• Início
  • Artigos
  • Cascais
  • Cascais nasceu há 655 anos com os “pescadores de redes”

Foi Você Que Pediu Um PDM?

                                                                               12 JUNHO 2019
Discutiu-se na Assembleia Municipal, ocorrida na passada quarta-feira à mesma hora em que se disputava o Portugal-Suíça, o futuro do Bairro Irene e a nulidade das alterações ao Plano Diretor Municipal feitas pela Câmara em 2017.
 
O ambiente aqueceu, a fazer lembrar as reuniões daquele órgão do último mandato de José Luís Judas, com o povo na bancada exteriorizando a sua indignação com as decisões tomadas pelos eleitos locais.
 
Carlos Carreiras, respondendo a uma questão do Pedro Jordão, afirmou perentoriamente relativamente aos projetos em curso dos empreendimentos na antiga praça de touros e no quarteirão do Jumbo que “é óbvio que cumprimos o PDM!”.
 
Mas será que sim? O meu entendimento é que não. De maneira nenhuma.
 
Na sequência de uma denúncia da minha parte, o Ministério Público instigou a câmara a declarar a nulidade da alteração ao PDM feita em 2017. Isso conduziu à declaração de nulidade que a Câmara e a Assembleia Municipal não tiveram outro remédio senão subscrever.
 
Ficou assim em vigor o anterior PDM, mais restritivo para a construção na praça de touros, Jumbo e marina de Cascais.
 
No entanto, na praça de touros, destes três, o projeto que está mais avançado, é claramente violado o PDM. Mais precisamente a alínea iii) do número 4 do artigo 126 do regulamento do PDM, para quem estiver interessado em ir consultar. Neste documento estabelece-se taxativamente que “o número máximo de pisos acima da cota de soleira é cinco”. Não seis, como se verifica no projeto licenciado.
 
Ora, se não cumpre o PDM o licenciamento é nulo. Se o artigo 126 diz que são cinco pisos e se a Câmara licenciou seis, como se pode verificar pelos sites das imobiliárias que estão a vender os apartamentos, então a obra é ilegal.
 
A Câmara deveria assumir as consequências deste facto, o que passaria pela eliminação do último piso ou então, havendo terreno disponível, a redistribuição da sua área pelo terreno remanescente. Não se entende é o favor feito a privados.
 
Anular a área de construção representaria uma redução substancial do número de fogos, de carros e de trânsito gerado por este empreendimento, o que por si só seria bastante positivo.
 
Se a decisão fosse antes redistribuir a mesma área de construção pelo terreno sujeito à operação urbanística, haveria um aumento substancial da compensação a pagar pelos promotores ao município.
 
Permitir a construção em excesso lesa o município de diversas formas, inclusive financeiras.
 
Quanto ao projeto em curso no quarteirão do Jumbo, ainda em fase de licenciamento, o PDM agora estabelece que o número máximo de pisos acima da cota de soleira é de quatro. Curiosamente, as plantas disponibilizadas na “Porta de Frente” e na “Mercator”, responsáveis pela promoção e comercialização do edifício “Bayview Horizon”, continuam a referir seis pisos. Ou têm uma grande segurança que a Câmara vai cometer uma ilegalidade ou foi-lhes oferecida a garantia que o PDM seria alterado a seu gosto.
 
O que se passa no urbanismo em Cascais faz lembrar o pior dos tempos de José Luís Judas, com ilegalidades anunciadas e promotores imobiliários que parecem mandar na Câmara.
 
É assim ou não é, caro presidente? Sabe bem que é, pois caso contrário não perderia a oportunidade para nos processar. Essa, de resto, seria uma posição coerente com a defesa que vem apresentando da legalidade destes processos. Confesso que também seria uma forma de podermos prosseguir a apresentação das nossas convicções e de defendermos o interesse público e a nossa terra em tribunal.

Outros artigos de JOÃO SANDE E CASTRO
+A árvore e a sinagoga


*Os artigos de opinião publicados são da inteira responsabilidade dos seus autores e não exprimem, necessariamente, o ponto de vista de Cascais24.

Ver o original em "CASCAIS24" na seguinte ligação::

http://www.cascais24.pt/p/discutiu-se-naassembleia-municipal.html

Artigos relacionados

Cascais nasceu há 655 anos com os “pescadores de redes”
Cascais nasceu há 655 anos com os “pescadores de redes”   Por Redação 11 junho 2019 Os 655 anos da elevação de Cascais a Vila está a ser comemorado um pouco p... 160 views Tue, 11 Jun 2019, 19:01:52
Judiciária investiga negócios entre Misericórdia e Câmara de Cascais
Judiciária investiga negócios entre Misericórdia e Câmara de Cascais Por Redação 10 junho 2019 Operações que, nos últimos anos, terão movimentado alguns milhões de euros em neg... 137 views Tue, 11 Jun 2019, 18:59:02
A morte do BAIRRO IRENE tem prazo certo: 10 anos
A morte do BAIRRO IRENE tem prazo certo: 10 anos                             &nbs... 223 views Sat, 27 Apr 2019, 14:49:27
Milhões de lucros ou de incompetência?
Milhões de lucros ou de incompetência?                             &nbs... 128 views Sat, 13 Apr 2019, 21:43:50
Afinal a grossura importa?
Afinal a grossura importa?                             &nbs... 100 views Thu, 11 Apr 2019, 16:46:34
Carreiras ameaça "não dar tréguas" aos contestatários da Quinta dos In...
Carreiras ameaça "não dar tréguas" aos contestatários da Quinta dos In... Por Redação 10 abril 2019 “Na Quinta dos Ingleses, como noutros assuntos, os novos demagogos fazem deliberadam... 395 views Thu, 11 Apr 2019, 09:42:14

Município de Cascais

  • Criado em .
  • Visualizações: 103
Participe na Rede

Para estar informado(a)

Registo para receber a informação da Plataforma Cascais

captcha