• in AbrilAbril

Expectativa de alívio para os estudantes que não possam pagar propinas

Esta terça-feira passou na Comissão de Educação e Ciência uma proposta que impede a nulidade de actos académicos em virtude de falta de pagamento de propinas. Espera-se aprovação final já esta sexta-feira.

O valor das propinas tem sido apontado pelos estudantes como uma das barreiras à frequência do Ensino SuperiorCréditosAssociação de Estudantes da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

Uma iniciativa do PCP que prevê o fim de consequências nefastas para os estudantes, como a nulidade de actos académicos em razão da falta ou atraso no pagamento de prestações de propinas, foi aprovada ontem, em sede de especialidade na Comissão de Educação e Ciência, na AR. Prevê-se que para além dos comunistas, PS, BE, e PEV dêem o seu aval ao texto final já na próxima sexta-feira.

O actual regime de financiamento do Ensino Superior determina que aos estudantes possa ser aplicado como consequência do não pagamento de propinas a «nulidade de todos os actos curriculares praticados no ano lectivo a que o incumprimento da obrigação se reporta» e, ainda, que as matrículas e as inscrições anuais possam ser suspensas, assim como os estudantes possam ser privados do acesso aos apoios sociais.

Esta realidade, há muito contestada pelos estudantes, implica que as condições socioeconómicas determinem o percurso académico de cada aluno e dificultem que os mesmos consigam superar as suas dificuldades, designadamente pelas limitações no acesso aos apoios sociais.

A proposta, a ser aprovada, permitirá aos estudantes não perderem o percurso académico realizado por motivos de insuficiência económica que impossibilite o pagamento das propinas.

O grupo parlamentar comunista considera que a medida é um passo importante no combate ao abandono escolar e à exclusão de estudantes por falta de recursos socioeconómicos. No preâmbulo da proposta lê-se que «o PCP defende que os estudantes do Ensino Superior não podem ser punidos na sua vida académica simplesmente porque não têm dinheiro para pagar o que lhes é exigido a título de propina. O Ensino Superior é um direito, não é um negócio».

O PCP relembrou ainda que só a eliminação das propinas pode garantir o direito dos estudantes aos mais elevados graus de ensino e que continuará a batalhar pela redução geral dos custos de frequência.

Ver original em "AbrilAbril" na seguinte ligação:

https://www.abrilabril.pt/nacional/expectativa-de-alivio-para-os-estudantes-que-nao-possam-pagar-propinas

Artigos relacionados

Direito aos manuais escolares gratuitos deve ser fixado na lei
Direito aos manuais escolares gratuitos deve ser fixado na lei O Parlamento discutiu ontem, por iniciativa do PCP, que a gratuitidade dos manuais passe a constar do regime específic... 27 views Thu, 13 Jun 2019, 14:07:25
Educação mais inclusiva com avanços aprovados no Parlamento
Educação mais inclusiva com avanços aprovados no Parlamento Foram aprovadas esta quarta-feira, na Assembleia da República, alterações ao regime da educação inclusiva que conferem... 8 views Fri, 17 May 2019, 18:33:44
Um festival de “jabardices” e hipocrisia na Queima das Fitas
Um festival de “jabardices” e hipocrisia na Queima das Fitas (Pacheco Pereira, in Público, 11/05/2019) Vale a pena ir ao Jornal de Notícias e ao PÚBLICO para... 193 views Sat, 11 May 2019, 22:13:07
Quem os mandou serem professores?
Quem os mandou serem professores? Tornou-se uma espécie de tique de boa aparência dar porrada na “insensibilidade” dos professores que devido “à sua f... 68 views Sat, 11 May 2019, 22:27:06
Não pagamento de propinas não anula actos académicos
Não pagamento de propinas não anula actos académicos A Assembleia da República aprovou a proibição da nulidade de actos académicos por falta de pagamento de propinas. Os e... 67 views Sat, 11 May 2019, 13:46:47
Chumbada a contagem integral do tempo de serviço dos professores
Chumbada a contagem integral do tempo de serviço dos professores Na votação desta manhã na AR, PS, PSD e CDS-PP aliaram-se, uma vez mais, para «apagar» mais de seis anos de tempo de s... 56 views Fri, 10 May 2019, 18:54:02

Juventude, Educação

  • Criado em .
Participe na Rede

- Plataforma Cascais no Facebook

LOGO4 vert01
A Plataforma Cascais - movimento cívico é um grupo aberto de cidadãos, autónomo de quaisquer interesses económicos, religiosos ou partidários.
Todas as publicações deste site refletem apenas as opiniões dos seus autores e não responsabilizam a PC-mc
exceto quando expressamente assinadas por esta.
 

SSL Certificate
SSL Certificate

Para estar informado(a)

Registo para receber a informação da Plataforma Cascais

captcha