• Entrada
  • Artigos
  • Mundo
  • Coronavírus e biopolítica neoliberal
  • Jornal Tornado in 'O TORNADO'
  • Mundo

Coronavírus e biopolítica neoliberal

A biopolítica neoliberal coloca o homo economicus como um indivíduo real, um fim em si próprio. O Covid-19 mostra que ele é uma mera abstração.

 

 

“Vai custar muito caro. Você está preocupado com os pobres? Você vai ver a vida devastada da humanidade na hora do colapso econômico, da recessão mundial, dos pobres não ter o que comer, das empresas fecharem, do desemprego em massa, não dá pra comparar com um “virusinho”, que é uma gripezinha leve para 90% das pessoas”.

A fala é do empresário Roberto Justus, milionário que também é apresentador de TV. Como em um passe de mágica, para ele e para os outros endinheirados, o bem-estar social dos “pobres” se tornou preocupação recorrente. Mas qual seria o discurso, o “não-dito” por trás dessa afirmação?

A crise de pandemia global de Covid-19 traz consigo o surgimento de uma nova ética somática, pois requer obrigações imbuídas de dor e medo, mas também de esperança, mas exigindo ação drástica presente. Essa nova sociabilidade trazida pela pandemia nos impõe não apenas tarefas individuais e coletivas, mas profundas reflexões, na medida em que a biopolítica se enreda nas entranhas da economia. “Não importa que 5 ou 7 mil morram” diz o dono de uma rede de restaurantes que se preocupa com “as mortes que serão provocadas pela paralização da economia”. A vida importa menos do que o dinheiro.

O discurso do presidente Jair Bolsonaro na noite de 24 de março foi o cântico de morte de uma melodia genocida, mas não tem nada de estranho. Ele apenas fez o que o capital reclama: o sangue e a vida de seus explorados. O filósofo camaronês Achille Mbembe em sua grande obra intitulada “Crítica da Razão Negra”, argumentava que o uso do corpo negro, explorado como mão de obra escrava durante o colonialismo no continente americano gerou lucros astronômicos, constituindo a base do capitalismo moderno. Não haveria capitalismo sem a exploração e sem o controle da vida e da morte dos explorados. Era o que ele entendia a partir do conceito de necropolítica (a política da morte).

A preocupação do presidente e da classe empresarial que o apoia, nada mais é do que a manifestação pública da lógica de exploração pela morte. Os argumentos remetem ao escravismo colonialista, do qual senhores de escravos, após o Decreto da Lei Áurea, argumentavam que seria melhor que seus escravos permanecessem na segurança das senzalas, pois lhes era garantido pão, teto e água, a conquistarem suas liberdades, ainda que fajutas, e morrerem de fome e peste. Bolsonaro, ao afirmar que o coronavírus está “superdimensionado”, que não passa de uma “gripezinha” ou “resfriadinho” e que os efeitos econômicos de uma paralização são muito piores do ponto de vista da saúde e da vida das pessoas, aponta claramente para os interesses que lhe sustentam. O que ele diz para as massas de trabalhadores precarizados é: permaneça na senzala ou morrerá.

De fato, ela não está completamente equivocado, embora seu intuito seja a perpetuação da lógica da senzala.  A fome daqueles que não podem parar de trabalhar, representa um drama tão grave quanto o do vírus. O seu Zé da barraquinha da feira não pode passar 90 dias sem vender suas frutas e verduras. Quando a necessidade cobrar seu preço, haverá massas de trabalhadores voltando às ruas pagando pra ver. Até quando se sustentará o isolamento sem nenhuma política de compensação?

Fica mais fácil visualizar essa tragédia, uma vez que a força de trabalho é composta pela alta taxa de informalidade, com mais de 40% do total de empregados sem nenhum direito trabalhista que lhes permita enfrentar tal situação. São mais de 38 milhões de pessoas trabalhando precariamente. Não podem “se dar ao luxo do confinamento por causa de uma gripezinha”, porque o Estado optou pelos bancos, barões do capital financeiro e elites em detrimento dos trabalhadores dos mais pobres. Tanto que Bolsonaro resolver editar uma MP, retirando quatro meses de salários dos trabalhadores. Somente depois de muita pressão, voltou atrás. Repito, a culpa pelo grande número de mortes de dará pela aliança do vírus com as políticas neoliberais.

Há, no entanto um outro lado. A pandemia do Covid-19 expôs a contradição fundamental de um sistema que por muito tempo domina todos os aspectos de nossas sociedades, transforma a educação e a saúde em mercadoria, acumulando lucros às custas de trabalhadores subvalorizados e mal pagos. Nem todos os países e regiões serão afetados da mesma forma. A capacidade de se isolar, trabalhar e educar os filhos em casa, estocar produtos, acessar medicamentos e se reorganizar financeiramente e psicologicamente depende de classe, gênero, raça, idade e geografia.

Ironicamente, os mesmos que defendem o arrocho fiscal em nome do rentismo especulativo, dos cortes em programas sociais, educação, saúde, ciência e tecnologia e moradia, hoje reclamam de maior presença do Estado. É que os ricos descobriram que não são os únicos seres humanos. O Covid-19 unifica na tragédia pois, aos olhos das elites, transforma em seres humanos a parcela precarizada da sociedade, que já padece de hanseníase e tuberculose, doenças da extrema pobreza. Ora, se a elite não é contagiada pelas mazelas da pobreza, pra quê o Estado?

Médicos cubanos desembarcam na Itália para ajudar no combate à Covid-19

Não é à toa que a solidariedade internacional esteja sendo liderada não pelas grandes potências imperialistas e neocolonialistas, mas por Cuba e China. O pequeno país do Caribe cumpre papel fundamental no combate à pandemia, enviando brigadas de médicos a todos os cantos do mundo. O mesmo país também recebeu um cruzeiro britânico com diversos viajantes infectados, após passar vários dias no mar e ser rejeitado por outros países do Caribe. A Itália devastada homenageia a chegada dos médicos cubanos, os mesmos defenestrados no Brasil, já contaminado pelo vírus da ignorância e sua comorbidade ideológica.

O internacionalismo solidário atesta as vastas possibilidades e alternativas além do neoliberalismo e da exploração. Mas, para que essa incrível demonstração de solidariedade continue, precisamos criar sistemas que possam fomentar essa solidariedade além dessa crise e colocá-la no centro de nossa economia, nosso sistema político e nossa interação uns com os outros.

A biopolítica neoliberal coloca o homo economicus como um indivíduo real, um fim em si próprio. O Covid-19 mostra que ele é uma mera abstração. A tragédia da pandemia requer uma profunda remodelação epistemológica, ontológica e técnica da sociedade. O terrível vírus mostra de forma dramática que apenas a solidariedade derivada do sentimento de pertencimento a uma comunidade (uma união de comuns) pode nos libertar da ignorância, do obscurantismo e do individualismo exacerbado do ethos ultraliberal. Então Estado, rogai por nós!


por Gustavo Guerreiro, Membro da direção nacional do Cebrapaz e editor da Revista Tensões Mundiais   |   Texto em português do Brasil

Exclusivo Editorial PV / Tornado


 

 
 
 
 
 

Ver original no jornal 'TORNADO' na seguinte ligação:

https://www.jornaltornado.pt/coronavirus-e-biopolitica-neoliberal/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=coronavirus-e-biopolitica-neoliberal

Artigos relacionados

Avivar memórias na informação
Avivar memórias na informação O ObservadorDos meninos do dinheiro  & do J.Manuel Fernandes “A publicação online é detida pela empresa Ob... 38 views Fri, 29 May 2020, 01:18:47
Fascismo e “regime de sonho”
Fascismo e “regime de sonho”       José Goulão    | AbrilAbril | opinião   Vivemos os dias de hoje envolvido... 110 views Sat, 16 May 2020, 22:26:48
O rei nu
O rei nu Todos os analistas com juízo (excepto os porta-vozes do império e da extrema direita) coincidem em que o coronavírus... 124 views Fri, 15 May 2020, 15:15:28
“A crise económica é uma consequência do desinvestimento na saúde”
“A crise económica é uma consequência do desinvestimento na saúde”   No Público de domingo pode ler-se uma entrevista a Mark Honigsbaum, professor e historiador de Medicina na Cit... 108 views Mon, 11 May 2020, 16:04:53
Noam Chomsky: um antídoto contra a ultradireita
Noam Chomsky: um antídoto contra a ultradireita De cada vez que Trump abre a boca deixa o mundo estarrecido. Muito mais do que perguntar “como foi possível”, a questão ... 109 views Wed, 06 May 2020, 14:23:10
A motosserra do Sr. Rodrigo G. Carvalho
A motosserra do Sr. Rodrigo G. Carvalho É hoje forte o sentimento na nossa comunidade que o SN de Saúde foi até à data o serviço público que tratou e salvou... 264 views Mon, 04 May 2020, 15:27:59

Neoliberalismo

  • Criado em .
  • Visualizações: 63

Comentários (0)

There are no comments posted here yet

Deixe os seus comentários

  1. Posting comment as a guest. Sign up or login to your account.
0 Characters
Anexos (0 / 5)
Share Your Location

Publicações mais recentes

Filtrar por categoria
31, maio 2020

China | Duas reuniões fora do normal

em Mundo

por Página Global

    David Chan* | Plataforma | opinião   Na passada quinta e sexta-feira tiveram lugar as «Duas Reuniões» da Assembleia Popular Nacional e da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês, adiadas devido à pandemia.…
31, maio 2020

Cascais soma mais 5 novos infectados aumentando para 551 casos

em Cascais

por Portal CASCAIS

  No relatório de hoje, da Direcção Geral da Saúde (DGS) registou 5 novos casos no número de infectados com o COVID-19 no Concelho de Cascais, subindo para 551 casos confirmados em Cascais. Os dados da…
31, maio 2020

PONTO – NEWSLETTER – INFORMAÇÃO SEM RUÍDO – PARCERIA com BRASIL DE FATO

em Mundo

por joaompmachado in 'A Viagem dos Argonautas'

  Selecção de Camilo Joseph   29 de maio de 2020   Olá,   o Brasil se torna definitivamente o epicentro mundial da pandemia de coronavírus, o que poderia ser evitado se tivéssemos um governo…
31, maio 2020

Emmanuel Macron diz que é tempo de pensar o impensável. Entrevista ao Financial Times

em Mundo

por franciscogtavares in 'A Viagem dos Argonautas'

Seleção e tradução de Francisco Tavares   Emmanuel Macron diz que é tempo de pensar o impensável. Entrevista ao Financial Times O presidente da França acredita que a pandemia do coronavírus transformará o capitalismo –…
31, maio 2020

A vingança do estado contra o mercado

em Mundo

por Brasil24/7

    A ascensão do neoliberalismo foi feito às custas de desqualificar o Estado. Que seria ineficiente, burocrático, arrecadador excessivo de impostos, que gastaria mal, que seria fonte da corrupção na sociedade. O Estado teria…
31, maio 2020

O espelho da pandemia

em Portugal

por Duarte Caldeira in AbrilAbril

Apesar de há 46 anos ter ocorrido uma revolução democrática e de o país ter evoluído em diversos indicadores, a Covid-19 revelou alguns problemas na sociedade que estão a montante da pandemia. A emergência sanitária…
31, maio 2020

CARTA DE BRAGA – “relato sobre as minhas algibeiras” por António Oliveira

em Mundo

por clara castilho in 'A Viagem dos Argonautas'

  ‘Aceito lições de quem é virtuoso, mas da Holanda, transformado no maior paraíso fiscal europeu, não aceito lições, era o que faltava! As lições aceito-as em alemão, não em flamengo!’ Este ‘desabafo’ de Romano…
31, maio 2020

Trabalhadores da Autoeuropa temem perda de centenas de postos de trabalho

em Portugal

por Lusa in ZAP

  A entidade coordenadora das Comissões de Trabalhadores da Autoeuropa assumiu hoje, em comunicado, recear a perda de centenas de empregos no parque industrial, que está sem condições para trabalhar sete dias por semana, após…
31, maio 2020

Ricos, pobres e mal agradecidos

em Mundo

por in 'Estátua de Sal'

(Miguel Sousa Tavares, in Expresso, 30/05/2020) Miguel Sousa Tavares Numa sociedade decente, os pobres têm direito a esperar que os impostos sobre os ricos não os deixem cair na miséria nem no abandono: não é…
31, maio 2020

Os ignorados e os invisíveis

em Portugal

por in 'Estátua de Sal'

(José Pacheco Pereira, in Público, 30/05/2020) Pacheco Pereira A pandemia,, que poderia ter tido um efeito de revelação da realidade, acaba por não o ter, não por causa do excesso de visibilidade de alguns, mas…
31, maio 2020

BE e CDS rejeitam “paraministros”. Só negoceiam com Costa e Centeno

em Portugal

por ZAP in ZAP

  O Bloco de Esquerda e CDS rejeitam negociações com “paraministros”, sublinhando que só discutem com membros do Governo, comentando a manchete do Expresso segundo a qual um gestor petrolífero está a assumir esse papel.…
31, maio 2020

Os adoradores do cao

em Mundo

por Abril de Novo Magazine

    Ajoelhados perante a “democracia” estadunidense, persignando-se frente ao dólar-cruz, os humanistas de máscara no bestunto olham-se nesse espelho onde escorre sangue e acham-se bonitos. No reflexo desse caco repugnante encontramos o Ministro dos…
31, maio 2020

Como idoso acho repugnante

em Portugal

por Abril de Novo Magazine

    Agostinho Lopes como idoso acho repugnante   Ou a suma hipocrisia. Há coisas que fazem revolver as tripas, sem ser comida estragada. No Público de 02MAI20 vem publicada a Opinião colectiva de um…
31, maio 2020

Os salazaristas e o neofascismo português

em Portugal

por Carlos Esperança in 'PONTE EUROPA'

  Os meus leitores habituais hão de ter notado que, cada vez que acuso a ditadura fascista, surgem salazaristas a defendê-la. As datas do opróbrio são para eles facadas, os crimes meros acidentes e a…
31, maio 2020

Moro tem palestra cancelada na Argentina e critica 'intolerância' e 'polarização' no país

em Mundo

por in 'Sputnik Brasil'

© REUTERS / Agustin Marcarian Após ter palestra virtual que realizaria para Universidade de Buenos Aires cancelada, ex-ministro da Justiça Sergio Moro disse que "houve um misto de intolerância e de pressão política num cenário…
31, maio 2020

Mais 13 mortos e 257 infetados com covid-19 em Portugal

em Portugal

por Página Global

    Há mais 13 óbitos associados à covid-19, 257 novos casos diagnosticados e mais 275 doentes recuperados nas últimas 24 horas.   No total, Portugal já registou 32203 casos de infeção (dos quais, 19186…
31, maio 2020

Onde está a liberdade de imprensa nos EUA?

em Mundo

por Página Global

    Em Minneapolis, uma equipe da CNN foi presa ao noticiar sobre os protestos populares. Uma prática autoritária inaceitável, sobretudo num país que tanto ostenta sua preocupação com a liberdade, opina Carla Bleiker.  …
31, maio 2020

Série da Netflix revela falhas nas investigações sobre quem matou Malcolm X, em 1965

em Mundo

por Marcos Aurélio Ruy, em São Paulo in 'O TORNADO'

Quais as semelhanças entre as investigações dos assassinatos do importante ativista pela igualdade racial nos Estados Unidos, Malcolm X, em 1965, e da então vereadora do PSol, Marielle Franco, em 2018?     As investigações…
31, maio 2020

Trump e a censura nas redes sociais

em Mundo

por António Duarte

«Usuário assíduo do Twitter, onde conta com mais de 80 milhões de seguidores, o presidente dos EUA teve algumas de suas postagens recentes moderadas pelo microblog. Na última terça-feira (26), duas de suas publicações sobre…
31, maio 2020

União Europeia pede que EUA reconsiderem decisão de sair da OMS

em Mundo

por in 'Sputnik Brasil'

© REUTERS / Jonathan Ernst Neste sábado (30), o chefe de Relações Exteriores da União Europeia (UE), Josep Borrell e a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, pediram aos Estados Unidos por meio…
31, maio 2020

Portugal | A pobreza dá menos saúde

em Portugal

por Página Global

    Inês Cardoso | Jornal de Notícias | opinião Muitos defensores de um confinamento rígido, prolongado se possível até que haja vacina para a covid-19, insistem no argumento de que a economia não pode…
30, maio 2020

Recibos verdes e sócios-gerentes já podem pedir apoio relativo a maio

em Portugal

por Lusa in ZAP

  O formulário para os trabalhadores independentes e sócios-gerentes pedirem o apoio criado no âmbito da pandemia covid-19, relativo a maio, fica hoje disponível na Segurança Social Direta, podendo ser entregue até 9 de junho.…
30, maio 2020

Brasil tem mais de 100 crianças e jovens até 19 anos mortos pela Covid-19

em Mundo

por Brasil24/7

    247 - O Brasil tem 141 crianças e jovens até 19 anos mortos por conta do coronavírus, de acordo com o último boletim do Ministério da Saúde. Foram ao menos 42 vítimas menores…

Últimos posts (Cascais)

Itens com Pin
Atividades Recentes
Aqui ainda não existem atividades

Últimos posts (País e Mundo)

Itens com Pin
Atividades Recentes
  • Plataforma Cascais juntou-se ao grupo Conversando sobre o País e o Mundo
    Publicação sobre moderação
    Item de fluxo publicado com sucesso. Item passa a ser visível no seu fluxo.
Aqui ainda não existem atividades
LOGO4 vert01
A Plataforma Cascais - movimento cívico é um grupo aberto de cidadãos, autónomo de quaisquer interesses económicos, religiosos ou partidários.
Todas as publicações deste site refletem apenas as opiniões dos seus autores e não responsabilizam a PC-mc
exceto quando expressamente assinadas por esta.
 

SSL Certificate
SSL Certificate