• Início
  • Artigos
  • Portugal
  • Trabalhar até aos 80 anos, ou o conto do vigário
  • jorge rocha in 'Ventos Semeados'
  • Portugal

O que a crise confirmou sobre a personalidade dos líderes partidários (I) - O admirado António Costa

Introdução

 

Quem me costuma ler não tem dúvidas quanto à enorme admiração que tenho por António Costa, o profundo respeito que me merece Jerónimo de Sousa, a volúvel condescendência com que olho para Catarina Martins, a veemente antipatia suscitada por Rui Rio e o atávico asco provocado por Assunção Cristas. Quanto a Marcelo assumo a desconfiança de quem se sente numa espécie de fábula do escorpião ajudado a atravessar  de uma margem para outra, e sempre expectante quanto ao momento em que dele virá a picada fatal.

 

Estas opiniões situam-se no terreno das emoções, mas vou doseando-as, na medida do possível, com o exercício da Razão, que trave os riscos de tomar a realidade, não pelo que é, mas pelo que deseje ver concretizado.

 

Todas estas conceções foram, uma vez mais, confirmadas durante a recente crise, que ainda pressupõe a possibilidade remota do governo demitir-se.

 

1 - O admirado António Costa

 

António Costa confirmou o sentido de responsabilidade com que assume o cargo de primeiro-ministro, reiterando tudo quanto lhe conhecêramos à frente da autarquia da capital. Sem nunca perder de vista o objetivo fundamental da sua missão - aliar o desenvolvimento do país com a redução progressiva das injustas desigualdades - abanou os portugueses com uma evidência, que só não vê quem não quer: será possível prosseguir no rumo de sucessivos êxitos socioeconómicos empreendidos nos últimos três anos e meio com o apoio da maioria parlamentar, mas sempre evitando dar passos mais ambiciosos do que as pernas permitem.

 

Embora as direitas usem o argumento de estar vinculado à governação de José Sócrates - próprio de quem outro não têm! -, distingue-os um óbvio traço de carácter. Se ambos estivessem numa partida de poker, o antigo primeiro-ministro seria o jogador ousado, sempre ao ataque, na expetativa de vir a ter na mão um royal flush, com que pudesse concretizar as expetativas criadas em quem entusiasticamente o apoiou. A resultar, essa audácia fá-lo-ia equivaler-se ao matador de touros a dar voltas infindas à praça sob uma chuva de confettis, serpentinas, chapéus e soutiens das aficionadas. Confrontando-se, porém, com mãos de cartas desfavoráveis - como as provocadas pela crise dos subprimes e seus efeitos - o resultado seria funesto, secundarizando tudo quanto de positivo acumulara nos quatro primeiros anos da governação.

 

António Costa, ao invés, tem os pés bem assentes no chão. Sabe o quão adverso é o ambiente à sua volta. A imprensa hostil, o ódio dos que se sentiam donos disto tudo, e deixaram de o ser tanto quanto almejariam, as instituições europeias apostadas em prosseguir soluções, que sabe erradas, e até mesmo um racismo larvar de quem se incomoda por ter no comando quem ostenta um tom de pele mais escuro do que os seus preconceitos admitem.

 

É provável que António Costa se considere um social-democrata, condição ideológica distinta da minha, que continuo a assumir-me plenamente socialista, à luz da análise marxista sobre quais as classes sociais hoje em contraditórios despiques entre si. Mas, nestas circunstâncias, os seus objetivos e as estratégias para os alcançar são, de longe, as que melhor a elas se adequam. Daí que os tempos confirmem a admiração que me levam a expressar-lhe o meu incondicional apoio.

 

O que não sucede obviamente com os líderes, que aqui abordarei nos textos seguintes.

 

Veja o original em 'Ventos Semeados':

https://ventossemeados.blogspot.com/2019/05/o-que-crise-confirmou-sobre.html

Artigos relacionados

Porque é que Pedro Nuno Santos vai mesmo ser líder do PS
Porque é que Pedro Nuno Santos vai mesmo ser líder do PS (Daniel Oliveira, in Expresso Diário, 15/07/2019) Daniel Oliveira   AJude a Estátua de Sal. Click aqui ... 119 views Mon, 15 Jul 2019, 19:24:51
Capoulas Santos quer maioria absoluta para PS não ter de «torcer» as s...
Capoulas Santos quer maioria absoluta para PS não ter de «torcer» as s... O Ministro da Agricultura admite que seria preferível que o Governo não tivesse de negociar as suas soluções pol... 74 views Mon, 08 Jul 2019, 13:14:37
Macron em Marcha para Liquidar o PS Francês
Macron em Marcha para Liquidar o PS Francês Os partidos da Internacional Socialista, na União Europeia, vivem a pior crise de sempre, uma crise de implosão ge... 66 views Mon, 08 Jul 2019, 10:45:37
Respostas de Sócrates às perguntas da Comissão Parlamentar
Respostas de Sócrates às perguntas da Comissão Parlamentar Eis as respostas claras e sem “lapsos de memória” de José Sócrates às calúnias, insinuações e innuendos que o PSD ... 54 views Sun, 07 Jul 2019, 10:24:20
O outro PS
O outro PS Valores médios das sondagens realizadas, apurados pela Marktest Há pânico no PS.Fustigado diariam... 71 views Mon, 01 Jul 2019, 16:59:08
No rescaldo de umas certas jornadas
No rescaldo de umas certas jornadas As jornadas parlamentares do Partido Socialista trouxeram ao de cima uma questiúncula interna em que interesses op... 26 views Mon, 01 Jul 2019, 16:46:36

Partido Socialista

  • Criado em .
  • Visualizações: 94

Comentários (0)

There are no comments posted here yet

Deixe os seus comentários

  1. Posting comment as a guest. Sign up or login to your account.
0 Characters
Anexos (0 / 5)
Share Your Location

Para estar informado(a)

Registo para receber a informação da Plataforma Cascais

captcha