja já considerado como muito apelativo para os grupos políticos europeus”, acrescenta.

O ID é o quarto maior partido no Parlamento Europeu, com 76 deputados, representando partidos de direita radical, eurocéticos, populistas e de extrema-direita, e têm em França, com Le...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • Francisco Seixas da Costa in "duas ou três coisas"

Ainda existe “a mais velha aliança”

Muita da tradicional proximidade entre Lisboa e Londres esbateu-se fortemente após a nossa entrada nas então chamadas Comunidades Europeias, em 1986. 

A partir daí, e enquanto o Reino Unido continuou a ser um parceiro relutante do processo europeu, Portugal tentou dar um salto "centrípeto", colocando-se no eixo da União, com a deliberada intenção de evitar cair num novo ciclo de perifericidade na sua história contemporânea. Salvo o interesse em manter viva na Europa a relação transatlântica, quase tudo, a partir de então, nos fez afastar dos britânicos. 

Será que a "mais velha aliança", nomeadamente no contexto da sua singularidade britânica perante a Europa dos 27, tem condições para poder ter um novo fôlego? 

Para aquilo que verdadeiramente nos importa no quadro externo, estamos estritamente ligados ao quadro europeu, que tanto nos condiciona como nos protege e amplifica a nossa capacidade de defesa de interesses. Tudo o resto, podendo ser interessante de explorar no terreno bilateral, acabará por ter uma dimensão menor e residual. 

Acredito na "mais velha aliança"? Acredito, tanto como os ingleses...

Ver original em "duas ou três coisas" (aqui)

  • Criado em .
  • As palavras são armas

Partido Comunista da China comemorou seu 99º aniversário.

image
 
1 de julho de 2020, o Partido Comunista da China comemorou seu 99º aniversário. 99 anos da sua fundação, 71 anos no poder e com mais de 91 milhões de membros do partido ... os números revelam o seu percurso extraordinário e o encanto permanente do maior partido político do mundo. 
Por que é que o Partido Comunista da China é capaz?
 O mundo inteiro está procurando o seu código de sucesso.
Ler mais aqui

Ver o original em As palavras são armas (clique aqui)

  • Criado em .

Publicações mais recentes

Últimos posts (Cascais)

Itens com Pin
    Atividades Recentes
    Aqui ainda não existem atividades

    Últimos posts (País e Mundo)

    Itens com Pin
      Atividades Recentes
      • LEGALIZAÇÃO DAS CASAS DE PROSTITUIÇÃO

        Um debate que provavelmente vai ganhar dimensão.
        Legalização da prostituição - petição apresentada na A.R
        Gravação da reunião na Assembleia da República
        0
        0
        0
        0
        0
        0
        Publicação sobre moderação
        Item de fluxo publicado com sucesso. Item passa a ser visível no seu fluxo.
      • Homicidal Cops Caught On Police Radio
        #TheJimmyDoreShow
        Homicidal Cops Caught On Police Radio
        42 219 visualizações
        •05/06/2020
        0
        0
        0
        0
        0
        0
        Publicação sobre moderação
        Item de fluxo publicado com sucesso. Item passa a ser visível no seu fluxo.
      Aqui ainda não existem atividades
      LOGO4 vert01
      A Plataforma Cascais - movimento cívico é um grupo aberto de cidadãos, autónomo de quaisquer interesses económicos, religiosos ou partidários.
      Todas as publicações deste site refletem apenas as opiniões dos seus autores e não responsabilizam a PC-mc
      exceto quando expressamente assinadas por esta.
       

      SSL Certificate
      SSL Certificate