Chumbada a contagem integral do tempo de serviço dos professores

Na votação desta manhã na AR, PS, PSD e CDS-PP aliaram-se, uma vez mais, para «apagar» mais de seis anos de tempo de serviço dos professores.

Depois de uma semana marcada pela ameaça de demissão do primeiro-ministro e do recuo de PSD e de CDS-PP, estes três partidos negaram aos professores, esta manhã no Parlamento, o reconhecimento ao tempo integral de serviço.

A votação do texto final que reconhecia o tempo integral de serviço aos professores – resultante da Comissão de Educação e Ciência da passada quinta-feira – foi chumbado com votos contra de PS, PSD e CDS-PP e a abstenção do PAN.

Depois da aprovação, na passada quinta-feira, de normas que consagravam aos professores todo o seu tempo de serviço, votação essa que contou com votos favoráveis de PSD e de CDS-PP, estes dois partidos, que defenderam como certa e positiva essa proposta até sábado, acabaram por recuar e puseram termo à sua actuação oportunista.

Em consequência, a convergência de PS, PSD e CDS-PP faz com que os professores vejam assim mais de seis anos do seu trabalho «apagados», usando como argumento que a sustentabilidade financeira do País fica em causa com o reconhecimento desse direito dos professores.

Não passaram em plenário as propostas da direita que já tinham sido rejeitadas em Comissão na passada quinta-feira e que sujeitavam a concretização do tempo de serviço à revisão do Estatuto da Carreira Docente, ao crescimento económico e ao Pacto de Estabilidade e Crescimento – medidas estas que a serem aprovadas impediriam, na prática, a efectivação do direito ao tempo de serviço dos professores.

Em declaração de voto, Ana Mesquita, deputada comunista, lembrou que PSD e CDS-PP continuam a ser «muletas» de PS em tudo o que são medidas negativas para os trabalhadores, uma actuação que Heloísa Apolónia, do PEV, classificou como «vergonhosa».

Ficou o compromisso destes partidos, assim como do BE, com a luta pela reposição do tempo integral de serviço dos professores.

Ver original em "AbrilAbril" na seguinte ligação:

https://www.abrilabril.pt/nacional/chumbada-contagem-integral-do-tempo-de-servico-dos-professores

Artigos relacionados

Educação mais inclusiva com avanços aprovados no Parlamento
Educação mais inclusiva com avanços aprovados no Parlamento Foram aprovadas esta quarta-feira, na Assembleia da República, alterações ao regime da educação inclusiva que conferem... 0 views Fri, 17 May 2019, 18:33:44
Não pagamento de propinas não anula actos académicos
Não pagamento de propinas não anula actos académicos A Assembleia da República aprovou a proibição da nulidade de actos académicos por falta de pagamento de propinas. Os e... 45 views Sat, 11 May 2019, 13:46:47
Greve força acordo na Paço Rápido
Greve força acordo na Paço Rápido Após três dias de greve, os motoristas da Empresa Transportadora Paço Rápido, em Lisboa, conseguiram forçar a entidade... 40 views Fri, 10 May 2019, 18:51:20
STAL vai impugnar «roubo do direito à progressão»
STAL vai impugnar «roubo do direito à progressão» O STAL voltou a condenar esta quarta-feira a intenção do Governo de eliminar os dez pontos de avaliação ganhos pelos t... 34 views Wed, 08 May 2019, 19:58:10
A CHARADA DA «REPOSIÇÃO» DO TEMPO DE SERVIÇO DOS PROFESSORES
A CHARADA DA «REPOSIÇÃO» DO TEMPO DE SERVIÇO DOS PROFESSORES A maior parte das pessoas não compreende até que ponto todo este processo está ferido de profunda ilegalidade, que - ne... 46 views Tue, 07 May 2019, 10:10:51
Assegurados direitos sindicais na PSP
Assegurados direitos sindicais na PSP A Assembleia da República acabou por assegurar a necessária consensualização no sentido de alterar apenas o que é esse... 7 views Sun, 05 May 2019, 10:41:06

Trabalho, Educação

  • Criado em .
  • Visualizações: 31
Participe na Rede

Para estar informado(a)

Registo para receber a informação da Plataforma Cascais

captcha