• Página Global

Trump intensifica guerra comercial com a China com elevação generalizada de impostos


A decisão do presidente dos EUA ocorre horas após ele "ordenar" às empresas norte-americanas que deixem de fabricar no gigante asiático

Macarena Vidal Liy | Antónia Laborde | Pequim, Washington | El Pais

confronto entre a China e os Estados Unidos chegou na sexta-feira a um novo nível quando Donald Trump “ordenou” às empresas norte-americanas — sem afirmar se irá tomar medidas legais — que fechem seus negócios no gigante asiático e procurem uma alternativa à fabricação de seus produtos. Anteriormente, a China anunciou novas taxas alfandegárias sobre produtos norte-americanos e causou a ira de Trump. A disputa entre as duas potências ocorre às vésperas da reunião do G7 e leva o debate sobre o protecionismo ao epicentro da reunião.

O anúncio de Pequim é a resposta aos impostos adiantados por Washington no começo do mês. Mas mesmo esperada, a resposta provocou um novo terremoto nas Bolsas e entre a comunidade empresarial norte-americana.

Em uma bateria de publicações no Twitter, Trump afirmou que as multinacionais norte-americanas devem procurar “uma alternativa à China, incluindo trazer de volta para CASA nossas empresas e fabricar nossos produtos nos EUA”. Em sua opinião, “as grandes quantidades de dinheiro feito e roubado pela China aos EUA, ano após ano, durante décadas, devem ACABAR e acabarão”, afirmou o mandatário. “Não precisamos da China e, na verdade, estaríamos melhor sem eles”, disse. Na explosão de publicações, Trump não hesitou em incluir o...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • Página Global

Navio dos EUA navega pelo estreito de Taiwan apesar das tensões com a China


Um navio de guerra da Marinha dos EUA navegou pelo estreito de Taiwan na sexta-feira (23) apesar das tensões entre Pequim e Washington que se intensificaram nas últimas semanas.

As tensões entre Pequim e Washington agravaram-se depois da proposta de venda de dezenas caças norte-americanos para Taiwan e a inquietação que a proposta gerou em Pequim.

Os navios de guerra norte-americanos navegam regularmente pelo estreito de Taiwan que separa a China continental e a ilha de Taiwan, que Pequim considera ser sua província separatista.

"O trânsito do navio pelo estreito de Taiwan demonstra o empenho dos EUA em um Indo-Pacífico livre e aberto", disseram os militares dos EUA em comunicado à agência de notícias Reuters.

O navio foi identificado como sendo o USS Green Bay, um navio anfíbio da classe San Antonio.


Discussão sobre estreito de Taiwan

O estreito de Taiwan, de 180 quilómetros de largura, separa a ilha de Taiwan da China continental. A ilha obteve sua autonomia durante a guerra civil de 1949. Pequim reclama a soberania da ilha, que se considera a si mesma como um país independente.

Os EUA são o principal protetor e aliado de Taiwan e realizam patrulhas para assegurar a livre navegação no estreito, que a China considera serem suas águas territoriais. Os EUA enviam normalmente um ou dois navios demonstrando seu desafio e afirmando que eles têm o direito de passagem livre através das águas internacionais.

Cruzador USS Antietam

O...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • Página Global


O presidente da Rússia, Vladimir Putin, convocou uma reunião urgente com o Conselho de Segurança em meio aos últimos testes de mísseis dos EUA.

Na reunião urgente, o presidente encarregou o Ministério da Defesa da Rússia e o Ministério das Relações Exteriores de analisarem o nível de ameaça à Rússia, criado pelas ações dos EUA.

"Além disso, tendo em conta as circunstâncias atuais, eu encarrego o Ministério da Defesa da Rússia, o Ministério das Relações Exteriores e outras instituições especiais de analisarem o nível da ameaça criada ao nosso país pelas ações mencionadas dos EUA e de tomarem as medidas necessárias de preparação de resposta simétrica."

O teste mais recente foi realizado pelos EUA em 18 de agosto. Trata-se de um míssil de cruzeiro de baseamento terrestre com alcance de 500 quilómetros, o que seria proibido pelo tratado INF.

Os EUA deixaram o tratado INF no início de agosto, tendo anunciado a saída ainda em outubro. Em julho, Vladimir Putin também anunciou a suspensa da participação da Rússia no acordo.

Sputnik | Foto: © Sputnik / Aleksei Nikolsky

Ver o original em 'Página Global' na seguinte ligação:

https://paginaglobal.blogspot.com/2019/08/o-presidente-da-russia-vladimir.html

Continuar a ler

  • Criado em .
  • Página Global

Putin ordena tomada de 'medidas simétricas' após testes de mísseis dos EUA


O presidente da Rússia, Vladimir Putin, convocou uma reunião urgente com o Conselho de Segurança em meio aos últimos testes de mísseis dos EUA.

Na reunião urgente, o presidente encarregou o Ministério da Defesa da Rússia e o Ministério das Relações Exteriores de analisarem o nível de ameaça à Rússia, criado pelas ações dos EUA.

"Além disso, tendo em conta as circunstâncias atuais, eu encarrego o Ministério da Defesa da Rússia, o Ministério das Relações Exteriores e outras instituições especiais de analisarem o nível da ameaça criada ao nosso país pelas ações mencionadas dos EUA e de tomarem as medidas necessárias de preparação de resposta simétrica."

O teste mais recente foi realizado pelos EUA em 18 de agosto. Trata-se de um míssil de cruzeiro de baseamento terrestre com alcance de 500 quilómetros, o que seria proibido pelo tratado INF.

Os EUA deixaram o tratado INF no início de agosto, tendo anunciado a saída ainda em outubro. Em julho, Vladimir Putin também anunciou a suspensa da participação da Rússia no acordo.

Sputnik | Foto: © Sputnik / Aleksei Nikolsky

Ver o original em 'Página Global' na seguinte ligação:

https://paginaglobal.blogspot.com/2019/08/o-presidente-da-russia-vladimir.html

Continuar a ler

  • Criado em .
  • Página Global

Instalação de mísseis russos na Venezuela em resposta aos dos EUA no Pacífico


Em resposta à implantação de mísseis estadunidenses na região da Ásia-Pacífico, Rússia poderia considerar a implantação de seus próprios sistemas na Venezuela.

De acordo com Aleksandr Sherin, primeiro-vice-presidente do Comité da Duma de Estado para a Defesa, isso seria uma resposta dura, mas eficaz.

"EUA e os líderes deste país ao longo de toda a sua história, infelizmente, demonstraram apenas que a linguagem da comunicação sensata e adequada, dos acordos, não funciona com eles. Infelizmente, os EUA só entendem a força bruta e grosseira. Basicamente, eles só entendem aquilo que eles mesmos utilizam. A implantação dos nossos sistemas na Venezuela, por exemplo, [é possível] como opção, isso poderá ser denominado como uma segunda Crise do Caribe, mas foi precisamente a Crise do Caribe que arrefeceu o ímpeto dos Estados Unidos por muito tempo", disse Sherin.

"Se esta opção, Deus nos livre, tiver que ser considerada e colocada em prática, isso seria uma opção muito dura, mas muito eficaz", ressaltou o parlamentar.


Entretanto, de acordo com ele, Moscovo irá obter o consentimento de Caracas para esta solicitação e a liderança da Venezuela manifesta sua total solidariedade para com as ações da Rússia.

"Temos um chamado parceiro comum, não o vou apelidar de inimigo", disse o deputado.

"A implantação de sistemas de defesa antiaérea S-400, por exemplo, ou sistema de mísseis terrestres Bastion ou Iskander no território [da Venezuela] seria multiplicar por zero todos...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • Página Global

Brasil | Bolsonaro, a opção de anular o mandato

 
 
Diante de uma agenda de destruição nacional e de um presidente sem limites, que desconcerta seus próprios aliados, surge uma hipótese: levar adiante – sem protelação – as denúncias de crime eleitoral, cassar a chapa e refazer as eleições
 
 
A escalada arriscada de posições e atitudes assumidas pela presidência da República nas últimas semanas, aliada à revelação de uma rede de corrupção e fraudes envolvendo membros do Judiciário, fez acender, até em quem outrora apoiou o projeto político de Jair Bolsonaro, uma luz de alerta quanto aos caminhos que estão sendo trilhados pelo país.
 
Ante a gravidade das denúncias que envolvem os procedimentos adotados por promotores e juízes à frente da Operação Lava Jato, os tradicionais aliados da mídia hegemônica, alguns militares e representantes do sistema financeiro entraram em ação para desacreditar os diálogos revelados. Estes apontam evidências de que a Lava Jato não respeitou o sistema legal brasileiro, violando a Constituição, o Código da Magistratura e o Código da Lei Penal. A seriedade destas denúncias exige uma resposta efetiva do Estado à sociedade brasileira.
 
Nas redes sociais e em debates, algumas pessoas começaram a levantar a possibilidade de impedimento do presidente por crimes de responsabilidade. Também no âmbito da Plataforma dos Movimentos Sociais Pela Reforma do Sistema Político refletimos sobre...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • Página Global

Queimem os fascistas, não as florestas -- a revolta que Bolsonaro causa


No Twittão Maior, de Carta Maior podemos ver a postagem que exibe a foto esclarecedora sobre a polémica postura de Jair Bolsonaro sobre os incêndios que consomem a Amazónia. Também ali o comentário é esclarecedor: "O clamor que corre o mundo aponta outro destino para o governo imposto ao país pela aliança da mídia com a escória, o dinheiro e o judiciário."

Em Portugal são imensas as contestações à figura de Bolsonaro, por configurar "um inapto para a função de PR, um fascista pela sua mentalidade boçal, tacanha, de troglodita. Senhor de uma forte dose de desumanidade". Há mesmo uma "máxima que o refere como alguém que "não foi parido mas sim cagado - que saiu pelo canal errado, para ele certo.

Não deixa de ser perturbante e triste saber que o Brasil elegeu um presidente como Bolsonaro e que o destino do país, na governação e na democracia que já vinha experimentando, no desenvolvimento, na justiça social, no reconhecimento da sua evolução quanto ao cumprimento dos Direitos Humanos e Defesa da Natureza, no seu prestigio, quebrou, ruiu. Tudo obra de um tal Bolsonaro e sua trupe de gentes estupidamente revanchistas e inaptas para governar seja o que for e muito menos um país como o Brasil. O povo brasileiro merece muito melhor. Um povo enganado por "boca mole", mentirosa, hipócrita, de fossa... de Bolsonaro e seus sequazes.

Ver o original em 'Página Global' na seguinte ligação:

Continuar a ler

  • Criado em .
  • José Carlos Ruy, em São Paulo in 'O TORNADO'

A Amazônia é nossa!

O agravamento das queimadas na Amazônia causa alarme no mundo e será debatido na reunião do G7.

O Estado brasileiro, seu governo e suas Forças Armadas têm a obrigação legal de defender a Amazônia por uma razão muito simples: ela é parte do território brasileiro. Aliás a maior parte: são 65%, dois terços dos 8,5 milhões de quilômetros quadrados que formam o Brasil.

Existem várias razões para a defesa da Amazônia, mas esta é a principal – a proteção da integridade do território nacional, que cabe àquelas instituições e a todos os brasileiros.

“A Amazônia é nossa”: este clamor (que ecoa o slogan da grande campanha de defesa nacional nas décadas de1940 e 1950, “o petróleo é nosso”), volta a emergir com vigor nestes dias em que o governo de extrema direita do ex-capitão Jair Bolsonaro põe em risco a soberania brasileira sobre a Amazônia e também sua integridade. E, ao indicar o desrespeito à proteção ambiental, ameaça isolar ainda mais o Brasil no cenário mundial, com graves ameaças não só políticas – que decorrem do isolamento internacional do país – mas também econômicas pelo grave prejuízo ao comércio externo do país que essa marginalidade inconcebível pode acarretar.

Defender a Amazônia não se limita à grandiosa tarefa de proteger esta enorme parcela do território brasileiro contra a cobiça internacional, que é enorme e antiga, já podendo ser medida em séculos de investidas estrangeiras para ocupar a região ou...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • Arnaldo Xarim in 'O TORNADO'

Asfalto ou carris?

As greves dos motoristas de matérias perigosas, decididas pelo Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP), têm estado, nas últimas semanas, no centro das atenções mediáticas e raramente pelas melhores razões.

Primeiro com o alarmismo criado à volta do eminente esgotamento dos combustíveis, depois com a crítica à decisão governamental de impor serviços mínimos de grande expressão, seguida de uma requisição civil parcial, a imprensa nacional quase não informou nem esclareceu sobre os fundamentos da greve, mas não perdeu a oportunidade para agitar os perigos do limite ao direito à greve ou a necessidade da revisão da lei da greve.

Agora ou em Abril, quando da realização da primeira greve, muito se falou (e escreveu) sobre a evidência destas greves virem a revelar a dependência nacional dos produtos petrolíferos – como se a distribuição de outras formas de energia (por exemplo o gás ou a electricidade) não possa originar também o mesmo tipo de paralisia económica – ou do sindicalismo não ser já o que era, como se nunca se tivessem registado greves de outros sectores específicos (lembre-se o ainda recente caso dos enfermeiros especialistas) ou não se falasse há algum tempo no esvaziamento do movimento sindical e no aparecimento (também aqui) de movimentos de natureza inorgânica.

Deixando por ora de lado a questão das transformações no mundo sindical, quero concentrar-me apenas no possível aproveitamento da interrupção da distribuição de...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • Unknown in "duas ou três coisas"

Da boa posta


Há já uns bons anos, um (bom) restaurante de Vila Real anunciava na sua lista “posta mirandesa”. Desconfiei, mas mandei vir. Quando o prato chegou à mesa, era um bom bife, mas nada parecido com a posta. Mandei de volta, dizendo ter pedido posta mirandesa e que aquilo não era nada disso. E lá voltou outro bife, agora com ar de naco de vitela. Chamei o patrão e expliquei que aquilo também não era uma “posta”. Simpático, o proprietário lá me foi dizendo que era tudo o que tinham. Até hoje, a “posta mirandesa” desapareceu da lista daquele restaurante. Quanto mais não seja, talvez para não me ouvirem.

A posta é um pedaço de carne muito especial, com uma textura muito própria. Os entendidos dizem que se deve poder cortar com “o outro lado da faca”. Não exijo tanto, mas exijo a macieza dada pela genuinidade absoluta do produto e por um tempo de ida ao lume que não “mate” a carne, que, para o meu gosto, deve estar num ponto médio/mal passada, com molho suficiente para sobreviver por si própria, venha ou não com as batatas a murro clássicas.

Comi, na minha vida, postas memoráveis. Desde logo, nesse santuário que foi a “Gabriela”, em Sendim, ainda com a dita senhora pela sala. Também no “Artur”, em Carviçais, com o mudo a servir-nos o vinho. Em Mogadouro, na “Lareira”, tenho memória de excelentes postas. O mesmo aconteceu, embora sem nunca deslumbrar, na “Balbina”

Continuar a ler

  • Criado em .
  • Unknown in "duas ou três coisas"

O Brasil e a Amazónia



A questão da Amazónia tem um importante histórico no Brasil. Desde há muito que, naquele país, há uma escola de pensamento que, com ou sem razão, acha que a sociedade internacional, e em especial alguns atores nela relevantes, têm uma ambição sobre o território. Isso fez com que os militares brasileiros, no seu culto tradicional (e natural) da soberania, se tivessem auto-arrogado do papel de primeiro defensor da brasilidade da Amazónia. 

“Integrar para não entregar” foi o lema por detrás do esforço desenvolvido, desde o início do século XX, para ali ter o maior número possível de fronteiras protegidas, com guarnições militares espalhadas por todo aquele imenso território. Recordo-me de chefes militares brasileiros dizerem, em privado, que a necessidade do Brasil ter capacidade de contrariar, nessas fronteiras, o tráfico de drogas e as infiltrações extremistas também fazia parte dessa sua “obrigação”, ligada à tarefa de preservação da soberania do país sobre a Amazónia.

Convém deixar muito claro que a defesa da soberania na Amazónia, sendo um “cavalo de batalha” das Forças Armadas brasileiras, é um tema que une muitos e variados setores da sociedade brasileira, da direita como da esquerda. O Brasil é um país muito nacionalista e, tendo ambições em ser reconhecido como uma potência emergente com maior consagração institucional à escala global, é extremamente sensível a todas as potenciais intromissões na sua soberania...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • Página Global

Ex-funcionário da PGR australiana critica julgamento a ex-advogado de Timor-Leste


Camberra, 22 ago 2019 (Lusa) - Um ex-alto funcionário da procuradoria-geral australiana criticou hoje a inação das associações de advogados do país em relação ao processo judicial contra um ex-advogado de Timor-Leste, acusado de conspiração por revelar escutas ilegais ao Governo timorense.

Ernst Willheim, atualmente ligado à Universidade Nacional Australiana (ANU) Willheim considera "extraordinário" que, depois das escutas serem conhecidas, e quando os dois países estavam envolvidos em litigação, Camberra tenha "usado os seus serviços de segurança para fazer uma rusga aos escritórios do advogado da outra parte, confiscando os documentos jurídicos" de Timor-Leste.

"É chocante que tenha havido tão pouca condenação pública sobre isto na Austrália. Não entendo porque é que as associações de advogados, o Conselho de Direito da Austrália, não fizeram protestos fortes sobre uma violação de privilégio profissional legal, pela confiscação de documentos da outra parte", afirmou em entrevista à Lusa.

Um homem conhecido apenas como "testemunha K" e o seu antigo advogado Bernard Collaery são acusados de conspiração pelas autoridades em Camberra, crime que tem uma pena máxima de dois anos de prisão e estão a ser julgados num tribunal australiano.

Os dois foram acusados no ano passado de conspirar para revelar informações protegidas pela lei dos serviços secretos, que abrange o sigilo e a comunicação não autorizada de informação, num processo envolto em...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • Página Global

Concessão timorense sobre Greater Sunrise surpreendeu australianos -- especialista


Camberra, 22 ago 2019 (Lusa) -- O especialista australiano em direito do mar Donald R. Rothwell considera que o acordo sobre a jurisdição dos poços petrolíferos do Greater Sunrise no Mar de Timor foi uma concessão "surpreendente" dos timorenses que permitiu definir as fronteiras marítimas.

Donald R. Rothwell, considerado um dos maiores especialistas australianos sobre a lei do mar e que acompanha a questão da fronteira no Mar de Timor desde 1983, admitiu à Lusa que algumas pessoas no Governo australiano não esperavam essa concessão.

"Uma das coisas que me chocou quando se soube o resultado, foi o acordo relativamente ao Greater Sunrise, que é uma grande concessão da parte de Timor-Leste. A Austrália perceber que Timor estava preparado para negociar uma solução para o Greater Sunrise deu-lhe mais confiança para avançar", disse em entrevista à Lusa em Camberra.

"Algumas pessoas no Governo australiano pensavam que assim que perdemos a conciliação, Timor ia ganhar isto 100%, por isso ver Timor-Leste a dar concessões causou alguma surpresa. Não é 100% para Timor. Timor consegue um bom resultado, mas a Austrália recebe alguma fatia, o que surpreendente face à posição inicial", explicou Rothwell, entrevistado pela Lusa na Universidade Nacional Australiana (ANU) em Camberra.

Na justiça arbitral, Timor-Leste ganhou a sua causa face à Austrália do que respeitava aos poços. Posteriormente, foi celebrado um tratado de fronteiras marítimas permanentes entre Timor-Leste e...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • Página Global

Polícia relativiza ameaças à paz de "Junta Militar da RENAMO"


Comandante-geral da polícia moçambicana diz que ameaças de militares da RENAMO têm a ver com um "conflito interno", que não resvalou para o país.

O comandante-geral da polícia moçambicana minimizou as ameaças à paz resultantes de um grupo de militares da RENAMO (Resistência Nacional Moçambicana) que contesta a liderança do principal partido da oposição.

"Este é um conflito interno e ainda não atingiu o que se chama conflito do país. Não há nenhum problema, é normal na política existirem ideologias diferentes", disse Bernardino Rafael, falando esta quarta-feira (21.08) à comunicação social na cidade da Beira, centro de Moçambique.

Em causa estão as ameaças da autoproclamada "Junta Militar da RENAMO", que exige a demissão do atual líder do partido, Ossufo Momade, e considera nulo o acordo assinado com o Governo, ameaçando voltar a confrontos caso o Executivo moçambicano ignore a revindicação de novas negociações.

Solução interna

Para Bernardino Rafael, o grupo ainda não é uma ameaça à paz e cabe à RENAMO encontrar uma solução interna.

"Neste momento, nós confiamos que a RENAMO vai encontrar a solução para este problema", frisou o comandante-geral da polícia moçambicana, apelando a que se evite noticiar o caso de "forma explosiva".

O grupo, que se autointitula como uma estrutura militar da RENAMO "entrincheirada nas matas" com 11 unidades militares provinciais, elegeu à revelia do partido o tenente general Mariano Nhongo como presidente interino...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • Página Global

Moçambique perdeu cerca de 30 milhões de euros em impostos


Um estudo do Centro de Integridade Pública (CIP) revela que Moçambique perdeu cerca de 30 milhões de euros por não cobrar impostos à Kenmare. A mineradora explora areias pesadas em Moma, na província nortenha de Nampula.

Moçambique perdeu mais de 30 milhões de euros, entre 2011 a 2018, por causa dos benefícios fiscais dados à empresa Kenmare Moma Mining Limited (KMML). A informação consta de um estudo do CIP, que pede que seja feita a revisão do contrato com a empresa, subsidiária da irlandesa Kenmare Resources.

A autora do estudo, Inocência Mapisse, refere que esta perda revela que Moçambique tem a possibilidade de mobilizar recursos internos, através dos megaprojectos, para suprir o défice orçamental.

"Diante desta situação, o país oferece uma janela de escape e esta é a mobilização de recursos a nível interno - ao invés de se endividar ao nível externo, que é uma janela que está praticamente fechada", defende a investigadora.


Sem desenvolvimento e sem transparência

Inocência Mapisse sublinha que os grandes projetos do setor extrativo, como o projeto da Kenmare, não estão a contribuir em nada para o desenvolvimento do país.

"A contribuição destes projetos não está nem sequer perto do potencial que eles deviam trazer para o país. E isso deriva, em grande parte, dos benefícios que são concedidos inicialmente e que vêm incorporados nos documentos contratuais," avalia.

A investigadora diz ainda que a empresa Kenmare Moma Mining Limited acumulou, no mesmo...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • in AbrilAbril

Governo apoia patrões no esvaziamento do direito fundamental à greve

Na sequência da reunião realizada hoje entre o PCP e a CGTP-IN, em Lisboa, o partido e a central sindical acusam o Executivo de atentar contra a Constituição, com os ataques sucessivos à lei da greve.

Dirigentes do PCP recebem, na sua sede, dirigentes da CGTP-IN para uma reunião. Lisboa, 23 de Agosto de 2019.CréditosMIGUEL A. LOPES / Agência LUSA

Dirigentes comunistas acolheram hoje na sua sede, em Lisboa, a Intersindical com o objectivo de «tratar dos pedidos de fiscalização sucessiva de algumas das alterações ao Código do Trabalho a apresentar ao Tribunal Constitucional», segundo nota enviada à imprensa pela confederação.

A situação vivida com a luta em curso na Ryanair foi referida pelos secretários-gerais do PCP e da CGTP-IN como exemplo de serviços mínimos decretados em termos abusivos, o que também se verificou aquando da greve dos motoristas de pesados.

Jerónimo de Sousa, líder comunista, entende que «o Governo está a tentar aproveitar, com o apoio das entidades patronais, pôr em causa a lei da greve, esvaziando-a. (…) Pura e simplesmente alargam a concepção de serviços sociais impreteríveis, que são aqueles que têm uma relação directa com a vida das pessoas, [como] a saúde das pessoas. [É um conceito que] não se pode aplicar a tudo aquilo que se passa em termos de paralisação», afirmou em declarações à Lusa.

«Falando por experiência própria, um trabalhador, quando vai para a greve, não o faz de sorriso nos lábios. É o recurso a uma forma superior de...

Trabalho, Partido Comunista Português

Continuar a ler

  • Criado em .
  • in AbrilAbril

Indígenas colombianos denunciam abandono por parte do governo de Duque

O Conselho Regional Indígena do Cauca destacou, em conferência de imprensa, a situação complexa que se vive no Norte do departamento colombiano e exigiu uma resposta do governo ao «genocídio» em curso.

Representantes dos indígenas no Cauca sublinharam que «a militarização não é a saída para acabar com o conflito» Créditos / cric-colombia.org

Tendo em conta a situação complexa que hoje se vive na região Norte do departamento colombiano do Cauca, com conflitos territoriais constantes, «que provocaram a morte» de vários indígenas, representantes do Conselho Regional Indígena do Cauca (CRIC) deram uma conferência de imprensa na cidade de Cáli, esta quarta-feira, no decorrer da qual sublinharam que as comunidades se encontram em estado de «alerta máximo».

Na ocasião, os porta-vozes do CRIC explicaram que o problema que vivem nos seus territórios não se relaciona apenas com a questão do narcotráfico e da exploração mineira, tratando-se antes de uma questão estrutural: «há uma disputa com a agro-indústria da cana, as multinacionais e o narcotráfico, o que conduz à existência de um interesse pelo controlo territorial nas comunidades», frisaram.

«Este território pertence aos afrodescendentes, camponeses e indígenas, pelo que nos compete defendê-lo em conjunto para as próximas gerações», afirmaram, segundo revela o portal do organismo indígena, cric-colombia.org.

Exigindo «a presença do governo nacional para que dê resposta à...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • in AbrilAbril

Setúbal terá festival de cinema musicado ao vivo

Chama-se Film Fest e acontece em Outubro, com a presença de músicos como Tó Trips e Norberto Lobo. No total serão exibidos 21 filmes e entre as actividades paralelas há oficinas para famílias.

Tó Trips, dos Dead Combo, vai participar na 1.ª edição do Film Festt Créditos / Glam Magazine

O Film Fest 2019 decorre de dez a 20 de Outubro, entre o Fórum Municipal Luísa Todi e o Cinema Charlot, em Setúbal. Organizado pela Câmara Municipal de Setúbal, tem como objectivo trazer para primeiro plano a relação entre a música e a imagem, atendendo a que a leitura do filme se altera consoante a banda sonora escolhida, com toda uma série de músicas inéditas.

Ao mesmo tempo, revela a autarquia num comunicado, o festival permite resgatar filmes esquecidos no arquivo, dar-lhes uma nova dimensão e, consequentemente, passar a mensagem que o cinema mudo deve continuar a ser visto como forma de arte e registo histórico cultural único.

«Este festival pretende desenvolver e expandir o formato tradicional do cine-concerto, criando encontros interdisciplinares, exibindo filmes reconhecidos do público» e, lê-se na nota, abordando simultaneamente o cinema de autor, «onde alguns dos realizadores quebraram as regras e apresentaram trabalhos quase sem diálogo, e em muitos casos sem som...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • in AbrilAbril

Canoístas portugueses na luta pelo apuramento para os mundiais de Tóquio

Mourão já garantiu presença nos Jogos Paralímpicos. Pimenta, Portela e a dupla Apura e Afonso participam hoje nos apuramentos para a final dos mundiais de canoagem que se realiza no Japão, em 2020.

O português Norberto Mourão e o brasileiro Luís Carlos Cardoso da Silva celebram os dois primeiros lugares em VL2 para homens. Szeged, Húngria, 22 de Agosto de 2019. CréditosTamas Kovacs / Agência LUSA

Szeged, localidade húngara, acolhe as competições para decidir quem participará na competição Tóquio 2020.

A participação portuguesa conta com Fernando Pimenta – campeão do mundo –, Teresa Portela em K1 200, Marco Apura e Bruno Afonso em C2 1000 e Hélder Silva em 1000 metros.

Os 1000 metros constituem a nova distância olímpica para as canoas e contam com Hélder Silva, especialista nos 200 metros, que competirá pela primeira vez na última década a nível internacional.

Tanto Fernando Pimenta como Teresa Portela têm de assegurar que ficam entre os cinco melhores da final para garantirem a sua presença nos Jogos Olímpicos. A isso precede o objectivo de conseguirem lugar na regata das medalhas, lugar este que está reservado aos três primeiros de cada semifinal.

Na competição C2 1000 serão qualificados os oito barcos mais fortes e Bruno Afonso e Marco...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • in AbrilAbril

Trabalhadores da panificadora de Fiães apresentam pedido de insolvência

Depois do encerramento da empresa sem que tenha sido dada qualquer justificação aos trabalhadores, estes reclamam o direito a uma indemnização.

Créditos / Pixabay

Em causa está a empresa Panificação Valinhos, Lda., que, no distrito de Aveiro, integrava seis trabalhadores, alguns com 32 anos de antiguidade, e produzia cerca de nove mil pães e outros produtos alimentares por dia.

Em comunicado à imprensa, o  Sindicato de Hotelaria do Centro (CGTP-IN) informou que após vários dias de espera pela resolução do problema que levou à inactividade da padaria, e depois de terem recebido as cartas de rescisão de contrato com indicação de encerramento da empresa, os trabalhadores mantinham-se «na expectativa» de que os sócios gerentes «se entendessem» e se apresentassem à insolvência.


Como tal não se verificou, o sindicato avançou na nota que deu entrada hoje no tribunal, por intermédio de um dos trabalhadores, «escolhido de entre todos», o pedido de insolvência da empresa.

O sindicato afirmou que o objectivo principal desta decisão é que os trabalhadores venham a ser «ressarcidos dos seus créditos, provenientes do direito à indemnização», independentemente dos valores que venham a ser apurados como património da empresa.

A partir de hoje e «fazendo boa fé» nas palavras do advogado da empresa, os trabalhadores deixam de estar em vigília à porta da panificadora, porque lhes foi garantido que ninguém irá mexer no património.

Continuar a ler

  • Criado em .
  • in AbrilAbril

Unidades do Exército sírio iniciam desminagem em Khan Sheikhoun

A desminagem segue-se ao controlo total de Khan Sheikhoun pelas tropas do Exército sírio, cujo rápido avanço, esta madrugada, levou à «implosão» da bolsa controlada pelos terroristas no Norte de Hama.

Soldados do Exército Árabe Sírio tiram fotos junto à base turca de Morek, numa região recém-conquistada aos terroristas Créditos / muraselon.com

Ao assumir o controlo total de Khan Sheikhoun, no Sul da província de Idlib, onde, de acordo com algumas fontes, o Exército Árabe Sírio (EAS) conseguiu entrar pela primeira vez em cinco anos no domingo ou na segunda-feira passada, as unidades de sapadores deram hoje início a uma operação de desminagem e controlo de explosivos.

Localizada cerca de 320 quilómetros a norte de Damasco, Khan Sheikhoun era um dos bastiões dos terroristas da Hayat Tahrir al-Sham (a antiga Frente al-Nusra), que a ocuparam desde 2014.

Imagens divulgadas pela agência SANA mostram um grande nível de destruição nos edifícios da cidade, que chegou a ter 35 mil habitantes, a maioria dos quais abandonou o local no início deste ano, segundo refere a Prensa Latina.

Bolsa controlada pelos terroristas desfez-se

Uma pequena região no Norte da província de Hama, colada à de Idlib e que permanecia sob controlo dos terroristas, completamente cercada pelas tropas do EAS, foi tomada entre a madrugada de quinta-feira e a manhã de hoje, graças ao rápido avanço das tropas sírias, revela o portal muraselon.com, bem...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • in 'Sputnik Brasil'

Antiga cidade bíblica e lendária Igreja dos Apóstolos teriam sido descobertas em Israel

Escavação arqueológica
© Sputnik / Alexei Danichev

Arqueólogos acreditam ter encontrado prova de um grande evento bíblico, o vilarejo de Betsaida em Israel, onde Jesus teria feito um homem cego voltar a enxergar.

O vilarejo é mencionado no Novo Testamento, em João 1:44. Além disso, é conhecido como a "vila dos pescadores".

O local possui uma história preciosa, já que se tratava de um ponto estratégico para a pesca. Na época romana, Betsaida cresceu, prosperou e passou a se chamar Julias por 200 anos, até sumir dos registros devido a uma provável inundação às margens do mar da Galileia.

Pouco depois, arqueólogos anunciaram a descoberta da Igreja dos Apóstolos ou igreja bizantina, a casa dos apóstolos Pedro e André, uns dos primeiros seguidores de Cristo.

Acredita-se que os bizantinos tenham construído a igreja simbólica para a cristandade sobre os restos das casas dos dois apóstolos, cita o tabloide Daily Star.

Bíblia (arquivo)

O local teria sido abandonado durante a ocupação islâmica, e habitado nos séculos XII e XIII pelos cruzados.

As escavações iniciaram em 2016, liderada pelo professor Mordechai Aviam, do Colégio Acadêmico Kinneret, na costa norte do mar da Galileia, em Israel.

Arqueólogos já desconfiavam que encontrariam uma igreja, pois se depararam com pedaços de mármores esculpidos e mosaicos no chão, típicos dos bizantinos. Agora, planejam prosseguir com as escavações ainda mais profundas, em uma tentativa de revelar completamente o...

Continuar a ler

  • Criado em .
  • in 'Sputnik Brasil'

Navio dos EUA navega pelo estreito de Taiwan em meio às tensões com China

Novo navio de guerra dos EUA, USS Little Rock, chegando ao porto de Buffalo (imagem referencial)

Um navio de guerra da Marinha dos EUA navegou pelo estreito de Taiwan na sexta-feira (23). As tensões entre Pequim e Washington se intensificaram depois da proposta de venda de dezenas caças norte-americanos para Taiwan e a inquietação que a proposta gerou em Pequim.

Os navios de guerra norte-americanos navegam regularmente pelo estreito de Taiwan que separa a China continental e a ilha de Taiwan, que Pequim considera ser sua província separatista.

"O trânsito do navio pelo estreito de Taiwan demonstra o empenho dos EUA em um Indo-Pacífico livre e aberto", disseram os militares dos EUA em comunicado à agência de notícias Reuters.

O navio foi identificado como sendo o USS Green Bay, um navio anfíbio da classe San Antonio.

Discussão sobre estreito de Taiwan

O estreito de Taiwan, de 180 quilômetros de largura, separa a ilha de Taiwan da China continental. A ilha obteve sua autonomia durante a guerra civil de 1949. Pequim reclama a soberania da ilha, que se considera a si mesma como um país independente.

Os EUA são o principal protetor e aliado de Taiwan e realizam patrulhas para assegurar a livre navegação no estreito, que a China considera serem suas águas territoriais. Os EUA enviam normalmente um ou dois navios demonstrando seu desafio e afirmando que eles têm o direito de passagem livre através das águas internacionais.

CC BY 2.0 / Marinha dos EUA
O cruzador de mísseis norte-americano USS Antietam da classe...

Continuar a ler

  • Criado em .

Últimos posts

Itens com Pin
Atividades Recentes
  • Voltaram as Festas do Mar e vale a pena ir ver alguns dos espetáculos.
    A Câmara autopropagandeia-se com elas, claro.
    Na televisão vemos um dos organizadores do evento dizer que as Festas são muito boas para a "vila" (vila é o que a aritocratoburguesia local gosta de chamar a esta terra por estultas razões que estão devidamente caracterizadas) e que não têm nenhuns custos para os munícipes.

    Duvidamos mas ele argumenta que o dinheiro vem das verbas do jogo (Casino) e dos patrocinadores. Claro...
    Voltaram as Festas do Mar e vale a pena ir ver alguns dos espetáculos.
    A Câmara autopropagandeia-se com elas, claro.
    Na televisão vemos um dos organizadores do evento dizer que as Festas são muito boas para a "vila" (vila é o que a aritocratoburguesia local gosta de chamar a esta terra por estultas razões que estão devidamente caracterizadas) e que não têm nenhuns custos para os munícipes.

    Duvidamos mas ele argumenta que o dinheiro vem das verbas do jogo (Casino) e dos patrocinadores. Claro que as verbas do jogo são verbas dos munícipes (não são um 'dinheiro de bolso' para festejos e mais o que alguns queiram) mas, mesmo assim, duvidamos. Seria bom que oposição camarária tentasse (sabemos que é muito difícil conhecer as contas da Câmara) deslindar quanto é que os cascalenses pagam efetivamente por estas Festas.


    Ao ouvir o dito organizador percebia-se que a conversa era de jotinha de carreira (não obrigatoriamente do Carreiras, entenda-se) e fomos ver.

    Bastou googlar para nos aparecer à cabeça que o Dr. Bernardo Barros é um distinto Administrador Executivo da Empresa Municipal "CASCAIS DINÂMICA" (as empresas municipais, em geral, servem para fazer o que a Câmara deixa de fazer porque é mais fácil meter os boys e girls nestas empresas, pagas pelos munícipes, do que na própria Câmara) com um currículo com muitas derivações do seu enlace camarário (do "Americas Cup World Series - Cascais" à "NOVA SBE – Intensive Management Program " passando pelo "Sailors for the Sea Portugal – Presidente" e pela "Escola Superior de Hotelaria do Estoril (ESHTE) – Membro do Conselho Geral").

    Mas o que conta verdadeiramente é que, depois de uns anitos como escuteiro já em 2006 era " Conselheiro Distrital de Lisboa da JSD" e em 2010 passou a "Conselheiro Nacional da JSD"o que, entretanto, lhe permitiu ingressar como " Secretário Político do Vereador na Câmara Municipal de Cascais" até com "representação do Vereador em atos oficiais, visitas diplomáticas e conferências".

    A partir daí foi só subir. Em 2011 já estava na " Comissão Política Distrital de Lisboa do PSD" e logo (2012) passava para "Adjunto do Vice-Presidente da Câmara Municipal de Cascais" e, simultaneamente, para "Vice-Presidente da Associação de Turismo de Cascais (Associação de direito privado)", seguindo-se, em 2015, o atual lugar de "Administrador Executivo na Cascais Dinâmica" onde organiza as Festas do Mar.

    Nada nos move contra este distintíssimo quadro da esfera camarária cascalense. Provavelmente é uma excelente pessoa e um funcionário exemplar.

    Apenas se lamenta constatar que o poder político/administrativo é cada vez mais feito destas carreiras partidarizadas e clientelares.

    Certamente que há gente competente nos Partidos do velho "Arco da Governação" (os outros ficam de fora obviamente). Mas só há quadros competentes com o cartão destes Partidos ? Não há muita gente competente que não esteja em Partido nenhum ou que opte por outros dos muitos Partidos existentes ?

    É que isto, aqui por Cascais, tresanda.
    Mais
    0
    0
    0
    0
    0
    0
    Publicação sobre moderação
    Item de fluxo publicado com sucesso. Item passa a ser visível no seu fluxo.
  • Administração web updated his profile
    Publicação sobre moderação
    Item de fluxo publicado com sucesso. Item passa a ser visível no seu fluxo.
  • Administração web atualizou a sua capa de perfil
    0
    0
    0
    0
    0
    0
    Publicação sobre moderação
    Item de fluxo publicado com sucesso. Item passa a ser visível no seu fluxo.
  • Administração web atualizou a sua imagem de perfil
    0
    0
    0
    0
    0
    0
    Publicação sobre moderação
    Item de fluxo publicado com sucesso. Item passa a ser visível no seu fluxo.
Aqui ainda não existem atividades

Eventos

16
Ago.
Festas do Mar em Cascais
sexta-feira, 16 Ago. 2019 - 20:30
  1.  Administração web
17
Ago.
Festas do Mar em Cascais - 17.08.2019
sábado, 17 Ago. 2019 - 19:30
  1.  Administração web
18
Ago.
Festas do Mar em Cascais - 18.08.2019
domingo, 18 Ago. 2019 - 19:30
  1.  Administração web
LOGO4 vert01
A Plataforma Cascais - movimento cívico é um grupo aberto de cidadãos, autónomo de quaisquer interesses económicos, religiosos ou partidários.
Todas as publicações deste site refletem apenas as opiniões dos seus autores e não responsabilizam a PC-mc
exceto quando expressamente assinadas por esta.
 

SSL Certificate
SSL Certificate

Para estar informado(a)

Registo para receber a informação da Plataforma Cascais

captcha