Banqueiros querem pôr-nos a pagar pela utilização do multibanco

Os presidentes executivos do BCP, BPI, Novo Banco e CGD defenderam esta quarta-feira numa conferência em Cascais que, se o serviço prestado tem valor, então deve ser pago.

Apesar dos lucros que registam, o objectivo dos banqueiros é cobrar mais aos utilizadores dos serviçosCréditos / Jornal de Negócios

O presidente executivo do BPI, Pablo Forero, interrogou-se sobre as condições de concorrência face a outras instituições bancárias internacionais: «Se alguém vem aqui fazer negócios sem investir em nenhuma caixa automática, por que têm de ser gratuitas?»

Já Paulo Macedo, da CGD, disse que o entendimento do banco público «é que se é uma questão de prestação de serviço, se o serviço tem valor, deve ser pago». O presidente executivo do banco público, que em 2018 foi criticado por tentar fazer «razia aos direitos dos trabalhadores», argumentou esta quarta-feira que «não é justo achar que os trabalhadores do banco não devem ser remunerados pelo serviço que prestam».

Por sua vez, o líder do Novo Banco, António Ramalho, afirmou que «a resposta é sempre a mesma [que a dos outros presidentes executivos], não há outro racional», e que «é muito difícil lá fora explicar que [o multibanco] é um serviço subsidiado», uma vez que normalmente cada banco tem a sua máquina automática.

Referindo-se às anuidades, António Ramalho considerou ainda que «20 euros» não são «caros» por um cartão «que faz um conjunto de funções notável». 

Ontem, durante a apresentação dos lucros obtidos pelo Santander Totta (que recebeu o Banif das mãos do Estado português) no primeiro trimestre do ano, o presidente executivo, Pedro Castro e Almeida, já tinha criticado por várias vezes a isenção de encargos para os clientes do sistema multibanco.

Apesar dos 137,3 milhões de euros de lucro, mais 5,2% face ao mesmo período de 2018), Pedro Castro e Almeida vituperou: «Aqui em Portugal temos custos de contexto interessantes, não se paga taxas nas ATM (caixas multibanco automáticas) e isso tem custos para o banco, tal como o MB Way tem custos para o banco.» 

Com agência Lusa

Ver original em "AbrilAbril" na seguinte ligação:

https://www.abrilabril.pt/nacional/banqueiros-querem-por-nos-pagar-pela-utilizacao-do-multibanco

Tags:

Artigos relacionados

Portugal | As «super-visões» de Vítor Constâncio
Portugal | As «super-visões» de Vítor Constâncio Nos últimos dias o país tem assistido ao triste espectáculo de Vítor Constâncio, a propósito da CGD quando era g... 48 views Sun, 23 Jun 2019, 22:21:24
Dinheiro: o novo sonho de controle do Facebook
Dinheiro: o novo sonho de controle do Facebook Um cartel de corporações articulado por Mark Zuckerberg quer substituir os Estados e lançar moeda global. O que ... 53 views Sat, 22 Jun 2019, 20:51:47
Joe Berardo: “Eu pessoalmente não tenho dívidas, claro que não tenho d...
Joe Berardo: “Eu pessoalmente não tenho dívidas, claro que não tenho d...   O comendador Joe Berardo recusa falar sobre créditos à porta aberta, porque lhe poderia ser prejudicial nos ... 86 views Fri, 10 May 2019, 19:06:46
Para a Banca, milhões
Para a Banca, milhões Conhecidos os resultados relativos ao primeiro trimestre do ano, registam-se lucros diários, para a banca portuguesa, ... 73 views Fri, 10 May 2019, 18:58:55
Holandeses acusam em Londres o Deutsche Bank de corrupção e subornos
Holandeses acusam em Londres o Deutsche Bank de corrupção e subornos Do Deutsche Bank já tudo é de esperar… O maior dos bancos alemães há muito que está falido e s... 85 views Fri, 10 May 2019, 11:15:51
A revolução dos Bancos Públicos
A revolução dos Bancos Públicos Mesmo sem outras ocorrências com a aproximação das legislativas vamos voltar a ver nas notícias alguma referência ... 68 views Sat, 27 Apr 2019, 15:09:22

Banca

  • Criado em .
  • Visualizações: 49
Participe na Rede

Para estar informado(a)

Registo para receber a informação da Plataforma Cascais

captcha