Autenticar
x
ou
x
x
Registar
x

ou
Search - AcyMailing
Search - Remove Shortcode
Phoca Gallery Search
plg_search_kunena
plg_search_docman
Search - Albums
plg_search_weblinks
Pesquisa - Categorias
Pesquisa - Contactos
Pesquisa - Artigos
Pesquisa - Sinais
Pesquisa - Etiquetas

farol002 

OUVIR MÚSICA

Clique aqui para abrir

uma janela de música

Juíza que autorizou ação da PF na UFMG soltou neonazista

A juíza que autorizou a ação policial na UFMG é a mesma que, em janeiro de 2013, declarou-se incompetente para julgar o assassinato, nove anos antes, de três fiscais do trabalho e um motorista servidor público, na famosa chacina de Unaí (MG); em outra decisão polêmica, Raquel Vasconcelos Alves Lima, que é juíza da 9ª Vara Criminal Federal de Belo Horizonte, mandou soltar o neonazista que postou foto agredindo morador de rua e foi preso pelo assassinato de um outro.

A juíza Raquel Vasconcelos Alves Lima, da 9ª Vara Criminal Federal de Belo Horizonte, que autorizou a ação policial na UFMG é a mesma que, em janeiro de 2013, declarou-se incompetente para julgar o assassinato, nove anos antes, de três fiscais do trabalho e um motorista servidor público, na famosa chacina de Unaí (MG).

A decisão beneficiou os ricos fazendeiros e irmãos Antério e Norberto Mânica, acusados de serem os mandantes do crime e, não por acaso, um foi o candidato a prefeito da cidade pelo PSDB.

A chacina aconteceu em 2004, quando três fiscais do Trabalho e um motorista, também servidor do Ministério do Trabalho, foram assassinados durante uma fiscalização em Unaí. A data da chacina se transformou no Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo.

O então candidato, Antério, foi preso à época e da cadeia conseguiu se eleger, sendo solto em seguida. Os mandantes da famosa chacina de Unaí, até hoje, não foram julgados e permanecem em liberdade, no aguardo da prescrição da pena.

A viúva de um dos fiscais que foram mortos declarou que sente vergonha da Justiça brasileira, após 11 anos esperando o julgamento.

A mesma juíza também mandou soltar o neonazista que postou foto agredindo morador de rua e foi preso pelo assassinato de um outro morador de rua. Segundo reportagem da época, “os advogados de Antônio Donato Baudson Peret, conhecido como Donato Di Mauro, de 25 anos, devem acompanhar os procedimentos que irão possibilitar a saída do neonazista detido na Penitenciária de Segurança Máxima Nelson Hungria, em Contagem. A juíza da 9ª Vara Criminal da Justiça Federal de Belo Horizonte, Raquel Vasconcelos Alves de Lima, concedeu o alvará de soltura para o jovem nesta quarta-feira (23).

Texto original em português do Brasil

Exclusivo Editorial PV / Tornado

Aconselhamos também

Sobre o ataque policial à Universidade Federal de Minas Gerais

Entidades repudiam ação da PF na UFMG

A União Nacional dos Estudantes (UNE) e a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino (Contee) divulgaram na tarde desta quarta-feira (06) nota em repúdio às ações da Polícia Federal na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Ver mais

http://www.jornaltornado.pt/juiza-autorizou-acao-da-pf-na-ufmg-soltou-neonazista/

Ver original aqui

Imprimir Email

  • Visualizações: 4

Comentários (0)

There are no comments posted here yet

Deixe os seus comentários

Posting comment as a guest. Sign up or login to your account.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Share Your Location
Digite o texto apresentado na imagem abaixo. Não está claro?

- Plataforma Cascais no Facebook

Para estar informado(a)

Registo para receber a informação da Plataforma Cascais

captcha