• in 'Estátua de Sal'
  • Mundo

Ricos, pobres e mal agradecidos

(Miguel Sousa Tavares, in Expresso, 30/05/2020)

Miguel Sousa Tavares

Numa sociedade decente, os pobres têm direito a esperar que os impostos sobre os ricos não os deixem cair na miséria nem no abandono: não é por acaso que os dois países mais atingidos pela pandemia, Estados Unidos e Brasil, são dois dos países mais desiguais do mundo, apesar de também serem dois dos países a quem a providência contemplou com maiores riquezas naturais. Mas quando uma sociedade tolera sem problemas que o luxo viva paredes meias com a favela ou que se morra de doença na rua porque os hospitais só tratam quem tiver seguro de saúde, essa sociedade até pode constituir países capazes de mandar homens à Lua ou inventar vacinas contra os vírus, mas jamais conseguirá explicar as estatísticas internas que envergonham qualquer país decente.

Mas numa sociedade decente, o Estado Social — que nós, europeus, devemos a Bismarck —, se, por um lado, tem por obrigação proteger os pobres, os doentes, os desfavorecidos, os desempregados, os indefesos, os velhos, tem, por outro lado, a obrigação de não estimular nem contemporizar com os que se acomodam à situação de assistidos pelos impostos dos outros, sem nada fazer para saírem dessa situação podendo fazê-lo. Porque, aí, o Estado não estará a defender os pobres, mas a perpetuar a sua pobreza, nem a proteger os indefesos, mas os ociosos.

<span class="creditofoto">ILUSTRAÇÃO HUGO PINTO</span>
ILUSTRAÇÃO HUGO PINTO

Este princípio transportámo-lo para a fundação da União Europeia, desde os seus alvores, desde a CEE, já lá vão décadas. Com os sucessivos alargamentos da UE, em particular ao sul e a leste, o princípio da solidariedade foi constantemente posto à prova, com altos e baixos, momentos de tensão e momentos de distensão. Nós, que entrámos antes da revoada dos países do leste, pertencemos ao número dos altamente beneficiados com os dinheiros europeus, cujos evidentes benefícios — na parte que soubemos aproveitar e não desperdiçar — só gente de má-fé pode negar. A entrada no espaço europeu permitiu-nos recuperar em anos décadas de atraso, financiando o desenvolvimento económico com capitais a que, de outro modo, não teríamos acesso. E a entrada no espaço do euro, se nos retirou a possibilidade de jogar com o factor cambial a favor das exportações, permitiu-nos, por outro lado, livrar-nos do pesadelo da inflacção e dos juros mortais e dar às nossas empresas acesso a um mercado altamente competitivo. Nem tudo foram vantagens, claro, mas este não é um jogo de ganhar apostando no vermelho e ganhar apostando no preto. Os ingleses estão a descobri-lo à sua custa: quiseram sair da UE porque estavam fartos das regras do clube, mas querem a todo o custo manter uma: o acesso ao mercado comum de 600 milhões de consumidores sem terem de pagar taxas, como país outsider.

O mesmo que os ingleses, querem os quatro países actualmente classificados como “forretas” (adjectivo bem mais adequado do que “frugais”): Áustria, Suécia, Dinamarca e Holanda. Querem que aqueles que “gastam o dinheiro em copos e mulheres”, nas inesquecíveis palavras do ex-ministro das Finanças holandês, se mantenham na Europa e no euro — o que lhes dá muito jeito enquanto consumidores e pouco dano lhes causa enquanto competidores, enfrentando taxas de juro bem mais elevadas, quer para empresas, quer para os Estados. Mas não querem, de forma alguma, ter de gastar um euro a mais a financiar os “vícios” dos “gastadores” — seja a compor as finanças públicas arruinadas pela crise bancária nascida nos EUA em 2008, seja a reconstruir toda uma economia devastada por um vírus planetário nascido em Wuhan, na China.

A Europa, para eles, era, antes de tudo e no fim de tudo, o seu interesse próprio. A Europa, fazendo-se a vontade deles, acabava aqui e agora. Foram dois meses de tensão, de desespero de muitos, de epitáfios já prontos a servir. Mas, no fim, o trio Merkel, Macron, Ursula von der Leyen não quis deixar que a história acabasse assim e colocou em cima da mesa o regresso da UE às suas origens mais nobres. Nada está ainda assente, muitas resistências vão ainda ter de ser ultrapassadas, muitas lágrimas de raiva terão de ser engolidas, mas aquele trio tem muita força. E, se a ele juntarmos a Itália e a Espanha, temos o verdadeiro core business da UE alinhado em tudo fazer para acorrer a quem mais precisa, na hora mais negra dos mais desprotegidos povos europeus. Foi para isto que se fez a UE, para garantir aos povos europeus 70 anos de paz, de prosperidade e de solidariedade, dentro da diversidade. O que Ursula von der Leyen anunciou na quarta-feira no Parlamento Europeu foi muito mais do que um grandioso plano de reconstrução da economia de todo um continente: foi um grito a reunir contra os inimigos da Europa, os extremistas de direita e esquerda, os antidemocratas, os que já estavam prontos a precipitarem-se para os braços de Trump ou de Xi Jinping, os arautos do salve-se quem puder.

Porém, não basta apelar à solidariedade alheia e estender a mão para a receber: é preciso justificá-la, é preciso merecê-la, é preciso saber aproveitá-la e mostrar a quem deu que valeu a pena dar. Essa é a nossa parte. Porque, estranhamente ou talvez não (talvez não, porque metade dos portugueses não paga impostos sobre o rendimento), temos entre nós muita gente que acha que receber dinheiro dos outros é um direito adquirido. Ainda há dias, num desses fóruns matinais das rádios, onde o facilitismo intelectual dos ociosos anda à solta, um ouvinte apresentava a sua solução para a crise económica global (resultado, presumo, de uma noite passada em branco a quebrar os miolos): “Não tem nada que saber”, garantia ele, “desta vez, o FMI tem de despejar dinheiro a fundo perdido sobre os países!” Quem lhe soprará ao ouvido que o dinheiro do FMI é… dos países? Nestes tempos covid, aliás, é de ficar estarrecido ao ver como toda a gente, da esquerda à direita, se esmera num campeonato de ideias de onde injectar mais e mais dinheiro do Estado, de cuja conta final ninguém quer saber nem a proveniência, nem o montante, nem o modo de pagamento. Se um diz “empresta”, o outro diz “a fundo perdido”, se um diz “paga”, o outro diz “nacionaliza”, ao ponto de vermos o libérrimo Pires de Lima, que se indignava contra as “taxas e taxinhas” sobre o turismo lisboeta, a exigir agora que o Estado dê 500 euros a cada família portuguesa para gastarem este verão nos hotéis de Portugal. E com o argumento de que não custa nada, porque pode-se tirar das ajudas europeias.

Justamente. Ainda não tinham passado meia dúzia de horas sobre a apresentação da proposta da Comissão Europeia, ainda estávamos todos a digerir a notícia em que já poucos acreditavam — a de que a UE ia investir 750 mil milhões na recuperação da economia, dos quais dois terços a fundo perdido e o resto na inconfessável e tão desejada mutualização da dívida, e de que a Portugal, em primeiras contas, caberiam 15,5 mil milhões “dados” e 10,8 mil em crédito a taxas de juro “alemãs” —, e Jerónimo de Sousa, órfão de más notícias na frente europeia, tinha o supremo desplante de começar por as comentar assim: “Independentemente do carácter limitado dos montantes…” Como? Como foi que disse? “O carácter limitado dos montantes?” Mais do que os 13 mil milhões que o Governo estimou gastar com o combate à crise e falando só em dinheiro dado? Quanto seria necessário que os contribuintes europeus nos dessem — dessem! — para satisfazer Jerónimo de Sousa? Sim, porque adiante, e completando a frase, acrescentou ele: “É preciso saber quais as condicionantes e imposições que estão associadas, se estarão amarradas aos critérios da UE…” Bem, comecemos por esclarecer: os dinheiros dados não têm condições algumas; o dinheiro que podemos, se quisermos, pedir emprestado a taxas de juro iguais às dos países competitivos, esse obedece aos critérios definidos por Bruxelas para todos, os quais, e muito bem, privilegiam investimentos dirigidos ao digital e às políticas ambientais. Compreendo a desilusão e a desconfiança de Jerónimo de Sousa: trata-se da orientação política definida pelos 27 para o próximo Quadro Comunitário de Apoio e não do Programa Político do PCP, que não obteve vencimento em Bruxelas nem financiamento em Caracas. Tudo isto seria patético, se não fosse sério. Se não fosse enxovalhante morder a mão que dá de comer, até daria vontade de rir ouvir o eurodeputado do PCP João Ferreira afirmar, a propósito deste momento histórico, que “há um forte condicionamento de Portugal pela sua integração na UE”. Ó João Ferreira, só agora é que descobriu isso? Você, que pertence a um partido que está sempre a falar do “colectivo”, só agora é que descobriu que, quando se pertence a uma associação de países, manda a vontade comum e não apenas a nossa? E sabe que isso é vontade livre dos portugueses? E sabe que agora, com esta crise, só ainda não fomos à bancarrota e não temos exércitos de desempregados a vaguear pelas ruas porque o Estado pode arriscar-se a sustentar a economia com o dinheiro que sabe que vai receber dessa malfadada UE de que você é eurodeputado? E, já agora, como é que se sente e senta no Parlamento Europeu alguém que é contra a União Europeia? Pobres, sim; mal agradecidos, não. Há uma diferença entre reclamar justiça ou perder a vergonha.

Miguel Sousa Tavares escreve de acordo com a antiga ortografia


Ver original em 'A Estátua de Sal' (aqui)

Artigos relacionados

UE | “Solidariedade» e «inimigo externo”
UE | “Solidariedade» e «inimigo externo”     A forma como a UE dos monopólios vem lidando com a pandemia e com o que virá a seguir é inteiramente... 94 views Sat, 27 Jun 2020, 23:09:47
União Europeia. Quatro frugais ganham novos aliados, mas o caminho ain...
União Europeia. Quatro frugais ganham novos aliados, mas o caminho ain... (Comentário: A 'União' no seu melhor... Alguns não querem perceber que não se trata de uma deficiência conjuntura... 98 views Mon, 08 Jun 2020, 15:27:42
A independencia dos Bancos Centrais
A independencia dos Bancos Centrais A sentença do tribunal de Karlsruhe e a independência dos bancos centrais, por Jacques Sapir A política monetária é... 56 views Tue, 02 Jun 2020, 15:21:26
A chuva de milhões
A chuva de milhões A iniciativa de Merkel foi habilmente prolongada pela sua correligionária Von der Leyen, presidente da Comissão Eu... 56 views Mon, 01 Jun 2020, 17:09:52
As letras pequenas do apoio europeu
As letras pequenas do apoio europeu (Daniel Oliveira, in Expresso Diário, 29/05/2020Os apoios anunciados pela Comissão Europeia já não são a fisga q... 207 views Fri, 29 May 2020, 17:12:20
A resposta do BCE ao Tribunal Constitucional de Karlsruhe. Por Jean Cl...
A resposta do BCE ao Tribunal Constitucional de Karlsruhe. Por Jean Cl... Seleção e tradução de Júlio Marques Mota  Por Jean Claude Werrebrouck Publicado por  em 13/05/2020 (aqui... 80 views Mon, 25 May 2020, 15:58:00

União Europeia

  • Criado em .
  • Visualizações: 50

Comentários (0)

There are no comments posted here yet

Deixe os seus comentários

  1. Posting comment as a guest. Sign up or login to your account.
0 Characters
Anexos (0 / 5)
Share Your Location

Publicações mais recentes

Filtrar por categoria
02, julho 2020

Brasil: O FBI e a Lava Jato

em Mundo

por resistir.info

– A proximidade entre a PF e procuradores do Brasil com o FBI incluía "total conhecimento" das investigações sobre a Odebrecht – Agente que atuou em investigações da Lava-Jato no Brasil tornou-se chefe da Unidade…
02, julho 2020

EUA | Os distúrbios raciais e a tentação separatista

em Mundo

por Página Global

    Thierry Meyssan*   Os distúrbios raciais que se estendem hoje pelos EUA não ameaçam a integridade do território, mas poderão abrir a via para um confronto cultural entre as comunidades que partilham o…
02, julho 2020

CARTA DE BRAGA – “de pandemias, colibris e xadrez” por António Oliveira

em Portugal

por clara castilho in 'A Viagem dos Argonautas'

  Atrás desta pandemia, como talvez já tenha havido atrás de outras, está o modo como temos visto acumularem-se riquezas, dinheiros e bens materiais, usando mesmo as virtuais e actuais formas para as juntarem e…
02, julho 2020

Vladimir Putin vai poder governar a Rússia até 2036

em Mundo

por ZAP in ZAP

premier.gov.ru O presidente da Rússia, Vladimir Putin Os eleitores russos devem aprovar, com larga maioria, as emendas constitucionais que permitem ao Presidente Vladimir Putin concorrer a outros dois mandatos, de acordo com os primeiros resultados…
02, julho 2020

Incêndios na Amazónia brasileira batem recorde de 13 anos em junho

em Mundo

por Rute Coelho

01/07/2020   O Brasil registou 2.248 focos de incêndio na Amazónia em junho deste ano, a maior taxa registada para aquele mês desde 2007, informaram hoje fontes oficiais. Dados recolhidos pelo Instituto Nacional de Pesquisas…
02, julho 2020

OIT: desemprego bate recorde e já atinge 41 milhões na América Latina e no Caribe

em Mundo

por Brasil24/7

  247 - A Organização Internacional do Trabalho (OIT) afirmou, nesta quarta-feira, 1º, que a pandemia do coronavírus colocou América Latina e Caribe "em uma crise econômica e social sem precedentes", deixando "um recorde de…
02, julho 2020

Brasil ultrapassa a marca de 60 mil mortes por COVID-19, informa Ministério da Saúde

em Mundo

por in 'Sputnik Brasil'

© Folhapress / André Melo Andrade/Immagini De acordo com o balanço do Ministério da Saúde divulgado nesta quarta-feira (1º), o Brasil ultrapassou a marca de 60 mil mortes pela COVID-19. De acordo com a pasta,…
02, julho 2020

Jovem de 15 anos caiu nas rochas do Farol da Guia e foi resgatada com sucesso pela Estação Salva-Vidas

em Cascais

por CASCAIS24

Jovem, estabilizada, aguarda sob olhar atento dos Bombeiros e da Polícia Marítima chegada da embarcação Salva-Vidas Por Redação 01 julho 2020 Uma jovem, 15 anos, foi resgatada com sucesso, esta quarta-feira, à tarde, pela Estação…
02, julho 2020

Portugal com ‘stock’ e acesso imediato a medicamento remdesivir – Infarmed

em Portugal

por Felipe Sousa

01/07/2020     O Infarmed assegurou hoje que Portugal tem ‘stock’ disponível e reserva para uso imediato do medicamento remdesivir, que tem sido usado contra a covid-19, e que o laboratório não antecipa constrangimentos no…
02, julho 2020

FHC diz que não votou em Bolsonaro, mas é contra "derrubar quem foi eleito"

em Mundo

por Brasil24/7

(Comentário: É pena que este ex-presidente e ex membro da 'radical' Teoria da Dependência não tenha tido identica posição aquando do golpe que depôs a presidenta Dilma Roussef)   247 - O ex-presidente Fernando Henrique…
02, julho 2020

PSD defende saída da ministra da Saúde, PS elogia ação “positiva e atenta”

em Portugal

por Lusa in ZAP

Mário Cruz / Lusa   O vice-presidente do PSD David Justino considerou hoje na TSF que a ministra da Saúde não tem condições para continuar no cargo, uma visão rejeitada pelo presidente do PS, que…
02, julho 2020

COMO É QUE SOMOS FEITOS ESCRAVOS DA BANCA E MEGA-CORPORAÇÕES?

em Mundo

por Manuel Banet

      O endividamento excessivo é o factor que vai condicionar negativamente - daqui para a frente- a saúde económica, e a saúde «senso sticto», das populações de quase todos os países. Os Estados,…
02, julho 2020

Crimes de Israel perante o Tribunal Penal Internacional

em Mundo

por Página Global

#Escrito em português do Brasil No mesmo contexto, deve-se enfatizar que o Estado da Palestina depositou o instrumento de adesão ao Tribunal Penal Internacional como Estado Parte, que entrou em vigor em 1 de abril de 2015.…
02, julho 2020

Já eles estão preparados para falar sobre tudo

em Portugal

por António Duarte

«Seja pela idade avançada, seja pela falta de preparação técnica, os professores não estão preparados para ensinar à distância. Esta é uma das conclusões de um estudo realizado pela Universidade Nova de Lisboa. O digital…
02, julho 2020

Biden não vai fazer comícios por causa da pandemia

em Mundo

por Lusa in ZAP

Jim Lo Scalzo / EPA   Joe Biden, candidato democrata à Casa Branca, vai seguir “as ordens dos médicos” que impedem a realização de comícios devido à pandemia da covid-19.   O candidato democrata à…
02, julho 2020

António Costa recusa ideia de PS como “partido pop up”

em Portugal

por Lusa in ZAP

Manuel De Almeida / Lusa   António Costa sublinhou que, na luta pela igualdade e liberdade, faz todo o sentido que o partido volte às raízes e às memórias.   Esta terça-feira, o secretário-geral do…
02, julho 2020

Bolsonaro subestimou a COVID-19 e Brasil paga a conta, avalia chefe da Cruz Vermelha

em Mundo

por in 'Sputnik Brasil'

© AP Photo / Andre Borges O presidente da Federação Internacional da Cruz Vermelha, Francesco Rocca, declarou que o presidente Jair Bolsonaro subestimou a pandemia do novo coronavírus, e agora a população paga o preço,…
02, julho 2020

Amanhã, videoconferência Práxis/Zero: «Emergência Climática»

em Portugal

por Ladrões de Bicicletas (Nuno Serra)

«Um novo contrato social e ambiental é preciso. É para isso indispensável a convergência e integração da questão social e da questão ambiental, a junção das forças e dos ativismos destes dois mundos, do trabalho…
02, julho 2020

Sondagem sem grandes surpresas

em Mundo

por Vitor Dias in "O Tempo das Cerejas"

EUA: como são vistos os dois candidatos aqui Porque Biden tem o carisma de uma lesma,Trump ganha-lhe em energia e coragem. Mas Biden ganha a Trump em honestidade, em cuidar das necessidades das pessoas comuns…
02, julho 2020

Casal ferido em capotamento de ligeiro na Marginal em Carcavelos

em Cascais

por CASCAIS24

Veículo capotou na rotunda, na Marginal (Foto Bombeiros de Carcavelos e São Domingos de Rana) Por Redação 01 julho 2020 Um veículo ligeiro despistou-se e capotou, provocando ferimentos nos dois ocupantes, um casal com cerca…
02, julho 2020

Portugal regista mais três mortes e 313 novos casos de Covid-19

em Portugal

por Gonçalo Lopes

Gonçalo Teles - 01/07/2020   O número de pessoas infetadas pela doença é agora 42.454. No entanto, Lisboa e Vale do Tejo registou 70% dos novos casos. Estão confirmadas 1579 mortes devido à Covid-19 em…
02, julho 2020

EUA pode atingir 100 mil casos diários (e Trump está cada vez “mais e mais irritado” com a China)

em Mundo

por ZAP in ZAP

The White House from Washington, DC / Wikimedia   Os Estados Unidos podem ver o número de casos diários de Covid-19 aumentar de novo dos 40 mil para 100 mil a menos que haja intervenções…
02, julho 2020

“Coronavírus está a crescer”. Primeira-ministra rejeita abrir fronteiras da Nova Zelândia

em Mundo

por ZAP in ZAP

appaloosa / Flickr   A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, tem recebido pedidos dos seus opositores políticos para reabrir as fronteiras do país, algo que tem rejeitado, classificando a sugestão como “francamente perigosa”.  …
02, julho 2020

O início da Covid-19

em Mundo

por Jorge Seabra

Este é o primeiro de uma série de artigos em que Jorge Seabra se debruça sobre o desenvolvimento da primeira fase da Covid-19, em Portugal e no mundo, começando pela China. CréditosRoman Pilipey / EPA…

Últimos posts (Cascais)

Itens com Pin
    Atividades Recentes
    Aqui ainda não existem atividades

    Últimos posts (País e Mundo)

    Itens com Pin
      Atividades Recentes
      • LEGALIZAÇÃO DAS CASAS DE PROSTITUIÇÃO

        Um debate que provavelmente vai ganhar dimensão.
        Legalização da prostituição - petição apresentada na A.R
        Gravação da reunião na Assembleia da República
        0
        0
        0
        0
        0
        0
        Publicação sobre moderação
        Item de fluxo publicado com sucesso. Item passa a ser visível no seu fluxo.
      • Homicidal Cops Caught On Police Radio
        #TheJimmyDoreShow
        Homicidal Cops Caught On Police Radio
        42 219 visualizações
        •05/06/2020
        0
        0
        0
        0
        0
        0
        Publicação sobre moderação
        Item de fluxo publicado com sucesso. Item passa a ser visível no seu fluxo.
      Aqui ainda não existem atividades
      LOGO4 vert01
      A Plataforma Cascais - movimento cívico é um grupo aberto de cidadãos, autónomo de quaisquer interesses económicos, religiosos ou partidários.
      Todas as publicações deste site refletem apenas as opiniões dos seus autores e não responsabilizam a PC-mc
      exceto quando expressamente assinadas por esta.
       

      SSL Certificate
      SSL Certificate